Banca e Seguros

Seguros Tranquilidade - Perda de documentos do cliente e falha de pagamento

(editada a 24 de novembro 2017)

Obteve resposta
14554317

Por motivos de venda do meu automóvel solicitei, junto de um mediador de seguros, a anulação do meu seguro automóvel da Tranquilidade. A anulação teria efeito a partir do dia 07-10-2017.
O mediador de seguros enviou por mail, no dia 10-10-2017, o pedido de anulação, a cópia da carta verde e o comprovativo de venda da viatura.
No dia 18-10-2017 o mediador de seguros recebe um mail onde acusam a recepção do pedido e onde indicavam que o pedido só se poderia concretizar se recebessem os seguintes elementos:
- Cópia da declaração de compra e venda da viatura devidamente preenchida
- Carta verde original
Após estas instruções o mediador de seguros enviou todos os elementos por correio para o Apartado 8201 | 1803-970 Lisboa, da Tranquilidade.
No dia 19-11-2017 (um mês depois da primeira resposta da Tranquilidade) recebo, por mail, o comprovativo da anulação do seguro. Desta forma pressupõe-se que receberam toda a documentação e que todos os pressupostos para a anulação foram devidamente cumpridos.
Contudo, o seguro era pago anualmente e só terminaria a 13-02-2018. A anulação deveria ser acompanhada de um reembolso pelo facto do período entre 07-10-2017 e 13-02-2018 já estar pago e não vir a ser utilizado.
Após vários contactos através das linhas de apoio ao cliente da Tranquilidade informaram-me que tinham recebido toda a documentação para a anulação do seguro mas não encontravam a carta verde original para poderem efectuar o reembolso.
Se a recepção da carta verde original era um pressuposto para a anulação do seguro e este foi devidamente anulado só restam as hipóteses de perda de documentação, internamente, relativa ao processo ou uma acção de má fé por parte da Tranquilidade para evitar o pagamento do devido reembolso.

Respostas

em 2017-12-11 16:11 Resposta enviada

Comentários



Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.