Banca e Seguros

NSeguros - Não recomendo a NSeguros


Obteve resposta
8391217

Exms. Senhores,

É com enorme desagrado que, em forma de reclamação, irei relatar o sucedido, no passado dia 17FEV2017:

Não são frequentes estas situações (pelo menos para mim), visto que tenho um cuidado extremo com as revisões e necessidades do meu automóvel. Mas aconteceu, e no passado dia 17FEV2017, após ter estacionado a minha viatura no parque subterrâneo do Strada Outlet, não voltou a pegar. Esgotadas todas as opções que teria à minha disposição para reanimá-la, apercebi-me da avaria da mesma (sensor de rotação da cambota) e não tinha capacidade de repará-la no local.

Resolvi acionar a assistência em viagem (a qual supostamente serviria para auxiliar nestes casos). Primeiro contratempo? O número da Assistência em Viagem é de valor acrescentado. Fiquei estupefacto. Pois, se temos alguém que se encontra numa situação anormal, desesperante e de limite, bem pode continuar a incrementar os índices de stress pois, para além de ter que pagar para acionar um sistema que já pagou anteriormente e a que tem direito, poderá não ter saldo suficiente para tentar usufruir deste seu direito.

Mas resisti e liguei. Solicitei um reboque para retirar a minha viatura do parque e a levar para a oficina. Segundo contratempo? A assistência em viagem indica-me que o plafond do reboque é de 150€. Sou de Vendas Novas (Évora), tenho a minha morada fiscal nesta cidade, mas quando fiz o seguro coloquei a morada em que vivo atualmente (Lisboa), não pensando sequer no facto que vou descrever a seguir:

. Pedi para transportarem o meu carro para uma oficina em Vendas Novas, oficina essa que sempre acompanhou o carro e todas as suas reparações. A resposta do assistência foi que não poderiam levar sem um acréscimo de custos, visto que ultrapassaria o plafond de 150€ e a morada do seguro era de Lisboa. Perguntei, entretanto, qual seria o custo adicional para o transportarem para Vendas Novas, ao qual me foi respondido 150€ + IVA, totalizando assim um transporte no valor de 334.50€.

. Meus caros, trabalhei 3 anos na assistência em viagem da CARES, S.A. e posso-vos crer o seguinte: O transporte de um reboque, chamado a título individual, para Vendas Novas anda à volta dos 150-170€. Para uma companhia de assistência em viagem, que esmiúçam ao máximo o valor por km, este valor desce para metade, ou seja, totaliza cerca de 75€. Tenho tanta consciência destes valores, que os confirmei com o rebocador que me assistiu.

. Como disse anteriormente, a minha morada fiscal é de Vendas Novas (facto que posso provar com cópia do cartão de cidadão) e é lamentável que uma companhia de seguros jogue com os seus clientes (que deveria preservar) e lhe incuta o espírito de arranjar esquemas para dar a volta a estas situações. Na minha boa fé, fiz um seguro com a minha morada de Lisboa. Pelos vistos, é algo que tenho de mudar de futuro. Esta situação serviu-me de exemplo com a NSEGUROS, que não recomendo a ninguém, até porque o pouco que fica mais barato, vão acabar por pagar nestes pequenos/grandes contratempos.

Resultado: Viatura está no parque do rebocador, pois recusei-me, logicamente, a pagar os 150+IVA e, muito provavelmente, terei de escolher uma oficina perto que não seja da minha confiança.

Da minha parte, esta experiência bastou, pelo que não voltarei a ser vosso cliente.

Cumprimentos,

Ricardo Fernandes Pedro

+351 915 407 163

Respostas

em 2017-02-20 10:20 Exmos. Senhores,

Acusamos a receção da exposição efetuada, a qual mereceu a nossa melhor atenção.

No que respeita ao seu conteúdo, vimos por este meio informar que o mesmo se encontra em análise, pelo que responderemos, diretamente ao Reclamante, tão breve quanto possível.

Melhores Cumprimentos,

Gestão de Reclamações
N Seguros, S. A.
Grupo Montepio
Ricardo Joel Simões Fernandes Pedro em 2017-02-20 20:11 Há valores pelos quais todas as empresas de prestação de serviços se deveriam reger. Vou pegar apenas num, mas poderia pegar num lote imenso:

Transparência

Não bastava toda esta situação pela qual passou um cliente, se é que a NSEGUROS pode chamar de CLIENTES, os pagantes, pois não têm hombridade suficiente para ter CLIENTES, como após ler esta reclamação, respondem com uma mensagem standardizada, referindo que estão a analisar a então "eterna reclamação". Pois, tanto eu como pagante, como os que estão a assistir, sabemos no que vai resultar e que tipo de discurso a NSEGUROS irá adotar para uma possível resposta.

É vergonhoso que a NSEGUROS ou a Assistência em Viagem desta companhia peça uma quota a um rebocador para um acréscimo de viagem que ultrapasse o plafond e os obrigue a enviar este acréscimo para a companhia. Isto porque, se sabe bem que o valor de 150€ de plafond, paga bem a viagem referida e, não querendo arriscar, mas talvez sobre.

Vergonhoso é, também, terem-me pedido um acréscimo de 150€ + IVA e, ao recusar, me ter sido feita uma contra proposta de 80€ + IVA. Afinal em que ficamos? Custava 150€, mas como o cliente recusa, baixam para 80€? Brincam com os pagantes e gozam com o tempo e dinheiro destes.

Apenas uma palavra para os vossos atos, que ficarão para vocês, pois acredito que não irão muito longe: VERGONHOSO.

Ricardo Pedro

Ricardo Joel Simões Fernandes Pedro em 2017-02-23 09:22 Bem, recebi a resposta, por parte desta instituição, e acho que é digna de partilha:

"Exmo. Sr. Ricardo Fernandes Pedro,

Voltamos ao contato com V.Exa., após efetuadas as diligências necessárias, junto da área competente, de forma a obter os esclarecimento sobre o assunto.

Assim, informamos que os nossos prestadores de serviços acolheram a ocorrência em Odivelas, encontrando-se a apólice associada a Santo António dos Cavaleiros. Mais informam que V.Exa. solicitou a entrega do veiculo seguro em Vendas Novas, esclarecendo-se não estar contratualmente prevista a realização desse transporte, devido ao valor máximo contratado ao abrigo da garantia de reboque ser insuficiente para o trajeto, sendo que a garantia de transporte prevê o transporte do mesmo para a morada associada à apólice.

Posto isto, e de forma a ir ao encontro da necessidade manifestada, os nossos prestadores de serviços, disponibilizaram as seguintes opções:

1. Reboque gratuito para uma oficina local;

2. Reboque direto para Vendas Novas, assumindo-se o valor máximo contratado (150,00 EUR.) e cabendo a V.Exa. suportar o valor excedente cobrado pelo prestador (150,00 EUR s/iva);

3. Transporte coordenado para Vendas Novas, suportando V.Exa. os respetivos custos associados (82,35 EUR.).

4. Recolha do veículo nas instalações do prestador local a aguardar uma decisão, passível de ser cobrado parqueamento pelo colaborador a partir do 3º dia;

As opções apresentadas foram declinadas por V.Exa., tendo encerrado o contato com os nossos prestadores de serviços.

Aproveitamos para apresentar as nossas desculpas por qualquer transtorno causado pela situação, informando que poderá garantir uma assistência em viagem que garante um valor de 500€ em despesas de reboque, alterando para a Assistência em Viagem VIP para salvaguardar futuras ocorrências."

Baseado nesta resposta, só posso concluir o seguinte:

. Que eu tinha razão quando referi que iria receber uma resposta standardizada. Mas a NSEGUROS fez mais que isso. Fez um resumo do que eu relatei anteriormente, no qual posso concluir que não reconhecem a capacidade de um qualquer cliente, saber interpretar a informação que lhe foi transmitida.

. As perguntas efetuadas continuam em cima da mesa. Qual o valor de um reboque pedido através de uma companhia de seguros para um trajeto Lisboa-Vendas Novas? A minha resposta, meus caros, à volta de 80€, ida e volta. Com que base pede, uma companhia de seguros, o triplo deste valor a um cliente? Porque razão pedem este valor e solicitam ao rebocador que envie este valor por correio para eles?

Não me vou dignar, sequer, a responder a esta companhia, que irá perder mais um cliente.

Dou, por isso, esta reclamação por encerrada, sem solução fiável apresentada.

Cumprimentos.

Ricardo Pedro

Comentários



Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.