Empresas e Serviços

EDP Serviço Universal - Contrato microprodução energia


Resolvida
13169617

Eu, Patricia Alexandra Pascoal Valentim, residente na rua Combatentes da Índia nº 18 A, 2560-417 Boavista silveira, torres vedras, com o nº CC 13326103 , venho por este meio fazer reclamação pelo mau serviço e incompetência, prestada pela EDP serviço universal.
Em abril de 2017 adquiri um imóvel que possuía painéis solares.
Iniciei o processo de mudança de titularidade do contrato de micro produtor em 11 de maio de 2017 enviando a documentação para a DGEG.
A 22 de julho de 2017 foi realizado pagamento relativo a fatura da taxa de averbamento de alteração de titularidade (registo nº MP20120021752).
No dia 24 de julho de 2017 apos contacto telefónico foi me explicado que iria usufruir da totalidade o valor que os painéis produziram desde o momento em que o antigo proprietário deixou de reunir as condições, que este tipo de contrato de microprodução exigia. Nesse momento já havia sido detetado uma anomalia no inversor, que já não convertia energia desde de outubro de 2014 até a data atual deste telefonema, e que se conseguisse solucionar o problema do inversor e recuperar os dados armazenados desde setembro de 2014, o valor seria me pago. Foi fornecido na altura as médias de produção dos meses transatos, valores mensais e anuais, tendo em minha posse tais dados.
A 16 de Agosto de 2017 emitiram contrato de compra de energia elétrica de unidades de microprodução, o qual foi assinado e enviado. Mais tarde, a 31 de agosto a DGEG a enviou um email a referir que o “ o processo de alteração de local do registoMN2011000532 foi rejeito pelo operador de rede porque a potência de ligação é superior a 50% da potência contratada (potencia ligação MP 3.68; potencia instalação consumo 6.9)”. No mesmo dia apos contacto telefónico com EDP, foi solicitado o aumento da potencia, que foi solucionada a 6 de setembro de 2017. Questiono-me como é que a EDP serviço universal emite um contrato sem verificar adequadamente e previamente todas as condições e requisitos, tendo inclusive sido apenas detetada pela DGEG, que já havia emitido parecer positivo para se iniciar o contrato.
Apos mais, um telefonema, a 07/09/2017, foi então esclarecido que o contrato se iria iniciar, já estando as condições reunidas, que iriam emitir a 1ª fatura no dia 19 de setembro, com os valores desde maio de 2017 a agosto de 2017. Mais me informou o funcionário da EDP serviço universal, Sr. Cláudio Santos, que a informação que me havia sido transmitida em relação aos valores pendentes desde 2014, e transmitidos via telefone por uma colega, não iriam ser-me pagos. Questiono mais uma vez, como é que 2 funcionários do mesmo departamento têm informações ou indicações contraditórias.
Até ao momento apenas recebi o valor produzido desde maio de 2017 ate agosto de 2017. Recentemente apos verificar que o mês de setembro de 2017 não havia sido pago (devia ter sido liquidado a 19 de setembro de 2017), fiz novamente, mais um telefonema a questionar o porquê de não terem pago, tendo sido informada que haveria um problema no leitor que não transmitiu a leitura. A EDP mais uma vez, não informou, se não questionasse, o problema iria se manter. Comunicaram que teria que realizar novo pedido a EDP, para realizar um teste de ligação do contador.
Todo este processo já se arrasta desde abril de 2017, já realizei inúmeros telefonemas, desperdiço imenso tempo, e até ao momento não tenho o problema solucionado. Adquiri um material e realizei um contrato, e ate ao momento sem efeitos práticos, com inúmeras despesas.
A EDP tem prestado um mau serviço, demasiado tempo e incompetência, a arrastar um problema, com falhas em todos os níveis, desde aos serviços de informação como práticos na resolução de problemas.
Não me contento com um pedido de desculpas, pois estou a ser lesada monetariamente. Quando adquiri o imóvel os painéis solares estavam incluídos, é um investimento avultado da minha parte, que até ao momento só me tem sido dispendioso, enquanto a EDP lucra.

Respostas

em 2017-10-01 13:24 Caro cliente, estamos a analisar a situação apresentada por si que desde já lamentamos.
Entraremos em contacto consigo assim que possível.

Com os nossos cumprimentos,
Equipa de apoio ao cliente

em 2017-10-12 13:55 Caro cliente, na sequência da resposta prestada, consideramos que a situação que nos reportou foi devidamente esclarecida.

Estamos ao seu dispor para qualquer esclarecimento adicional pelos canais habituais – formulário edpsu.pt - contactos, portal do cliente - edponline.edp.pt, linha de atendimento 808505505 (dias úteis, das 8h às 22h), ou nas nossas lojas.

Apoio ao cliente

Comentários



Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.