ANTRAL

Ranking na categoria

Categoria
Táxi e Veículos Ligeiros

Telefone: 21 844 40 50

Morada
Av. Eng Arantes e Oliveira, N 15
1900-221 Lisboa

E-mail
antral@antral.pt

Website
http://www.antral.pt

Recomenda esta marca?

8
20

Partilhar esta página

ANTRAL
ANTRAL respondeu à reclamação de Michael Thaler
há 2 semanas
Em tratamento
Nova resposta
ANTRAL

ANTRAL - Fraude y ameaça de conductor

Bom dia,

As associações patronais não têm qualquer poder sancionatório sobre os motoristas de táxi.
A entidade sancionatória é o IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes), com sede na Avenida das Forças Armadas, 40, 1649-022 Lisboa, ( imt@imt-ip.pt ).
Assim, qualquer reclamação deverá ser feita, junto desta entidade.
Como deve calcular, num universo de mais de 16.000 motoristas de táxi, ocorrem, por vezes, situações passíveis de reclamação, que não podemos deixar de muito lamentar.
Infelizmente, porém, a intervenção das associações limita-se, praticamente, a uma actuação pedagógica que exercemos quer junto dos empregadores quer junto dos motoristas, por forma a prevenir a ocorrência de situações como esta.
Posso garantir que a Antral aproveita todas as oportunidades para sensibilizar os associados e respectivos trabalhadores nesse sentido.
Assim, quer nos cursos de formação para obtenção do certificado profissional de motorista de táxi quer nos cursos para a renovação do mesmo certificado, privilegiamos as componentes de formação sócio-cultural, como a comunicação e as relações interpessoais, visando o desenvolvimento pessoal, profissional e social.
Por outro lado, aproveitamos as inúmeras reuniões que efectuamos a nível distrital, concelhio ou outra, para prosseguir esta campanha de sensibilização do sector.
Nestas circunstâncias, reitero o conselho para se dirigir ao IMT.
Apresento os melhores cumprimentos,
José Domingos
Director

ANTRAL
ANTRAL respondeu à reclamação de Luís ferreira
há 3 semanasCOVID-19
Em tratamento
Nova resposta
ANTRAL

ANTRAL - Assalto

Bom dia,

As associações patronais não têm qualquer poder sancionatório sobre os motoristas de táxi.
A entidade sancionatória é o IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes), com sede na Avenida das Forças Armadas, 40, 1649-022 Lisboa, ( imt@imt-ip.pt ).
Assim, qualquer reclamação deverá ser feita, junto desta entidade.
Como deve calcular, num universo de mais de 16.000 motoristas de táxi, ocorrem, por vezes, situações passíveis de reclamação, que não podemos deixar de muito lamentar.
Infelizmente, porém, a intervenção das associações limita-se, praticamente, a uma actuação pedagógica que exercemos quer junto dos empregadores quer junto dos motoristas, por forma a prevenir a ocorrência de situações como esta.
Posso garantir que a Antral aproveita todas as oportunidades para sensibilizar os associados e respectivos trabalhadores nesse sentido.
Assim, quer nos cursos de formação para obtenção do certificado profissional de motorista de táxi quer nos cursos para a renovação do mesmo certificado, privilegiamos as componentes de formação sócio-cultural, como a comunicação e as relações interpessoais, visando o desenvolvimento pessoal, profissional e social.
Por outro lado, aproveitamos as inúmeras reuniões que efectuamos a nível distrital, concelhio ou outra, para prosseguir esta campanha de sensibilização do sector.
Nestas circunstâncias, lamentando, profundamente, o ocorrido, reitero o conselho para se dirigir ao IMT.
Apresento os melhores cumprimentos,
José Domingos
Director

ANTRAL
ANTRAL respondeu à reclamação de Ana Costa
há 1 mês
Em tratamento
Nova resposta
ANTRAL

ANTRAL - Motorista agressivo e mal educado

Bom dia,

Começo por referir que as associações patronais não têm qualquer poder sancionatório sobre os motoristas de táxi.
A entidade sancionatória é o IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes), com sede na Avenida das Forças Armadas, 40, 1649-022 Lisboa, ( imt@imt-ip.pt ).
Assim, qualquer reclamação deverá ser feita, junto desta entidade.
Como deve calcular, num universo de mais de 16.000 motoristas de táxi, ocorrem, por vezes, situações passíveis de reclamação, que não podemos deixar de muito lamentar.
Infelizmente, porém, a intervenção das associações limita-se, praticamente, a uma actuação pedagógica que exercemos quer junto dos empregadores quer junto dos motoristas, por forma a prevenir a ocorrência de situações como esta.
Posso garantir que a Antral aproveita todas as oportunidades para sensibilizar os associados e respectivos trabalhadores nesse sentido.
Assim, quer nos cursos de formação para obtenção do certificado profissional de motorista de táxi quer nos cursos para a renovação do mesmo certificado, privilegiamos as componentes de formação sócio-cultural, como a comunicação e as relações interpessoais, visando o desenvolvimento pessoal, profissional e social.
Por outro lado, aproveitamos as inúmeras reuniões que efectuamos a nível distrital, concelhio ou outra, para prosseguir esta campanha de sensibilização do sector.
Devo referir que, inicialmente, o procedimento interno da Antral, quando recebia uma reclamação, era averiguar se o proprietário do táxi em causa era nosso associado e nos indicava o nome do motorista, a quem procuraríamos sensibilizar, para evitar a repetição de comportamentos como o que foi objecto da reclamação.
Na totalidade das situações, éramos confrontados com versões totalmente diferentes e até contraditórias da que era apresentada pelo reclamante.
Considerando, no entanto, que é absolutamente necessário punir os infractores, passamos a aconselhar a apresentação das reclamações directamente às entidades competentes, tanto mais que, como referi, as associações patronais não têm qualquer poder sancionatório sobre os motoristas de táxi.
Nestas circunstâncias, lamentando, profundamente, o ocorrido, reitero o conselho para se dirigir ao IMT.
Apresento os melhores cumprimentos,
João Chaves
Assessor da Direcção


ANTRAL
ANTRAL respondeu à reclamação de César Monteiro
há 1 mês
Em tratamento
Nova resposta
ANTRAL

ANTRAL - Reclamação de motorista de táxi

Bom dia,

As associações patronais não têm qualquer poder sancionatório sobre os motoristas de táxi.
A entidade sancionatória é o IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes), com sede na Avenida das Forças Armadas, 40, 1649-022 Lisboa, ( imt@imt-ip.pt ).
Assim, qualquer reclamação deverá ser feita, junto desta entidade.
Como deve calcular, num universo de mais de 16.000 motoristas de táxi, ocorrem, por vezes, situações passíveis de reclamação, que não podemos deixar de muito lamentar.
Infelizmente, porém, a intervenção das associações limita-se, praticamente, a uma actuação pedagógica que exercemos quer junto dos empregadores quer junto dos motoristas, por forma a prevenir a ocorrência de situações como esta. A Antral sempre tem pugnado por um serviço de qualidade que assente numa boa formação aos motoristas e também aos empresários, mas sabemos que sem uma fiscalização eficaz e a punição das infracções cometidas, se cria um clima de impunidade que dificulta a prossecução daquele objectivo.
E nesse sentido temos vindo a pressionar não só o IMT como também a PSP e a GNR, com vista a ser intensificada a fiscalização, de modo a contribuir para prevenir a repetição de situaçãoes que dão azo às reclamações e acabar com o clima de impunidade que permite, cada vez mais, comportamentos lesivos dos interesses dos passageiros.
Por outro lado, entendemos que não podemos, nem devemos, generalizar o comportamento de um agente para toda a classe, para todo um grupo.
É raro o dia em que não somos confrontados com comportamentos menos próprios de médicos que lesam em milhões de euros o SNS, de agentes da GNR e da PSP, de advogados, de banqueiros, contabilistas, etc.,etc., e estes factos não nos permitem generalizar estes comportamentos a toda a classe.
Em mais de 16.000 motoristas de táxi, a esmagadora maioria exerce a sua actividade profissional sem dar azo ao mínimo reparo.
Recordamos que, na área metropolitana de Lisboa, estão licenciados cerca de 4.500 táxis que transportam diariamente mais de 150.000 passageiros, ou seja à volta de quatro milhões e meio /mês e 54 milhões/ano.
Por último, permito-me salientar que, segundo os últimos dados do Portal da Queixa, as reclamações dos serviços prestados pelas plataformas ultrapassam em muito as reclamações apresentadas por serviços de táxi.
Apresento os melhores cumprimentos.
José Domingos
Director

ANTRAL
ANTRAL respondeu à reclamação de Cristina Sousa
há 1 mês
Em tratamento
Nova resposta
ANTRAL

ANTRAL - Recusa de passar fatura

Boa tarde,
Transcrevo, a seguir, a informação já prestada através da Antral.
De acordo com os deveres do motorista de táxi é obrigação deste emitir e assinar o recibo comprovativo do valor total do serviço prestado, no momento do pagamento do serviço respectivo e nos termos da lei, do qual deve constar a identificação, o endereço e o número de contribuinte da empresa e a matrícula do veículo e, quando solicitado pelo passageiro, a hora, a origem e o destino do serviço e os suplementos pagos.

Sucede, porém que as associações patronais não têm qualquer poder sancionatório sobre os motoristas de táxi.

A entidade sancionatória é o IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes), com sede na Avenida das Forças Armadas, 40, 1649-022 Lisboa, ( imt@imt-ip.pt ).

Assim, qualquer reclamação deverá ser feita, junto desta entidade.

Como deve calcular, num universo de mais de 16.000 motoristas de táxi, ocorrem, por vezes, situações passíveis de reclamação, que não podemos deixar de muito lamentar.

Infelizmente, porém, a intervenção das associações limita-se, praticamente, a uma actuação pedagógica que exercemos quer junto dos empregadores quer junto dos motoristas, por forma a prevenir a ocorrência de situações como esta.

Posso garantir que a Antral aproveita todas as oportunidades para sensibilizar os associados e respectivos trabalhadores nesse sentido.

Assim, quer nos cursos de formação para obtenção do certificado profissional de motorista de táxi quer nos cursos para a renovação do mesmo certificado, privilegiamos as componentes de formação sócio-cultural, como a comunicação e as relações interpessoais, visando o desenvolvimento pessoal, profissional e social.

Por outro lado, aproveitamos as inúmeras reuniões que efectuamos a nível distrital, concelhio ou outra, para prosseguir esta campanha de sensibilização do sector.

Nestas circunstâncias, lamentando, profundamente, o ocorrido, reitero o conselho para se dirigir ao IMT.

Apresento os melhores cumprimentos,

José Domingos

Director

ANTRAL
ANTRAL respondeu à reclamação de Sandra Teixeira
há 1 mês
Em tratamento
Nova resposta
ANTRAL

ANTRAL - Valor pago

Boa tarde,
Remeti, ao proprietário do táxi, por mail, a factura que nos enviou, solicitanto ao mesmo tempo a emissão de uma 2.ª via.
Quanto ao valor da corrida, o mesmo depende de vários factores como a lotação da viatura, licenciada ou não para 4 ou mais 4 passageiros, do horário diurno ou nocturno e, ainda, de se tratar de uma viatura licenciada para exercer a actividade com dispensa da cor padrão e distintivos.
Por sua vez, sendo o taxímetro um aparelho de medição quer em distância quer em tempo, o valor que o mesmo apresenta pode variar em função da distância percorrida, bem como, do tempo despendido na execução do serviço.
O preço a pagar é o que consta no taxímetro que o motorista deve accionar no início da prestação do serviço de acordo com as regras estabelecidas e manter o respectivo mostrador sempre visível.
Em anexo, junto a tabela de preços em vigor.
Por último, permito-me recordar que as associações patronais não têm qualquer poder sancionatório sobre os motoristas de táxi.
A entidade sancionatória é o IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes), com sede na Avenida das Forças Armadas, 40, 1649-022 Lisboa, ( imt@imt-ip.pt ).
Assim, qualquer reclamação deverá ser apresentada junto desta entidade.
Estando à disposição para esclarecimentos complementares, apresento os meus cumprimentos.
José Domingos
Director

Carregar mais