Há microplásticos escondidos em três marcas de sal vendidas em Portugal

Os microplásticos presentes no sal “podem libertar poluentes no nosso organismo que, a longo prazo, podem provocar problemas de saúde. Por isso, dizemos que são microbombas”, explica o principal autor de um estudo científico.

Informações
Esta notícia foi lida 5224 vezes
Partilhe

Para além do sal, andamos a temperar a nossa comida com microplásticos. Um estudo levado a cabo por uma equipa de cientistas que procurou partículas de plástico em 17 marcas de sal vendidas em oito países, incluindo Portugal, detetou que a maioria estava contaminada mas com doses baixas, conta o “Público” esta sexta-feira.

Três das marcas analisadas – cuja identidade não é revelada – são comercializadas em Portugal, mas não há motivo para alarme, avisam os investigadores. O perigo não será muito elevado tendo em conta o reduzido tamanho destas partículas.

“Os microplásticos podem libertar poluentes no nosso organismo que, a longo prazo, podem provocar problemas de saúde. Por isso, dizemos que são microbombas”, explica Ali Karami, investigador na Faculdade de Medicina e Ciências da Saúde da Universidade Putra, na Malásia, e principal autor do artigo publicado na revista “Scientific Reports”.

O problema real, alerta o cientista, é que estas “microbombas” estarão em muitos outros produtos que vêm do mar. E além de microplásticos, foram encontradas outras coisas no sal.

Das 72 partículas extraídas de todas as amostras, 41,6% eram polímeros plásticos, 23,6% eram pigmentos (associados muitas vezes a aditivos colocados nos plásticos), 5,5% eram carbono livre e 29,1% ficaram por identificar.

 

Fonte: Expresso


Comentários