Caixa Geral de Depósitos

Caixa Geral de Depósitos

@caixa-geral-de-depositos-s-a
Ranking na categoria
  • A Caixa garante a gestão das opiniões, sugestões e manifestações de desagrado que os clientes formalizem através dos seguintes canais:

    Formulário on-line: www.cgd.pt/Espaco-Cliente

    Caixadirecta:
    Clientes Particulares
    707 24 24 24
    21 790 07 90
    96 200 24 24 / 91 405 24 24 / 93 200 24 24
    Clientes Empresas
    707 24 24 77

    Morada: Av. João XXI, nº 63 1000-300 Lisboa

    A resposta será assegurada em 10 dias úteis pela Direcção de Organização e Qualidade. Este prazo poderá ser excedido quando a natureza da reclamação ou a sua resolução o exigirem.

    A sua opinião é importante para nós.
    A Caixa. Com Certeza.

  • 217900790
  • Avenida João XXI, 63
    1000-300 LISBOA
Partilhar esta página

CGD - Toda esta situação é no mínimo abusiva !

Resolvida
98509
4891
Augusto Hilário apresentou a reclamação

Boas noites
Depois de mais de 20 anos como cliente da Caixa Geral de Depósitos no balcão de Vila Franca de Xira sou confrontado com as seguintes situações que passo a descrever.
Ao saber da hipótese de poder passar a data do pagamento do meu crédito da casa para uma data que melhor me conviesse desloquei-me ao balcão de Vila Franca de Xira para pedir que a minha renda passasse do dia 17 para o dia 30 de cada mês.
Foi-me dito pelo funcionário que não haveria problema nenhum e por conseguinte formulei o pedido ficando combinado ir assinar esse mesmo pedido depois de passar pela sede no local mais perto da minha habitação isto no dia 11-08-2011.
Passado um mês recebo um telefonema a informar que como não encontra-vão o meu processo  teria que me deslocar á agência para entregar fotocópias da escritura e de outros documentos inerentes ao meu crédito situação que eu prontamente aceitei-
  Passados mais um mês telefonam-me a dizer que os papeis estavam prontos e que os poderia assinar os quais como combinado anteriormente pedi para serem enviados para a agência da Póvoa de Santa Iria o qual foi aceite pelo funcionário e na despedida disse-me que teria de levar o meu fiador para assinar também mas uma vez que ninguém sequer tinha metido essa hipótese ou sequer se dignar a informar-me tentei saber a veracidade da situação mas nada mais me foi dito telefonicamente e pedi para não enviarem os papeis uma vez que teria de me deslocar á minha agência falar com os responsáveis pela situação.
  Não haveria grande alarido da minha parte se não fosse o caso de o meu fiador já á alguns anos ter abandonado o país estando em parte incerta e á pelo menos 10 anos que não o vejo nem contacto com ele.
Caso me tivessem informado dessa vicissitude eu nem sequer perderia tempo   a fazer o pedido mas como o não foi penso que tenho todo o direito de reclamar e de exigir que a data do pagamento do meu crédito venho ao encontro do meu desejo.
No entanto desloquei-me á minha agência com o intuito de resolver a situação uma vez que não vou fazer nenhuma emenda á escritura e neste momento a minha habitação vale 15 vezes mais do que o valor devido  a figura do fiador deixa no meu ponto de vista de ser uma figura importante neste processo.
Havia também uma situação de carência monetária da minha parte uma vez que não consigo ter a verba disponível ao dia 17 e por esse motivo sou obrigado a pagar todos os meses taxas e juros e a agência utilizar a taxa de manutenção de conta para jogar com a minha renda uma vez que descontam essa mesma taxa sem critérios nem datas chegando a descontar-me como aconteceu recentemente 3 trimestres seguidos sem um aviso prévio e sem nenhum critério de equilíbrio e seriedade o que faz com que por vezes não chegue para a renda os valores depositados deve também ser referido que só utilizo esta mesma conta para o meu crédito de habitação o que deveria ser abrangido pelo sistema de serviços mínimos bancários ou seja não pagar a taxa de manutenção da conta.
Na deslocação á minha agência foi-me dito que em relação ao meu pedido nada havia a fazer mas que iam verificar com os juristas a hipótese de assinar o meu pedido e até hoje nada de novo me foi dito, Em relação á taxa de manutenção de conta a minha única hipótese era fazer uma conta ordenado para assim ficar livre dessa taxa e relativo ás cobranças da mesma taxa a C.G.D. tinha todo o direito de a cobrar nos moldes que quisesse nem que para isso tenha que ir buscar á conta da minha esposa que tem conta ordenado no mesmo banco e quando lhes é oportuno vão cobrar a essa conta valores que devido á cobrança sem critérios da taxa de manutenção faz com que por vezes os valores depositados não cheguem para toda a cobrança e uma vez que a taxa não se paga juros de mora mas a renda cobram uma média de 10 euros por dia de falta para além de mais uma taxa de 20 euros por falta de provimento na conta.
Toda esta situação é no mínimo abusiva e estranha penso que estão a tratar-me de má fé até porque sabem as minhas dificuldades e de cada vez que vou tentar resolver algo ou pedir ajuda sou prendado com um sistema agressivo como foi o caso de o aumento da minha renda em 20 euros sem que me conseguissem dizer porquê.
Sem mais de momento despeço-me com elevada estimma

Esta reclamação foi considerada resolvida

Comentários (1)

Ver perfil de Márcio Oliveira

Márcio Oliveira

Não se deve confiar na banca pelo verbal porque quem esta a representar os bancos nem sempre é honesto com o que informa pela "boca" devem sempre exigir respostas escritas para futuro estar salva-guardado e ser fácil a reprodução de prova do que é dito ou negociado.
Quem da a cara pela banca engana porque isso gere prémios, comissões a quem engana os clientes.
A banca é um negocio que face aos tempos que vivemos começa a ser um negocio muito duvidoso que não se deve confiar como no passado.