Banca e Seguros

OK! teleseguros - AUMENTO ESCANDALOSO


Obteve resposta
8658217

Em Março de 2014, através do protocolo OK TELESEGUROS / DECO, aderi à apólice de seguro automóvel, contra terceiros, com quebra isolada de vidros, uma vez que a DECO anunciava, para este tipo de contratos, a inexistência de claúsulas abusivas em resultado da revisão, entretanto efectuada, das condições gerais dos mesmos, aliada ao facto de me permitir poupar 10% no referido seguro. A referida apólice teve o seu início no dia 27 de Março de 2014, pelo valor anual de 156,64 Euros, correspondendo o montante de 79,16 euros ao 1º semestre e de 77,48 euros ao 2º semestre; Em 27 de Março de 2015 o seguro foi automaticamente renovado, por mais um ano, com as mesmas condições, do qual resultou um prémio no montante de 150,51 euros, correspondendo 76,09 euros ao 1º semestre e 74,42 euros ao 2º semestre; Consequentemente, em 27 de Março de 2016, o seguro foi novamente renovado, com as mesmas condições, do qual resultou um prémio de 154,13 euros, correspondendo 77,90 euros ao 1º semestre e 76,23 euros ao 2º semestre. Não obstante ter decidido avançar com a presente queixa, acho pertinente informar que a referida apólice sempre se manteve inalterável, nunca tive qualquer acidente da minha responsabilidade, nunca utilizei o serviço de assistência em viagem, nunca troquei qualquer vidro da minha viatura, resumindo, nunca acionei o seguro para o que quer que fosse. No dia 21 de Fevereiro, recebi, via e-mail (o que até à data nunca tinha sucedido, pois todas as missivas eram enviadas via CTT) a renovação da apólice de seguro. Para minha surpresa, consultado o respectivo anexo, constatei que, em 27 de Março de 2017 irei pagar o montante de 100,61 euros relativo ao 1º semestre e 98,94 euros no 2º semestre, totalizando anualmente a quantia de 199,55 euros a pagar como prémio do seguro. Verifica-se, assim, que o prémio de seguro associado à minha apólice vai sofrer escandalosamente um aumento de cerca 29,46%. De imediato liguei para a linha de apoio a clientes. Explicada a situação à “simpática menina” que recepcionou a chamada, para justificar este bruto aumento, e após uma pausa prolongada sem qualquer comunicação, uma vez que iria ver no “sistema” o que se estava a passar, sou informado de que tal resulta, cumulativamente, dos seguintes factores: - o agravamento do seguro deve-se ao facto da minha viatura ser importada; - aumento “brutal” de impostos; e - aumento no preço da assistência em viagem. Voltei a questionar a “simpática menina” acerca da circunstância de a viatura ser importada uma vez que a respectiva apólice foi contratualizada tendo por objecto seguro a que é ainda hoje minha viatura, não tendo sido, em momento algum questionado o facto de a viatura ser ou não importada, questionando-a, ainda, no sentido de me dar a conhecer qual a legislação em que a companhia de seguros se baseava para tal procedimento abusivo, unilateral e pouco sério. Foi-me respondido, de imediato, que era procedimento da empresa e que os carros importados eram severamente penalizados pela companhia de seguros, e que não existia qualquer legislação sobre essa matéria. Ora, torna-se incompreensível tal conduta. Deste modo, e porque se trata de um contrato de seguro celebrado no âmbito de um acordo protocolar com a vossa Instituição, venho solicitar-vos informação acerca de legalidade do procedimento daquela companhia de seguros no que respeita a tais alterações contratuais, uma vez que, parece-me por demais evidente que as mesmas são violadoras dos mais elementares princípios de boa-fé e transparência contratual.

Respostas

em 2017-03-08 15:57 Estimado Cliente

Confirmamos a receção da sua comunicação, que mereceu a nossa melhor atenção.

Informamos que a mesma foi encaminhada para o Centro de Gestão de Reclamações e será respondida com a maior brevidade possível.

Com os nossos cumprimentos,

Marta Gonçalves
Gabinete de Qualidade e Gestão de Reclamações
em 2017-03-13 16:47 Estimado Sr. Pedro Oliveira,

Agradecemos a sua comunicação que mereceu a nossa melhor atenção.

Informamos que lhe foi enviada resposta com os devidos esclarecimentos sobre a situação descrita, que esperamos tenha ficado ultrapassada.
Com os nossos cumprimentos,

Carla Lopes
Centro de Gestão de Reclamações

Comentários



Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.