Comércio | Lojas Shop

Continente - Atendimento prioritário não existe


Resolvida
10714117

Exmos Senhores

Serve presente para demonstrar a minha indignação pela situação ocorrida no Continente Paços de Ferreira, hoje, dia 22/06/2017 pelas 20h30.
Desloquei-me ao continente de Paços de Ferreira acompanhada por um bebe de 5 meses. Imprevisivelmente, a minha bebe molhou-se toda, perante essa situação desloquei-me ao balcão de informações e perguntei como poderia exercer o direito ao atendimento prioritário, mostrando o estado do bebe. A funcionária que se encontrava no balcão das informações informou-me para solicitar junto de uma caixa de pagamento. Perante isto, desloquei-me a uma caixa de pagamento e expus a situação. o funcionário acenou-me com a cabeça e continuou a atender as pessoas normalmente. NINGUEM se mexeu e o funcionário continuou atender normalmente. Estariam uns cinco carrinhos na fila à frente do meu. Se para exercer o atendimento prioritário tenho de pedir a cada pessoa que se encontra na caixa como se me estivesse a fazer um favor, quando é um direito legalmente previsto, não percebo a utilidade.
conclusão, vim-me embora e deixei o carrinho com as compras.À saída confrontei a funcionaria que se encontrava no balcão de informações, nesse momento, mostrou-se disponível para me abrir uma caixa. Não quis, nem lá voltarei mais.
só tive pena de o meu bebe se encontrar mesmo numa situação que não me pudesse aguardar pelo chamamento das autoridades.
 

Respostas

em 2017-06-29 16:16 Caro(a) Cliente,

A situação que nos relata está já a ser acompanhada pela equipa responsável.
Informamos que sempre que necessitar de entrar em contacto connosco, poderá fazê-lo diretamente através de ajuda@continente.pt

Com os nossos cumprimentos,
Apoio ao Cliente Continente

Comentários


Ana Morgado

Não percebo porque acabaram com as caixas prioritárias. Assim não tínhamos que pedir nada a ninguém e estávamos no direito. Em França respeita-se muito mais as pessoas grávidas, deficientes têm sempre a caixa prioritária e ninguém se chateia. Aqui as pessoas ficam todas a olhar quando lhes passamos á frente e indignadas.
Eu somente usufrui do meu direito nos dias que realmente estava cansada, exausta.
Mas como há pessoas que não entendem e outras abusam, paga o justo pelo pecador... enfim



Sara Freitas

Sou a favor da revisão dos critérios de utilização das caixas de prioridade nos hipermercados ou supermercados, uma vez que os atuais permitem o abuso da utilização da prioridade.
Estas duas situações (gravidez e filhos pequenos) não impedem as pessoas de irem às compras e o facto de estarem numa fila de espera não lhes causa danos maiores. Numa gravidez, sem problemas maiores as mulheres grávidas, continuam a fazer a sua vida normal.
Qualquer caixa devia permitir a prioridade nas situações óbvias invalidez e pessoas muito idosas, as restantes situações que necessitam de prioridade deveriam ser avaliadas.








Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.