Banca e Seguros

Banco Montepio Geral - Vítima de phishing pelo email


Resolvida
9061117

No passado dia 20 de Março de 2017 recebi um email indicando ser da minha entidade bancária, anunciando que o serviço Net24 (acesso bancário online) tinha sido desactivado uma vez que o meu cartão Matriz ainda não tinha sido activado. Em baixo apresentava-se um link ‘Activar Cartão Matriz’. Acedi ao link, que me reencaminhou para uma página web do site do Montepio, introduzi os meus dados de acesso e copiei o meu cartão matriz para poder activá-lo.

Apercebi-me no dia 23 de Março já à noite que tinham sido transferidos da minha conta 1025 euros sem a minha autorização, tendo-me roubado assim todo o dinheiro da conta. Estas transferências foram supostamente pagamentos de serviços não realizados ou autorizados por mim.
Dirigi-me ao balcão do Montepio no dia seguinte de manhã para reportar o sucedido e cancelar o meu cartão matriz. No balcão cancelaram imediatamente o cartão, informaram que teria que ir à polícia reportar o sucedido, deste modo fui à esquadra da polícia participar o sucedido.

A função de uma instituição como o banco é primeiramente proteger e providenciar segurança ao cliente e às suas poupanças e bens monetários. Ao fornecer um serviço como a Net24 tem que estar preparado e assegurar que esse mesmo serviço é seguro e proteger tanto o cliente como as suas posses de qualquer situação perigosa ou suspeita. O cliente tem direito à informação, deve ser informado de quais as vantagens do serviço, mas também dos seus riscos e de como lidar com eles. É função do banco estar informado e a par de todo o tipo de crimes, burlas, esquemas etc. que possam pôr em risco a segurança dos seus clientes. E é seu dever informar os clientes relativamente ao que está a acontecer e para ter ainda mais cuidado e precaução. Para além disso é de alguma urgência encontrar soluções viáveis que protejam o cliente, como por exemplo enviar sempre uma mensagem telefónica para o número pessoal do cliente quando existem transferências suspeitas ou de valor elevado (por ex. acima de 100euros). Enquanto cliente preciso de ter a certeza que o serviço onde deposito o meu dinheiro e a minha confiança está à altura do desafio e que não permite que terceiros utilizem o seu nome, imagem, identidade, estatuto, etc. para fins criminosos, prejudicando os seus clientes e a sua credibilidade.

Atendendo a todos os factos acima descritos agradeço a análise deste caso de forma a poder ser ressarcida do montante que me foi roubado.


Esta reclamação tem um anexo privado

Avaliação final do consumidor

2017-03-28
Não
Resolvido?
5
Recomenda? (entre 0 e 10)

Comentários


Raquel Pereira

Eu não me ia dar ao trabalho de responder mas acho impressionante a quantidade de ódio que existe nas vossas conversas. Realmente a vossa vida deve ser mesmo muito desinteressante para estarem aqui colados ao écran a comentar e julgar a desgraça dos outros. Com certeza nunca cometeram erro nenhum. Espero que nunca vos aconteça desgraça nenhuma porque realmente com esse ódio todo, pouco coisa de bom virá. É triste e tenho pena de vocês.
A maioria dos bancos em Portugal assume responsabilidade e procede ao ressarcimento, claramente isto vocês desconhecem e ignoram. O serviço SMS devia ser já providenciado pelo banco pois é a única medida de segurança mais viável (como já acontece em muitos bancos), e não opcional. O sistema do Montepio é o mais comentado nestas situações porque, mesmo acontecendo em todos os bancos estes zelam pelos seus clientes e resolvem os assuntos internamente. Para além disso o banco tem que se certificar que o seu serviço é seguro e que foi o cliente daquela conta a efectuar os movimentos e alterações da mesma. É essa a função do banco, assegurar a segurança do cliente e do seu património. Deixar que alguém utilize a sua identidade para enganar os seus clientes e nunca se responsabilizar pelo sucedido parece-me ridículo. Qualquer um pode ser enganado e quando mais vocês julgam os outros mais vos espera no fim da estrada meus caros. Agora deixem lá os vossos écrans e vão viver a vossa vida.



Daniel Carlos Teixeira Rodrigues

Cara Raquel, tenha em atenção que o problema pode nem advir do banco em si. Isto porque as tais mensagens, como as que recebeu, foram enviadas para várias pessoas, muitas das quais, nem cliente do Montepio são (aliás, esse problema foi transversal ao Montepio, ao Bic e ao Totta). Ou seja, aqui, neste caso, (e pondo de parte a hipótese da Raquel ter facultado um contacto seu numa rede social) para mim, a única forma de terem conseguido o seu contacto seria por "fuga" da base de dados dalgum prestador de serviço (electricidade, telecomunicações, etc), uma vez que essas bases de dados são "leiloadas" entre interessados, para contactos comerciais.
De qualquer forma, e pelo que contou, o seu caso não é de fácil resolução, uma vez que que, e tal como a Raquel refere, a responsabilidade de aceder ao link foi sua, apesar de, tanto a nível de documentação, como a nível de aviso e conhecimento geral, apenas se deve aceder ao banco através do link oficial, e nunca dum link numa mensagem.
Agora, e face ao prazo das operações, penso que as únicas coisas que o banco poderiam seriam: congelar as transferências (por norma penso que existe um prazo dalguns dias para o poder fazer), e assim, o seu dinheiro ficaria salvaguardado, ou então tentar rastrear o destinatário do dinheiro em causa, e aí teria alguém a quem imputar responsabilidades.
Caso tal não seja possível, o banco não é responsável pelo desvio, nestas circunstâncias.
Nos tempos actuais, é preciso ter cuidado com tudo o que se faz - e não se faz - na internet.
Boa sorte e espero que consiga resolver o seu imbróglio.



Sebastiao Magalhaes

Espero bem que todas as pessoas inteligentes que fazem comentários desajustados, um dia não lhes venha acontecer o mesmo.



Rui Negrão

Vejo a reclamação como resolvida, não imagino se a encerrou por desmotivação ou se realmente a resolveu. Quanto aos insultos e falta de educação, não se sinta constrangida,o seu caso foi desconhecimento, e muitas vezes a duvida leva-nos a fazer algo que até achamos não estar correta. Quanto a estas pessoas pode crer que pelo nível de linguagem pouco mais conhecedoras são do perigo da internet do que a Raquel, têm um Facebook e julgam-se que dominam a Internet, alvos fáceis para cairem noutro tipo de engodo. Quem conhece diferentes fraudes da internet, e a forma como evoluem as técnicas, tem mais respeito por pessoas como vc. Ignorantes e arrogantes são um alvo mais fácil, pois existira sempre alguem mais esperto, mal intencionado e com técnicas que eles subestimam. A sua queixa foi util, pois alerta para os fraudes da Internet, que é sempre bom não esquecer.




Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.

Banco Montepio Geral

Bancos

14