Serviços do Estado

PSP - Abuso de autoridade e discriminação


Aguarda resposta
15927118

Venho por este meio mostrar o meu total desagrado e descontentamento pela forma como fui tratado pelos agentes autuantes. Estava a conduzir a caminho da escola Manuel Côco na Arroja, praceta Irene Lisboa (Odivelas) no dia 04-10-2017, quando notei que a viatura policial em que seguiam me vinha a perseguir desde a rotunda do Lidl, virando em todas as curvas E macha que fiz por uma distancia de 900 metros até a referida escola. Quando tento fazer uma manobra de inversão de marcha, vejo um dos agentes parados atrás na faixa contrária a fazer um gesto com a cabeça para cima e para como se estivesse a dizer "estou-te a ver"...faço a manobra e vou estacionar uns metros à frente, saio do carro e levo a minha filha para atravessar a passadeira e deparo-me com o carro da polícia parado a olharem fixamente para mim. Abordei o agente condutor e disse educadamente, boa tarde, está tudo bem? Estou um pouco incomodado pois sinto que me estão a seguir! O agente diz, não lhe vou multar! Eu digo, multar porque? Porque você estava a falar telefone enquanto conduzia. Eu digo, mas como pode dizer isso, se tinha um veículo entre o meu carro e o seu, tenho duas bicicletas de criança no porta bagagem e o Jeep é um carro mais alto do que o seu? O agente diz, você estava sim. Eu digo, sinto muito mas tenho o meu filho à espera e tenho esta criança pequena aqui, está frio e não tenho tempo para esta conversa. Os agentes saem do carro com ar ameaçador e exigem o meu B.I., eu digo que não tenho e porque é que me pede o B.I. se eu não cometi nenhum crime nem pus a integridade física de ninguém em causa? Ele diz, vai entregar a bem ou mal, pegou na rádio da policia e começou a falar como se tivesse a pedir reforços. Eu disse-lhe que sei o que você pretende, mas eu não lhe vou dar essa satisfação, disse que lhe daria o B.I. assim que retornasse ao veículo depois de ir buscar o meu filho. Entreguei o B.I e perguntei se já estava tudo bem, ele diz, preciso dos documentos da viatura e carta de condução com um tom rude e grosseiro, eu pergunto para que? Porque vamos-lhe autuar. Eu disse que era injusto porque estavam a fabricar essa multa contra mim, que eu me sentia descriminado e perseguido por eles. Perguntei se tinha a ver com a cor da minha pele, disse que sou um cidadão Português exemplar, trabalhador e cumpridor da lei. Pegaram nos meus documentos e viraram as costas para irem para o veículo sem justificarem o que iam fazer, quando perguntei o que estavam a fazer e que não podiam levar o documentos assim porque eu não consentia, um virou e diz "aconselho-o a ficar onde está. Foram para o carro e nem levaram em conta que estavam no carro duas crianças pequenas de 2 e de 4 anos, demoraram exactamente 1 hora e 45 minutos a passar a multa, as crianças começaram a chorar de fome e cansadas de estarem sentadas no carro por quase duas horas.
Reconheço o grande trabalho e esforço feito pela maioria dos polícias pois é um trabalho perigoso e pouco remunerado. Mas estes falharam imensamente no seu dever.

Comentários



Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.