Clickviaja.com
Clickviaja.com
Performance da Marca
Índice de Satisfação nos últimos 12 meses.
Taxa de Resposta
20%
Tempo Médio de Resposta
20%
Taxa de Solução
20%
Média das Avaliações
37,5%
Taxa de Retenção de Clientes
25%
Ranking na categoria
1 Dellasol 95.2
3 Parsitur 66.2
...
Clickviaja.com23.1
Click Desarrollos Turísticos S.L.
Esta é a sua empresa? Clique aqui

Clickviaja.com - Mau serviço da agência de viagens do Porto

Sem resolução
3/10
Paulo Noronha
Paulo Noronha apresentou a reclamação
17 de julho 2020
Reserva 725316858
Local viagem: Ilha de São Miguel, Açores
Datas: Partida de Lisboa a 8-7-2020, regresso a Lisboa a 15-7-2020
Hotel: Hotel Lince em Ponta Delgada em regime de MP
Passageiros: Eu e a minha esposa
Agência de Viagens: Porto Baixa – Clickviaja.com

Descrição: Adquirimos o pacote turístico acima referido através dessa Agência de Viagens Clickviaja na Baixa do Porto, e a presente reclamação assenta em diversos factos que nos oneraram injustificadamente, apenas explicados pela falta de profissionalismo do seu representante, com quem já reclamamos por telefone e que se auto isentou de qualquer responsabilidade.

Factos que nos geraram profundo descontentamento e custos financeiros acrescidos:

1. Foi-nos referido pelo Sr Gerente da Agencia em causa de que teríamos direito, enquanto casal, a levar uma mala no porão com lim de peso de 20kgs e cada um de nós, um saco de mão na cabine até 8 kgs. Contudo, o Sr Gerente da Agencia em causa , por engano, registou duas bagagens de porão de 20kgs cada em nosso nome, sendo uma das malas pertencentes a outro casal que viajou do Porto e adquiriu esse mesmo pacote no mesmo dia; obviamente que esse casal viajou sem qualquer registo de bagagem de porão.

2. O Sr Gerente da Agencia em causa foi previamente questionado se todos os serviços do Hotel Lince em Ponta Delgada estavam disponíveis, em particular a piscina, facto importante para nós, dado que o casal do Porto viajava com 2 filhos menores. O Sr Gerente da Agencia em causa disse-nos que sim, mas depois de questionar o hotel, fazendo-se passar por mim (sem qualquer consentimento meu), recebeu a resposta de que a piscina estava fechada dada a crise pandémica do Covid-19; ainda fazendo-se passar por mim (sem o meu consentimento, dado que quem estava com ele era o meu amigo do Porto que também viajou) reclamou com o Hotel de que deveriam explicitar no site que a piscina estava encerrada, e que, não o tendo feito, nos deveriam indemnizar com um bónus (exº bebidas à refeição, desconto no preço ou outro). O Hotel não assumiu qualquer responsabilidade ou compromisso nesse sentido. Acresce que poderia exigir uma reclamação ao Sr Gerente da Agencia em causa (poderei fazê-lo posteriormente), por se fazer passar por mim, sem o meu consentimento, tendo para esse efeito, como testemunha in loco, o meu amigo, que viajou conosco e fisicamente adquiriu essa viagem junto do Sr Gerente da Agencia em causa.

3. Ao chegarmos ao Hotel, o gerente do mesmo confirmou-nos que tinham expedido previamente informação a todas as agências de viagem, mencionando expressamente que certos serviços, tais como a piscina, estavam temporariamente indisponíveis, e tinham comprovativos dessas comunicações. Como se explica que o Sr Gerente da Agencia em causa desconhecesse informação tão relevante quando questionado directamente pelos seus clientes? Se soubéssemos previamente disso, não teríamos comprado esse pacote turístico, uma vez que só o soubemos após termos efectuado o pagamento.

4. Situação mais grave a reportar: em companhias Low Cost, tais como a Ryanair, viemos a saber que o check in deve ser efectuado online até 2 horas antes da viagem. Na viagem de ida tentamos fazê-lo, mas não havia no site da Ryanair qualquer informação ou registo na nossa reserva de viagem; assim teve de ser o Sr Gerente da Agencia em causa a fazê-lo, mas só o fez porque foi alertado por nós. Já na viagem de regresso, mais uma vez o Sr Gerente da Agencia em causa se esqueceu de efectuar o check in online e a nós também não nos ocorreu fazê-lo lembrar, dado estarmos de férias sem preocupações nesse sentido. Ao chegarmos ao balcão de check in da Ryanair, fomos confrontados pela funcionária com o facto de o check in não ter sido feito, tendo-nos exigido um custo de 55€ por cada um (110€ no total), para poder viajar; caso contrário não o poderíamos fazer. Eram 5 da manhã, não tínhamos o contacto de telemóvel do Sr Gerente da Agencia em causa , a agência de viagens estava fechada àquela hora, a fila atrás de nós impacientava-se pela nossa demora na resolução desse litígio. Não tivemos outra alternativa que não, pagar os 110€, facto que nos revolta profundamente.

5. Ao chegarmos ao aeroporto de Lisboa, confrontamos telefonicamente o Sr Gerente da Agencia em causa dessa situação, e ele mencionou-nos que deveríamos ter-nos recusado a pagar o valor em causa (nesse caso não viajaríamos, certo?), e poderíamos tê-lo contactado por telefone (impossível, dado que não temos o seu contacto móvel e a agência encontrava-se fechada àquela hora). Enfim, declinou qualquer responsabilidade, dizendo que podíamos reclamar com quem entendêssemos. Profundamente lamentável e revelador de total falta de respeito com os que alimentam o seu negócio – os seus Clientes!!!

Perante essa sucessão de acontecimentos inenarráveis, que revelam atitude displicente, falta de humildade no reconhecimento do erro, e total falta de profissionalismo, consideramos que nos devem ser devolvidos os 110€.
Esta reclamação tem um anexo privado
Data de ocorrência: 17 de julho 2020
Paulo Noronha
4 de janeiro 2021
Continuo a aguardar resposta, quase 6 meses depois.
Paulo Noronha
Paulo Noronha avaliou a marca
11 de abril 2022

Mau serviço da Agencia de Viagens e solução final que não me agradou e não considero justa

Esta reclamação foi considerada sem resolução
Comentários
Esta reclamação ainda não tem qualquer comentário.