Negócios e Sites na Internet

HiMedia Group - Cuidado com os pagamentos via MB com referencia 11249

(editada a 27 de agosto 2017)

Obteve resposta
9748317

Exmo. Senhores

Boa tarde, venho por este meio apresentar uma reclamação resultante de um negócio que realizei na internet, através de uma pagina no Facebook com a designação de Iphonelet para aquisição de um iphone 5s no passado dia 26 de Abril.
Ao fechar o negócio o vendedor indicou-me que deveria fazer um pagamento no valor de 100 € custo total do equipamento, para a entidade multibanco 11249 e com a referência 626 608 995.

O que aconteceu a seguir já não é com certeza nenhuma novidade, após o pagamento na caixa de Multibanco deixaram de responder ás msg via Facebook.

Contactei com o meu banco e fui informado que a Entidade 11249 pertence há empresa HPME S.A.

Logo na primeira pesquisa pela net tudo ficou claro, pelo que venho então apresentar a minha queixa de forma a que Hi-Media identifique o beneficiário deste pagamento, de maneira a que me possa reembolsar e identificar o burlão em causa, agindo de forma exemplar para que o bom nome desta Empresa se mantenha credível e não de uma empresa associada a burlões.

Suponho que terá certamente o registo do proprietário destes dados de pagamento, pelo que a identificação não será difícil de ser efectuada, agindo então em conformidade quer com o lesado quer judicialmente com o burlão.
Informo que durante o dia de hoje 05-05-2017 deu entrada na PSP da Torre da Marinha um Auto de Denúncia por burla.
Em anexo o talão de pagamento MB.


Esta reclamação tem um anexo privado

Respostas

em 2017-05-12 15:58 Bom dia Sr. João Teixeira do Carmo,

Na sequência da reclamação por si aqui exposta, vimos pelo presente apresentar-lhe os seguintes esclarecimentos.

Antes de mais, importa salientar que V. Exa. poderia ter entrado em contacto direto com a N/Representada, estando todos os contactos (tanto telefónicos, como e-mails e morada) para o efeito disponíveis através de uma simples pesquisa na Internet, sendo que se o tivesse feito, teria uma resposta, sem ter que recorrer ao Portal da Queixa, visto que a N/Representada nada tem a esconder.

A HPME é uma entidade financeira devidamente licenciada pelo Banco Nacional Belga e pelo Banco de Portugal que gera métodos de pagamento on-line, entre eles, referências multibanco. Estes métodos de pagamento são solicitados pelos diversos parceiros pelo que conseguimos aceder aos dados sobre o beneficiário do pagamento.

A informação associada a cada Referência Multibanco é confidencial, sendo que apenas a podemos fornecer às autoridades judiciais. Deste modo, e antes de mais, deverá ser apresentada queixa contra desconhecidos, informando exatamente o que aconteceu. Após este processo ser-nos-á dirigido um pedido oficial por estas autoridades para que essa informação seja fornecida.

A N/Representada não tem forma de cancelar o pagamento efetuado, no entanto, pode iniciar um procedimento de reembolso por si desenvolvido. Este procedimento não decorre de nenhuma obrigação legal, é apenas uma liberalidade da HPME de forma a evitar que os lesados esperem pelo fim do processo-crime para se verem ressarcidos por parte do burlão em causa. Para dar início a este procedimento é necessário que proceda ao envio dos seguintes documentos:

• Comprovativo de pagamento da/s referência/s multibanco em causa;
• Comprovativo de apresentação de queixa na policia onde conste expressamente a menção à/s Referência/s Multibanco paga. Por experiência de casos anteriores podemos desde já informar que a PSP passa estas declarações no ato da apresentação de queixa sem qualquer impedimento. Basta, no entanto, reforçar junta da PSP a importância da menção às referências multibanco em causa. Caso contrário, não poderemos aceitar como válido o documento apresentado pois esta será a única forma dos nossos parceiros confirmarem que a burla se refere aos métodos de pagamento por si solicitados;
• Cópia do seu documento de identificação;
• Comprovativo de morada;
• Um documento do banco onde conste o seu nome e o seu IBAN de forma a podermos confirmar que o valor será reembolsado efectivamente para a conta da pessoa que apresentou queixa. Para tal reforçamos também a ideia de que não serve um comprovativo de IBAN retirado de uma caixa multibanco uma vez que esse tipo de documento não tem o nome do titular da conta. A título de exemplo, pode ser feito um printscreeen da página do netbanking que tem essa informação, cópia de uma caderneta, cópia de um extracto bancário, etc.

A mencionada documentação deverá ser enviada para o seguinte endereço de e-mail: juridicoportugal@hipay.com.

Ficamos a aguardar que proceda em conformidade com a resposta que enviada.

Com os melhores cumprimentos,

João Neto Peixe
Departamento Jurídico
João Carmo em 2017-05-16 19:51 Boa tarde

Os meus agradecimentos sinceros por todo o esclarecimento prestado e pela forma profissional e séria de como pretendem resolver a questão.
Irei dar seguimento por via email aos documentos solicitados na resposta. No entanto quero reportar publicamente e mostrar o mérito de como da parte da Hi-Media o assunto está a ser tratado.
Muito obrigado.

Com os melhores cumprimentos,
João Carmo
João Carmo em 2017-05-24 10:23 Bom dia,

No seguimento do vosso pedido, informo que já procedi ao envio dos meus documentos conforme solicitado.
Mais informo que até há presente data ainda não obtive resposta vossa.

Com os melhores cumprimentos
João Carmo
João Carmo em 2017-08-27 13:07 Bom dia,

Após o envio dos documentos solicitados pela empresa Himedia, informo que não existiu mais contacto referente ao meu pedido. Dado a essa situação a burla ainda está longe de ser resolvido. Mais informo que existe já um processo no tribunal na tentativa de resolver esta burla e outras mais praticadas indiretamente por esta empresa, na qual faculta a entidade MB a parceiros "clientes" que praticam este tipo de burla.
Com os melhores cumprimentos
João Carmo
em 2017-09-15 16:46 Exmo. Senhor,

Muito estranhamos a sua resposta, pelo que remeto novamente e agora através desta plataforma, a resposta que lhe foi enviada a 24 de maio de 2017 por e-mail para o endereço ptexcarmo@gmail.com ao qual V. Exa. não respondeu:

Exmo. Sr. João Paulo Carmo,
 
Venho ao seu contacto na sequência dos e-mails infra e na qualidade de mandatário da sociedade HPME, S.A..
 
Tal como indicado anteriormente, o procedimento de reembolso dependerá sempre do envio de determinada documentação para o instruir, mas, fundamental será a validação por parte do Parceiro (que não é o beneficiário final do pagamento) se haverá ou não reembolso.
 
No caso em apreço, a HPME não tem qualquer norma no contrato celebrado com o Parceiro à qual se encontra associada a referência paga por si, que preveja o procedimento de reembolso em casos de fraude/burla.
 
Face ao exposto, lamentamos informar que não poderemos prosseguir com o procedimento reembolso.
 
Não obstante, estamos à inteira disposição das autoridades judiciais para colaborar na descoberta do autor do crime da qual foi vítima, tudo fazendo para que o mesmo seja condenado e lhe seja devolvido por essa via o montante pago.
 
Com os melhores cumprimentos,
 
JNP

É com muita pena da N/Cliente que persista em acusação infundadas, na medida em que tudo tentou para o ajudar, não tendo qualquer envolvimento na prática da burla a que foi sujeitado.

Sem prejuízo, reiteramos que nos mantemos à disposição para colaborar com as autoridades competentes quando para isso formos notificados.

Deixamos também aqui o contacto do Parceiro a que fizemos referência no e-mail datado de 24 de maio de 2017 caso pretenda contactar com o mesmo: Adyen - riskcompliance@adyen.com.

Com os melhores cumprimentos,

João Neto Peixe
Departamento Jurídico

Comentários


Nelson Lopes

iPhones 5s a 100€ nem no ebay..
As pessoas querem tudo por meia dúzia de tostões e depois ficam sem nada, também vi essa página no Face e pensei logo que isso era uma treta



Cátia Simões

Como ficou a situação?
Eu fui burlada esta semana com essa entidade. Chegou a reaver o dinheiro?



João Carmo

Olá Cátia, o que tem a fazer é ir há PSP ou GNR e fazer uma reclamação por burla. O meu processo já está nas autoridades e espero que se encontre a empresa ou o individuo burlão que continua a encher os bolsos e a passar despercebido e a burlar sem que haja justiça.
Atentamente
João Carmo




Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.