Performance da Marca
12.8
/100
Insatisfatório
Insatisfatório
Índice de Satisfação nos últimos 12 meses.
Taxa de Resposta
11,4%
Tempo Médio de Resposta
0,6%
Taxa de Solução
11,8%
Média das Avaliações
30,6%
Taxa de Retenção de Clientes
27,8%
Guarda Nacional Republicana
  • 213217000
    Chamada para a rede fixa nacional
  • Largo do Carmo
    Comando Geral da GNR
    1200-092 Lisboa
  • info.interna@gnr.pt

GNR - Abuso de poder

Aguarda resposta
Márcia Cunha
Márcia Cunha apresentou a reclamação
2 de maio 2024
Fui extremamente espancada, violaram os meus direitos humanos, violaram a minha integridade física, emocional e psicológica, bateram me na cabeça, jamais ouviram a minha versão , partiram os meus óculos de vista, fui operada aos pés e tenho problemas nos joelhos, fibriomialgia, problemas crónicos de ansiedade severa, e acabaram por fazer uso das suas forças, armas, e tudo o que podiam. Deteram me sem motivo, apenas porque quiseram. Na esquadra, mais abusos contra a minha integridade física e emocional, fumavam lá dentro, música muito alta, implorei para ir a casa de banho várias vezes, privaram me de usar a mesma. Tive 3 ataques de asma severos, acabei por desmaiar e vomitar, e eu no chão levei ponta pés de todos os GNR envolvidos ( patrulha das 19:00 às 22:30 do dia 01-05-2024), o chefe da esquadra tentou várias vezes bater me, gritava comigo gratuitamente, gozaram com o meu peso, gozaram com a minha casa por ser uma cave (-1), mas isso tem a ver com a construção do prédio que está envolvido numa montanha. Fui humilhada, tratada de forma desumana, pedi água para poder tomar os comprimidos da asma, que também me foi negada, rebentaram a minha mala, inspecionaram tudo que lá estava dentro, deixando todos os meus pertences no chão , pedi para ligar ao meu advogado, também me foi negado, atiram o meu telemóvel ao chão por várias vezes! Sem quererem saber o preço e ou o que me custou o mesmo. Eles são todos militares, estão ao serviço do estado e para manter a ordem dos demais, não para abusarem de uma vítima, mulher, viúva, com cancro no peito da forma que eles fizeram. Sinto me indignada, sem saber ou a quem recorrer, pois sofri bullying em todos os formatos e dimensões por mais de 7 homens militares e armados! Não acho justo nem correcto, pois tenho 37 anos e jamais tive situações com polícias, psp, GNR, estado, finanças, segurança social. Sou uma pessoa idónea e com bons princípios. Pretendo ser indemnizada por todos os danos causados, e gostaria de poder depor em condições contra estes seres desumanos, descompensados que usam a farda da guarda nacional republicana, representam o país, e aproveitam se disso para abusar, magoar, humilhar pessoas normais.
Esta reclamação tem um anexo privado
Data de ocorrência: 1 de maio 2024
Márcia Cunha
Márcia Cunha está a aguardar resposta da marca
Comentários
Esta reclamação ainda não tem qualquer comentário.