Carlos Santos Hair Shop

Carlos Manuel Oliveira Santos

Ranking na categoria

Categoria
Produtos de Estética e Cabeleireiro

Telefone: 234850300

Morada
Rua Olho D'Água, n.º 2 Apartado 135
3860-356 Estarreja

E-mail
apoioaocliente@karisa.pt

Website
http://www.carlosantos.com

Recomenda esta marca?

4
1

Partilhar esta página

Carlos Santos Hair Shop - Roubo!

Sem resolução
1139314
3442
0 gostos
Utilizador apresentou a reclamação

No dia 3 de Setembro de 2014, á 21:16, (note-se que a esta hora já não me encontrarva a trabalhar e só iria entrar no outro dia de manha) dirigi-me ao estabelecimento Carlos Santos Hair Shop, localizado no Forum Almada, para comprar 8 Lampadas UV de 9W - 365mn para gel, 7 no valor de 4,90€ e uma outra (uma vez que já não tinham mais das outras) no valor de 6,30€ que acabariam por ficar a 3,90€ e 5,23€ respectivamente com o desconto de profissional.

No dia 4 de Setembro de 2014, ás 10:00h, quando entrei ao serviço, vou colocar as novas lampadas, que tinha adquirido no dia anterior, nos fornos de gel (4 para cada forno) e deparo-me com a situação em que nenhuma delas funcionava. Pensando que tivesse sido alguma avaria dos fornos, durante a manha fui desmarcando as clientes que tinha para unhas de gel, e á tarde, fui ter com uma pessoas conhecida que trabalha com aparelhos electricos, para ver se me poderia resolver o problema, uma vez que eu precisaria dos fornos para amanha (sexta-feira, dia 5), pois não iria perder mais um dia de trabalho. Depois de se experimentar as lampadas uma por uma individualmente, de se medir as entradas no forno com um multimetro, concluiu-se que o problema não era do forno, mas sim das novas lampadas que tinha adquirido no dia anterior, á noite, no estabelecimento comercial já referido em cima Carlos Santos Hair Shop.

Por volta das 18:05h, dirigo-me á loja para me resolverem o problema. Estavam presentes as funcionárias Ana Robalo e Marta Morgado, que me atenderam, com toda a simpatia e disponibilidade. Depois de explicar o sucedido, é-me dito que nenhuma das duas teria autoridade para resolver a situação que teriam de ligar a alguém superior para lhes dar essa autorização, (o que já por aqui é inadmissível não haver ninguém superior nas lojas, para resolverem as situação mais embaraçosas, e o cliente tenha que esperar para alguém ao telefone, sem estar presente, diga o que se fazer). Após várias tentativas de contacto, em que ninguém atendia o telemovél, lá conseguiram falar com uma supervisora de seu nome Tania Mateus. A funcionária Marta Morgado, falou com a senhora, explicou a situação e a solução do outro lado foi, passar um vale no valo que eu teria gasto, neste caso de 32,53€.
Eu não aceitei de todo a situação, uma vez que queria e exigi o meu dinheiro de volta, tendo em conta que o produto que me venderam não estava em condições e que nem sequer teriam para troca nada do que tinha levado, pois já não havia stock. Peço para falar directamente com a senhora Tania, no qual explico que tenho todo o direito á devolução do dinheiro, pois a culpa não foi minha e ainda por cima, devido a uma situação que a loja me causou, perdi um dia de trabalho, onde obtive a seguinte resposta e passo a citar: "pois...isso já é um problema que nos ultrapassa", expliquei que não os ultrapassava, pois eu teria estado a trabalho normalmente se eles me têm vendido um produto em condições. A senhora continuo com o mesmo argumento de que a unica solução era passar um vale, até porque e passo novamente a citar: "as lampadas podem ser adquadas ao seu forno, até porque o seu forno não é da nossa loja, por isso não lhe podemos devolver o dinheiro sendo que o seu forno não está bom", eu expliquei á senhora que nada tinha a ver com os fornos, pois eu pedi á funcionária Marta Morgado que experimentasse as lampadas na loja, e ela própria viu que com as lampadas velhas que eu tinha levado, o forno funcionava a 100% e com as lampadas da loja, não dava absolutamente nada, e que o que ela me estava a dizer não tinha lógica, pois a medida das lampadas (365 mm) é precisamente a entrada dos meus fornos, que era a mesma coisa que a senhora ter comprado uma lampada na Leroy, com o mesmo casquilho, funcionar nos cadeeiros da loja e não dar no dela em casa, continuando com o mesmo argumento, "a unica solução é passar um vale com já lhe expliquei", disse-lhe ainda que tal como eles têm afixado um papel que dizia que não se fazia trocas ou devoluções, pelo decreto-lei nº67/2003, eu frisei desse mesmo decreto o artigo nº3 e nº4 em que a responsabilidade é do estabelecimento e no qual diz:

Artigo 3.o
Entrega do bem
1 — O vendedor responde perante o consumidor por
qualquer falta de conformidade que exista no momento
em que o bem lhe é entregue.
2 — As faltas de conformidade que se manifestem
num prazo de dois ou de cinco anos a contar da data
de entrega de coisa móvel corpórea ou de coisa imóvel,
respectivamente, presumem-se existentes já nessa data,
salvo quando tal for incompatível com a natureza da
coisa ou com as características da falta de conformidade.

Artigo 3.o
Entrega do bem
1 — O vendedor responde perante o consumidor por
qualquer falta de conformidade que exista no momento
em que o bem lhe é entregue.
2 — As faltas de conformidade que se manifestem
num prazo de dois ou de cinco anos a contar da data
de entrega de coisa móvel corpórea ou de coisa imóvel,
respectivamente, presumem-se existentes já nessa data,
salvo quando tal for incompatível com a natureza da
coisa ou com as características da falta de conformidade.

A senhora ao dizer isto, disse que ia falar com a administração, para obter uma resposta. Quando volta a ligar, já disse que falou com o advogado da empresa e disse que não era assim, que a empresa não tem que devolver dinheiro nenhum e sim pode passar um vale.

Como vi que a situação não iria passar dali, decidi dizer que sim ao vale.....mas que posso perfeitamente apresentar uma queixa de roubo contra esta empresa, pois venderam-me um produto que não estava em boas condições e não me devolvem o meu dinheiro que tenho direito a ele.

Venho por este meio, pedir a vossa ajuda, pois quero definitivamente o dinheiro que gastei no valor de 32,53€....pelo menos esse dinheiro, já para não falar no transtorno que me causou tanto a nível pessoal como profissional.

Segue em anexo uma fotografia, de 3 folhas de reclamação que deixei na loja, e a respectiva factura.


27 Ago 2020
A reclamação foi considerada "Sem Resolução" por falta de actividade
Esta reclamação foi considerada sem resolução

Comentários (0)