Ranking na categoria
Partilhar esta página

ANTRAL - Estou-me a borrifar para a lei!

Sem resolução
12351017
660
0 gostos
Ana apresentou a reclamação

No dia 29/08/2017 ás 19:10. O Sr taxista com a licença n'118 de Oeiras, parado na praça de Queijas, único carro na praça.
Pois bem dirigi me ao taxi com uma transportadora em que no interior dela ia um cão yorkshire com 2,900kg, o Sr taxista disse que não podia entrar com a transportadora, pois essa teria que ir no porta bagagem, eu recusei e insisti e disse que sempre andei de táxi e transportava tanto o cão como o gato. O Sr. não quis e eu ainda referi que a lei permitia eu transportar animais nas devidas condições, resposta do Sr. " estou me a borrifar para a lei " aqui neste carro não entra só se for para o porta bagagens. Eu disse que não e ele diz: " então feche a porta" eu fechei e ele tracou o carro. Eu dirigi me a porta do condutor em que a janela estava aberta e pedi a sua identificacao da carteira de taxista. O Sr. recusou e eu disse que então chamava a polícia e ele fechou o vidro e ligou o carro e foi se embora.
Apresentei queixa na polícia e agora gostava de saber que mais posso fazer. Não vou descansar enquanto este Sr ou taxista não for repreendido.
Pois recusou o que a lei diz ao contrário e negou-se a identificar.
Fico aguardar
Obrigada

05 Set 2017
ANTRAL adicionou uma resposta

Boa tarde,

Pedindo desculpa pelo atraso, esclareço que as associações patronais não têm qualquer poder sancionatório sobre os motoristas de táxi.
A entidade sancionatória é a AMT (Autoridade Metropolitana de Transportes), com sede no Palácio Coimbra, Rua de Santa Apolónia, 53, 1100-468 LISBOA (reclamacoes@amt-autoridade.pt).
Assim, qualquer reclamação deverá ser feita, junto desta entidade.
Como deve calcular, num universo de mais de 16.000 motoristas de táxi, ocorrem, por vezes, situações passíveis de reclamação, que não podemos deixar de muito lamentar.
Infelizmente, porém, a intervenção das associações limita-se, praticamente, a uma actuação pedagógica que exercemos quer junto dos empregadores quer junto dos motoristas, por forma a prevenir a ocorrência de situações como esta.
Posso garantir que a Antral aproveita todas as oportunidades para sensibilizar os associados e respectivos trabalhadores nesse sentido.
Assim, quer nos cursos de formação para obtenção do certificado profissional de motorista de táxi quer nos cursos para a renovação do mesmo certificado, privilegiamos as componentes de formação sócio-cultural, como a comunicação e as relações interpessoais, visando o desenvolvimento pessoal, profissional e social.
Por outro lado, aproveitamos as inúmeras reuniões que efectuamos a nível distrital, concelhio ou outra, para prosseguir esta campanha de sensibilização do sector.
Como, nos táxis, não é obrigatória a existência do livro de reclamações, reitero o conselho para se dirigir à AMT.
Apresento os melhores cumprimentos,
José Domingos
Director

27 Ago 2020
A reclamação foi considerada "Sem Resolução" por falta de actividade
Esta reclamação foi considerada sem resolução

Comentários (0)