Abanca

Abanca

Abanca Corporación Bancaria, S.A., Sucursal em Portugal
Ranking na categoria
Partilhar esta página
Esta é a sua empresa? Clique aqui

Abanca - Indemnização por danos patrimoniais e não patrimoniais

Sem resolução
55640521
572
Maria Santos apresentou a reclamação

Em janeiro de 2009 adquiri o meu carro em leasing ao Deutsche bank, o que foi pago na sua totalidade em 2016.
Como não obtive resposta do mesmo em relação ao envio dos documentos necessários para passar o carro para o meu nome, contactei várias via telefone para que os mesmos me fossem enviados. Nunca chegaram a enviar, até que em março de 2017, enviaram um email a dizer que devia ao banco o valor do IUC, que teria sido pago pelo banco, nesse caso não poderiam enviar os referidos documentos sem que eu efetuasse o referido pagamento. O que é certo, é que a conta vinha em nome de Maria Isabel Ferreira, e se realmente existia algum valor, deveria o banco enviar uma comunicação a pedir o referido pagamento, o que nunca o fez. Enviei um email a responder e que até hoje não recebi resposta.
De nada valeram todos os contactos que fiz. Pretendia vender o carro e não consegui, tendo de suportar a sua desvalorização cada ano que passa.
Contactei O Abanca via telefone o qual me disse que nada tinha a ver com esta situação, uma vez que não era cliente deles, mas sim do extinto banco e comprado por eles.
No dia 29 de julho, o meu carro passa a ter como proprietário o Abanca. O meu nome deixa de constar, tal como estava no livrete com o Deutsche bank, como reserva de propriedade. Deixei de ter carro para poder deslocar-me para o trabalho, para fazer a minha vida pessoal, dependendo de terceiros, já que vivo sozinha e dependo de mim mesmo. Em janeiro de 2020, não pude levar o meu carro à inspeção nem à revisão. Também não pude colocar o carro a funcionar, já que tendo um motor ecoflex, necessita de fazer a regeneração do filtro de partículas e que devido a toda esta situação, acabou por ficar sem bateria. Passei a ter um carro estacionado na garagem, sem poder circular e cuja desvalorização vem desde 2016 até novembro de 2020. Depois do Abanca ter recebido uma carta a explicar toda a situação, remeteu para o email do Deutsche bank, o qual me enviou no início de fevereiro os documentos para proceder à alteração da propriedade do mesmo, situação que não consegui resolver por estarem errados. Enviaram novamente outros documentos, que devido à pandemia acabei por não conseguir resolver o problema do registo.
Com 4 anos de desvalorização do meu carro, exigi uma indeminização, tanto por danos patrimoniais, como não patrimoniais. A resposta que me deram, foi precisamente o envio de um email a dizer que me seriam enviados os documentos para tratar de retirar a reserva de propriedade.
Até hoje nunca mais me deram resposta. O carro está por vender, já que o seu valor comercial baixou e muito desde julho de 2016.
Como eu, estão mais 46 proprietários, em que o Abanca comprou os veículos que estavam com reserva de propriedade no Deutsche bank. Desde quando é que um banco vende ao outro e o verdadeiro proprietário que foi quem o pagou, não foi tido nem achado?
Resta-me procurar UMA RESPOSTA ADEQUADA recorrendo à via judicial, bem como da comunicação social, nos programas de Hernâni de Carvalho, programa da Júlia, da TVI… Só assim é que conseguirei ajuda para dar a conhecer a incompetência de certos funcionários da banca, que acabam por fazer o que querem, já que o problema não é com eles.
Disponho do documento da Conservatória do Registo Automóvel com a lista de todos os veículos envolvidos. Será que é desta vez que alguém do banco vai deixar uma resposta que vise resolver esta situação?
25 fev 2021
Maria Santos adicionou uma resposta

Quanto mais tempo demorarem a responder, maior será a indeminização.
Irresponsáveis.

21 abr 2021
A reclamação foi considerada "Sem Resolução" por falta de atividade
13 out 2021
Maria Santos avaliou a marca

1/10

Não

Voltaria a fazer negócio?

A SITUAÇÃO CONTINUA NA MESMA, PELO QUE TEREI DE RECORRER À VIA JUDICIAL.

Esta reclamação foi considerada sem resolução

Comentários (0)