Credipoupa - Crédito Pessoal

Credipoupa - Crédito Pessoal

@credipoupa-credito-pessoal
Ranking na categoria
  • 222013018
  • Edificio Mapfre Rua Gonçalo Cristovão, 347 1º sala 119 4000-270 - Porto
  • geral@credipoupa.com
Partilhar esta página
Esta é a sua empresa? Clique aqui

Credipoupa - Não me arrisco de forma alguma a perder!!

Resolvida
85509
15871
Carla Freire apresentou a reclamação

Contactei com uma empresa que tem como função consolidar créditos (Credipoupa) no sentido de reduzir os meus encargos mensais. Foram-me solicitadas várias informações após alguns contactos telefónicos com essa empresa foi-me dito, aliás garantido, que o meu pedido de crédito estava aprovado para que o mesmo tivesse continuidade teria de pagar um montante de cerca 85€ respectivo a despesas de processo. Solicitei que me fosse enviado anteriormente o contrato que tinha de assinar uma vez que desconhecia a empresa em questão antes de efectuar esse pagamento, o que me foi negado, a pessoa com quem eu falei que fez sempre questão de não se identificar e quando perguntei o seu nome apenas referiu o nome de Maria disse-me que se queria avançar com o pedido de crédito teria de pagar essas despesas e posteriormente me enviariam o contrato, assim o fiz. Dias mais tarde recebi o referido contrato onde solicitava alguns documentos pessoais que enviei junto do contrato. Dias mais tarde fui contactado por um Sr. Paulo que me confirmou que o crédito estava aprovado e só faltava a resposta final do banco para o montante estar disponível, inclusive afirmou que até ao final da semana que estava a decorrer tudo estaria resolvido. Na semana seguinte informou-me que o crédito afinal não tinha sido aprovado porque "os bancos complicam muito". A alternativa que me foi proposta seria renegociação com as financeiras com as quais tenho créditos, essa solução passaria pelo Dep. Jurídico da empresa onde teria custos de processo bem mais elevados, foi-me enviada uma proposta via e-mail à qual nunca respondi; hoje fui contactada pelo suposto Dep. Juridico a propor a tal renegociação com as credoras ao que me apresentaram as despesas de 750€ (valor irrisório segundo a Sra. que me contactou), expliquei que não estava interessada e a Sra. foi insistindo para que aceitasse, o que não vou aceitar pois já perdi o valor inicial das despesas para o crédito consolidado mas não me arrisco de forma alguma a perder 750€, porque se os tivesse disponíveis para gastar não estaria a tentar consolidar os meus créditos. A minha dúvida é se o procedimento desta empresa é legal ao ter-me cobrado 85€ sem que eu tivesse lido o contrato antecipadamente e se podem garantir que um empréstimo está aprovado quando pelos vistos não tinham garantias que alguma vez estivesse.

10 jan 2013
Credipoupa - Crédito Pessoal adicionou uma resposta

No seguimento da reclamação apresentada no Portal da Queixa pela nossa cliente Carla Freire, vimos por este meio esclarecê-la pois não queremos de maneira nenhuma que fique com dúvidas quanto ao tratamento do seu processo e desenrolar do mesmo.

1º A Senhora fez-nos um pedido de crédito via internet e prontamente uma das nossas colaboradoras entrou em contacto consigo para darmos inicio ao processo e que com certeza se identificou não só pelo primeiro nome mas sim pelo primeiro e último pois é uma das nossas regras. Analisando os dados que nos forneceu. Aliás após isso seguiram-se várias trocas de e-mails que temos registados caso sejam necessários onde a Senhora foi sempre muito simpática connosco e nunca reclamou o que quer que seja dos nossos serviços.

2º Nunca ninguém disse que o processo estava aprovado mas sim que tinha sido aceite mediante os dados apresentados e nem o Sr. Paulo na troca de e-mails que fez consigo fez essa afirmação nem poderia pois somos muito correctos a desempenhar o nosso trabalho e a analisar os processos de cada cliente. Não vamos expor aqui os pormenores do seu processo até porque como somos uma empresa credenciada e que tem protocolos firmados com vários bancos e financeiras estão abrangidos pelo sigilo bancário e não o podemos fazer. No entanto, adianto-lhe que se bem se lembra o valor de credito consolidado que nos solicitou foi bastante menos do que as suas verdadeiras responsabilidades bancárias fazendo com que nos induzisse em erro numa primeira análise sendo que só após confrontada com essa situação nos enviou as declarações em dívida reais.

3º Para que não haja problemas de mal entendidos e porque somos correctos e transparentes enviamos um contrato de prestação de serviços em duplicado para sua casa para que não restassem dúvidas quanto aos nossos serviços e condições. A senhora ao assina-lo concordou com as clausulas nele consagradas e vinculou-se ao mesmo quando o assinou. E se o voltar a ler vai perceber que todos os nossos deveres no âmbito da intermediação entre a senhora e as respectivas financeiras e bancos foram cumpridos pelo que o facto de ler antes ou depois de pagar as referidas despesas era igual pois o que poderia ter feito era após a recepção do contrato não o ter assinado logo por si só não estaria a concordar com o mesmo e solicitar a devolução das despesas pagas que seria feito prontamente pelos nossos serviços.
Aliás mesmo após assinado o contrato ao abrigo da Directiva 2002/65/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de Setembro de 2002, relativa à comercialização à distância de serviços financeiros prestados a consumidores poderia evocar o período de reflexão de 14 dias após a assinatura do mesmo e nós mais uma vez procederíamos à devolução do valor pago.
No entanto, não foi o que fez e desde o momento em que recebeu o contrato, leu e devolveu foi despoletando os nossos serviços com a troca de e-mails que foram feitas onde nos enviou bastantes documentos em falta e até documentação de fiadores.

4º O problema é que infelizmente o mercado foi estragado por várias empresas que se diziam de consultoria e que burlavam as pessoas sem nunca fazer nada com o processos destas. Nós estamos no mercado há alguns anos e tratamos e damos soluções aos processos dos clientes e temos todo o nosso trabalho registado, desde troca de e-mails com clientes a troca de e-mails com os bancos e financeiras onde apresentamos a proposta para que se o cliente solicitar o levantamento desse relatório não hajam dúvidas. De referir que a nossa actividade não é vista como remunerada mas estou certa que percebe que o nosso trabalho tem que ser pago pois tivemos trabalho a analisar e a reencaminhar todos os seus documentos para os bancos e financeiras, gastamos desde telefone, papel, gasóleo, mão-de-obra etc… para fazer tudo para que o seu pedido fosse satisfeito e temos tudo documentado. Quando a senhora vai ao médico ter uma consulta mesmo que o médico não a cure paga para a consultar e o mesmo acontece com os advogados que podem nem sequer aceitar o seu caso mas cobram-lhe mais uma vez a consulta. Acha que o nosso trabalho é menos importante ou trabalhoso?

5º O facto do seu processo ter corrido mal prende-se com o facto de os fiadores não apresentarem a estabilidade necessária para o processo e pelo valor das suas dívidas serem mais elevadas do que inicialmente tinha referido, nunca lhe dissemos que como disse “os bancos complicavam muito” como deve saber pelos e-mails trocados que caso não os tenha pode solicita-los que lhe enviamos prontamente para relembra-la de todas as conversas que tivemos.

Posto isto, penso que compreende que tudo fizemos para satisfazer o seu pedido e que continuamos empenhados em fazê-lo por isso lhe solicitamos via e-mail outros fiadores ou demos-lhe a solução de apoio jurídico e não desistimos automaticamente do seu processo com a recusa do banco porque continuamos a acreditar no seu processo e com vontade de a ajudar a conseguir o financiamento. Como vê nunca deixamos o cliente sem solução e o departamento jurídico com quem trabalhamos tem tido um enorme sucesso nas renegociações que tem feito com os bancos reduzindo significativamente as prestações mensais que cada cliente paga, conforme mapa que lhe enviaram por e-mail com a explicação de todo o processo e com a poupança esperada. Estou certa que os 750€ de valor que os advogados lhe apresentaram lhe devem ter explicado que não era pago logo de uma vez mas sim faseadamente ao longo do processo que seria bem sucedido.

Somos uma empresa com nome no mercado e com verdadeiros protocolos com bancos e financeiras que primamos por um código de conduta rigoroso o que faz com que tenhamos sucesso na aprovação de créditos. Desafio-o a passar nos nossos escritórios para nos conhecer e presenciar um pouco o trabalho e o empenho que temos com cada cliente pois temos uma porta aberta.

Relembro-lhe ainda que o seu processo ainda está em aberto podendo apresentar novos fiadores para darmos seguimento ao mesmo se ainda estiver interessada. Quanto ao que aqui foi dito por nós temos todas as provas podendo estas ser solicitadas por si a qualquer momento
Esperando termos sido úteis e esclarecido todas as suas dúvidas despedimo-nos na expectativa de breves contactos.

Equipa Credipoupa

Esta reclamação foi considerada resolvida

Comentários (2)

Ver perfil de Monica

Monica

Daqui MAIS UMA PESSOA BURLADA PELA MULTIBIZ!!!! Sou mão solteira e ficaram-me com 90€ quando me garantiram que o credito tinha sido aprovado no ValorOk para 3000€ e que iria ficar a pagar 50.99€. Hoje recebi um e-mail a dizer que tinha sido RECUSADO!!! Mas como pode ser recusado o que já está aceite??? Acho por bem nos juntarmos todos e resolvermos isto de uma vez por todas!!! Somo muitas pessoas!"!!!!!!!

Ver perfil de Telma Filipa Rosa Simões

Telma Filipa Rosa Simões

Com o meu pai também foi a mesma coisa,voces e o meu pai foram burlados,pediram o dinheiro antes de tratar das coisas e depois estava pré-aprovado,e estavam sempre a pedir documentos e tamto de pedirem disseram que estava recusado.Não peçam nada a eles,deviamos de juntar e tratar de resolver o dinheiro que pediram.