CTT

CTT - Correios de Portugal, SA - Sociedade Aberta

Ranking na categoria

Categoria
Correio Postal e Expresso

Sobre

Os CTT têm uma história de quase 500 anos de dedicação, empenho e profissionalismo, para aproximar os portugueses e o mundo. Contamos com um vasto património que tem vindo a acompanhar a evolução dos tempos. A nossa missão é assegurar soluções de comunicação e logística bem como produtos financeiros, de proximidade e excelência e estabelecer relações de confiança e inovação.
Ligamos pessoas e empresas. Somos desde sempre um importante parceiro, criando soluções inovadoras, que ajudam os negócios a comunicar.


Telefone: 210471616

Morada
Av. D. João II, n.º 13
1999-001 LISBOA

Website
http://www.ctt.pt

Recomenda esta marca?

842
1595

Partilhar esta página


CTT - Comportamento irresponsável e perigoso de um condutor

Resolvida
964614
4902
0 gostos
Raúl Santos apresentou a reclamação

Caros Srs,

Na passada Segunda-feira, dia 30 de Junho, por volta das 10h30, um condutor de uma carrinha dos CTT, de matrícula 33-OJ-77, demonstrou uma inacreditável falta de respeito e civismo, e uma irresponsabilidade enquanto condutor que estou certo iria merecer uma multa bem pesada por parte da polícia, se o tivessem visto.

A situação teve lugar na Caparica, começando na rotunda da Fomega, passando pela Av. Torrado da Silva, e terminando na rotunda da Boa Esperança (a que tem os monumentos de ferro da indústria naval).

O vosso condutor já vinha de trás a acelerar e quando se encostou à minha traseira, fiz-lhe sinal a pedir que se afastasse. A resposta foi um esbracejar e algumas palavras que obviamente não ouvi mas que imagino. Como estávamos prestes a sair da rotunda da Fomega para a Av. Torrado da Silva e a estrada aí passa de duas faixas de rodagem para apenas uma, o condutor não me conseguia ultrapassar, o que só deve ter adicionado ao nível de irritação da pessoa.

Continuou "colado" à minha traseira quando saímos da rotunda e vinha tão encostado que quando um peão se chegou à estrada vindo dos campos cultivados à direita e eu tive de abrandar repentinamente, a vossa carinha deve ter ficado a escassos milímetros do meu pára-choques e, a julgar pelo barulho dos pneus, foi apenas por milagre que não ocorreu ali uma colisão.

Mesmo após já ter posto várias pessoas em perigo com o seu comportamento completamente irresponsável, o vosso condutor não se sentiu impedido de fazer mais uma: chegando ao fim da Av. Torrado da Silva, a escassos metros de entrar na rotunda e com apenas uma faixa de rodagem, o vosso condutor forçou a sua passagem pela minha esquerda, "empurrando-me" para a direita e quase para fora da estrada, e ainda atravessando-se à frente dos carros que circulavam na rotunda. Isto, claro, enquanto olhava para mim, esbracejava novamente e protestava verbalmente, certamente recorrendo de novo a adjectivos que deixarei à imaginação do leitor.

Tudo isto se passou em menos de um minuto, e nesses meros segundos, o vosso condutor pôs-se a si em perigo, bem como a mim e à pessoa que ia comigo no meu carro, o peão que apareceu à nossa direita, e ainda os outros condutores que circulavam ao nosso redor.

Este tipo de atitude não devia existir sequer por parte dos cidadãos mas infelizmente o nosso material genético enquanto povo nem sempre vale muito. No entanto, é completamente inadmissível por parte de pessoas que são contratadas para conduzir, e que portanto o deveriam fazer de forma profissional e exemplar.

Esta queixa está a ser enviada ao provedor dos CTT e à GNR. Chega de termos um país de idiotas que fazem o que querem porque ninguém lhes diz nada.


Cumprimentos,
Raúl Santos

06 Dez2014
CTT adicionou uma resposta

Exmo. Senhor
Raúl Santos

Gostaríamos, desde já, de agradecer o seu contacto, que mereceu a nossa melhor atenção, pois a melhoria dos nossos serviços passa pela intervenção direta dos nossos clientes.

Lamentamos a situação ocorrida, bem como, a demora na resposta.

Aproveitamos para questionar se a situação que motivou a sua queixa já se encontra solucionada/resolvida.

Em caso desfavorável, pedimos que entre em contacto connosco através do email: informacao@ctt.pt.

Apenas desta forma, poderemos efetuar mais averiguações, e disponibilizar-lhe uma resposta conclusiva.

Gratos pela sua melhor compreensão, reiteramos o nosso pedido de desculpa e apresentamos-lhe os nossos melhores cumprimentos.

Alexandra Ramos
Serviço de Apoio ao Cliente

08 Dez2014
Raúl Santos adicionou uma resposta

Cara Sra. Alexandra Ramos,

A sua colega Teresa Serra respondeu-me directamente por email há já algum tempo.

Fica aqui a resposta que me foi enviada, para que outros utilizadores também fiquem a par do desenrolar da situação.

---

Exmo Senhor,

Antes de mais, gostaríamos de agradecer a reclamação que nos enviou, a qual mereceu a nossa melhor atenção.
Foram efetuadas as necessárias averiguações aos factos reportados para apuramento de responsabilidades e em cumprimento do princípio do contraditório, tendo-se verificado que o Carteiro, condutor do veículo em causa, nunca tinha tido nenhum episódio ou queixa idêntica, pelo que o seu Chefe confirma ser um trabalhador respeitoso, acreditando que terá sido uma situação pontual.
No entanto, foi devidamente chamado à atenção e sensibilizado para o facto de que tem de ter especial cuidado na via pública, nomeadamente, sempre que conduz um veículo dos CTT, pois está em causa não só o respeito pelas regras de trânsito a que todos estamos obrigados, mas ainda acresce ser a imagem da Empresa que representa.
Agradecemos mais uma vez a sua exposição, pois permite-nos uma acção “curativa” de situações anómalas.

Sempre ao dispor.
Atentamente,
Assessoria e Apoio Técnico Jurídico
Teresa Serra
Provedoria do Cliente dos CTT

05 Jan2015
CTT adicionou uma resposta

Exmo. Senhor
Raúl Santos

Apresentamos os nossos pedidos de desculpas, pelos incómodos causados e reafirmamos o nosso empenho em prosseguir com o objetivo de conferir qualidade aos nossos serviços de modo a satisfazer todos os nossos clientes.

Gratos pela sua melhor compreensão, apresentamos-lhe os nossos melhores cumprimentos.

Alexandra Ramos
Serviço de Atendimento ao Cliente

Esta reclamação foi considerada como resolvida

Comentários (7)

Ver perfil de Raúl Pedro Fernandes Santos

Raúl Pedro Fernandes Santos Autor

Alguns pontos que não são explícitos na queixa: eu não estava a "pisar ovos", ia a uma velocidade perfeitamente normal para a zona. Se o condutor dos CTT tem a mania que é piloto de fórmula 1, vá para o autódromo do Estoril. Numa estrada apertada, com uma curva apertada, carros a virem no sentido oposto, e peões na estrada, eu é que tinha que acelerar? Porem esta possibilidade só mostra o quão estúpidos são e quanto mereciam que vos tirassem a carta de condução. Nem vou argumentar contra isso, porque o simples facto de o terem mencionado mostra que são completamente incapazes de compreender a situação (o que me leva a pensar no porquê de estar a dignar-vos com uma resposta, mas enfim, o meu fígado precisa de ser aliviado).

Para os que dizem que eu me devia ter encostado para o deixar passar, querem então dizer que ou atropelava o peão que eu já referi mas que parece que toda a gente quer ignorar, ou então atirava-me para fora da estrada pondo-me a mim e ao meu passageiro em risco. Certo.

O que acho engraçado é que tenho a certeza absoluta que se fossem vocês no meu lugar, fariam exactamente o oposto do que estão para aqui a apregoar e certamente que esbracejariam e chamariam nomes ao condutor da carrinha - uma atitude digna do vosso QI, tal como a condutor da carrinha.

Obrigado por reforçarem a minha desilusão neste nosso país que podia ser tão grande e é tão pequeno graças à pequenez da vossa mente.

Ver perfil de Raúl Pedro Fernandes Santos

Raúl Pedro Fernandes Santos Autor

Já agora, sim há muita gente que anda na estrada a atrapalhar a vida aos outros - ainda assim, se o condutor da carrinha tivesse morto alguém, teria valido a pena? Que gente tão estúpida, cambada de idiotas...

Ver perfil de Ricardo Patrício

Ricardo Patrício

Raúl se em Portugal é só "otários e idiotas e estúpidos" então, emigra pá! Quem está mal muda-se! Pequenez é vir praqui com este assunto. Vá trabalhar, que só lhe fazia bem!

Ver perfil de Raúl Pedro Fernandes Santos

Raúl Pedro Fernandes Santos Autor

Portanto a maioria dos comentadores aqui considera que não é o condutor dos CTT que tem de conduzir de forma segura e responsável, mas sim que os outros é que têm de sair da frente.

Certo.

Vou calar-me agora. Não merecem o meu tempo.

Ver perfil de Ricardo Patrício

Ricardo Patrício

Obrigado. É o melhor que faz.

Ver perfil de Andre Pereira

Andre Pereira

Sinceramente nao acredito que o condutor dos CTT fosse ter essa atitude se voce fosse a uma velocidade normal para a zona.
O limite dentro das localidades e de 50km/h, o que sinceramente considero uma velocidade normal e bem segura.

Ha que ser coerente e facilitar a vida aos outros quando a podemos facilitar como e natural...pelo seu discurso, sinceramente creio que não o tenha feito.

Relativamente a pequenez de Portugal, e simples emigra e ja tem o problema resolvido...talvez depois de estar fora de Portugal consiga perceber que Portugal afinal ate nem e assim tao mau em algumas coisas.

Ver perfil de João M. S. Silva

João M. S. Silva

Caro Raúl Santos,

Ainda bem que ainda há pessoas como o Raúl. Não está sozinho. E para pessoas como eu, e não só, vale a pena continuar a fazer queixas como esta. Força. Não se deixe desanimar pelos comentários aqui colocados contra si: eles são autoexplicativos.

Até a empresa visada teve a inteligência de agradecer e implicitamente reconhecer a culpa.

Alguns dos comentários aqui colocados fazem-me lembrar certas teorias da evolução, e.g.:

http://www.sciencemag.org/news/1996/12/early-human-species-may-have-coexisted-our-own

e

https://arstechnica.com/science/2009/02/we-are-becoming-a-new-species-we-are-becoming-homo-evolutis/

Enfim.

Um abraço,
João M. S. Silva