Gras Savoye NSA

Gras Savoye NSA

Nsa Portugal - Garantia e Assistência Automóvel, SA
Ranking na categoria
  • 243305730
  • Rua Fernão Teles Menezes nº 30 1º 2º - AP. 510 2001-906 Santarém
  • geral@nsa.pt
Partilhar esta página

Gras Savoye NSA - Reclamação - garantia n.º 220486

Sem resolução
61601921
864
João Pinedo apresentou a reclamação

Ex.mos senhores,
desde já agradeço a vossa resposta à oficina Bosch Car Service, no passado dia 15 de Junho de 2021, no entanto, deixem-me referir que o facto de Vs. Ex.as se terem negado a suportar os custos da reparação, e também o facto de se colocarem à margem do problema exactamente tomando a mesma posição, já por mim considerada normal, do Stand onde adquiri a viatura que também não assume responsabilidades noutros arranjos que a viatura já teve a necessidade de serem efetuados.
Venho assim por este meio indicar que já se encontra em curso e dará entrada em tribunal um processo contra o Stand CAR POINT - de ..., por burla e por tentativa de obtenção de vantagem sobre outrem. A questão pela qual vos refiro esta situação é que vamos juntar ao processo esta mesma situação onde Vs Ex.as não se dignam a cumprir com o que acordado com o vosso agente comercial, representante/vendedor, sendo que foi indicado pelo mesmo agente, e tenho provas de conversas à posteriori, com a pessoa do stand sobre o que foi exactamente dito e exactamente com esta expressão - "O senhor não se preocupe que todas as peças que são lubrificadas por óleo, a nossa garantia cobre." Ora, conhecendo eu a lei, sei que na mesma se encontra descrito que devo ler todas as palavras do contrato, no entanto, também se encontra descrito em código de lei que a subtração de informação ou engano deliberado para vantagem própria é punível por lei com multa pesada ou até 3 anos de prisão. Aqui a questão prende-se pura e simplesmente pelo facto de o agente comercial envolvido estar a representar de forma  directa ou indirecta a Gras Savoye NSA e por isso mesmo imputada desde já a responsabilidade a Vs. Ex.as, e esta mesma comunicação servirá de prova constituinte para qualquer recurso jurídico que venha a ser constituído.

Aproveito para vos deixar abaixo um artigo do código penal, que acredito conhecerem bastante bem:

Artigo 217.ºBurla1 - Quem, com intenção de obter para si ou para terceiro enriquecimento ilegítimo, por meio de erro ou engano sobre factos que astuciosamente provocou, determinar outrem à prática de actos que lhe causem, ou causem a outra pessoa, prejuízo patrimonial é punido com pena de prisão até 3 anos ou com pena de multa.
2 - A tentativa é punível.


Deixem-me apenas indicar que ao dia de hoje a verba que vou solicitar em tribunal, como lesado, para as duas viaturas que comprei ao supracitado Stand de automóveis (ENI), ascende a cerca de 6.000,00€/7.000,00€ por reparações e danos, pelo que o processo irá garantidamente avançar para o tribunal de Torres Vedras, pois o valor já é substancialmente elevado para não seguir para tribunal.

Perdoem-me a minha expressão, mas sendo curto e grosso, resta saber se Vs. Exas pretendem participar no mesmo processo ou assumem o que foi dito pelo vosso representante/vendedor, pois nem sempre é o mais correcto apenas querer vender e não assumir a responsabilidade do que se vende. Aliás, aproveito para questionar se Vs. Ex.as detêm o registo de controlo técnico que deveria ter sido executado antes da venda, conforme é indicado no livro de garantia? (Agora é a mim a quem serve o que está escrito na garantia e não estou a respeitar a boa palavra de honra e hombridade do vosso representante/vendedor.) Quase garanto que não deverão ter nenhuma informação porque no próprio dia em que fui levantar a viatura.... existiam problemas que só para vossa informação...até o centro de inspecções periódicas da zona vai ser referenciado no processo de tribunal. 
Aproveito para questionar se eventualmente Vs. Ex.as têm mais alguma garantia em meu nome, nomeadamente na matrícula **-**-**? É que até essa situação o Stand me tem estado a sonegar, tendo dito que iria fazer ou que foi feita mas não tenho qualquer comprovativo da mesma, nem sei como acionar pois não se encontra em minhas posse o livro de garantia.
Peço desculpa pela extensa explicação e questões levantadas, no entanto, apenas quero o que é meu por direito e quem não se sente, não é filho de boa gente. As reclamações é para isto mesmo que servem e esta minha reclamação acredito ser legítima, pois adquiri uma viatura com um valor mais alto porque tinha garantia e nem o stand nem a garantia me estão a garantir aquilo a que se propuseram.
Ficarei a aguardar com elevada expectativa a vossa resposta, no entanto, caso a mesma não venha em tempo considerado razoável para mim, esta mesma reclamação seguirá os trâmites normais, conforme já vos indiquei.

Sem outro assunto,

Cordialmente,

João Pinedo
04 ago 2021
João Pinedo adicionou uma resposta

Ex.mos senhores,

Recebi o vosso e-mail que transcrevo abaixo, no entanto, à parte da ameaça jurídica, não consegui vislumbrar qualquer solução nem respostas directas a algumas questões. Antes de mais, a indicação que dei na minha reclamação não foi que "a pessoa do stand" referiu algo, mas sim que o vosso agente comercial foi quem prestou tal declaração referente a peças cobertas. Ora se vos representa... Deverá ter formação dada por vós para saber o que está a dizer. Ninguém falou em outra pessoa para além da vossa representante. Por isso vos indiquei que não é legal a tentativa de engano a terceiros e a pessoa em questão é parte integrante da vossa equipa. Aliás, questiono se foi através de algum desconhecido que receberam tanto o valor da garantia como a ficha da garantia por mim assinada? Será que pelo menos poderiam responder ao que questionei antes sobre se têm o registo de controlo técnico que deveria ter sido executado antes da venda, conforme é indicado no livro de garantia?

Ficarei a aguardar a vossa resposta e deixo então abaixo o e-mail que me enviaram.

"
Exmo. Senhor,



Acusamos a recepção do vosso email de 29/06/2021 e tomamos conhecimento da reprodução do conteúdo desse email no site do “portal da queixa”.



Antes de tudo o mais, deixe-nos que lhe apresente a empresa que V. Exa. acusa de não querer cumprir com o contrato de garantia que celebrou:



A Gras Savoye NSA – Garantia e Assistência Automóvel, S.A. é uma sociedade comercial que se dedica à prestação de serviços aos automobilistas, assistência, reparação, manutenção e peritagem e prestação de garantia adicional a automóveis e outros veículos motorizados.



A Gras Savoye NSA é líder de mercado na sua área de atividade e no ano transato celebrou mais de 20.000 contratos de garantia e geriu mais de 6.000 processos de reparações.



Como é do vosso conhecimento, a Gras Savoye NSA não conhece o comprador ou o veículo, nem intervém ou participa em qualquer uma das etapas da venda dos veículos automóveis que, porventura, venham a ser cobertos pelas garantias.



A Gras Savoye NSA não é uma seguradora, nem uma empresa de manutenção de viaturas.



Como resulta fácil de verificar pela analise ao contrato de garantia, a garantia não cobre os danos decorrentes dos riscos próprios e associados à utilização dos veículos automóveis (tal como acontece nas seguradoras), não é transferida para a Gras Savoye NSA, por via legal ou contratual, qualquer responsabilidade civil pelo incumprimento ou cumprimento defeituoso do contrato de compra e venda, nem a Gras Savoye NSA se obrigou a uma prestação de serviços de manutenção de viaturas (como acontece nos contratos de manutenção de viaturas automóveis que asseguram a reparação ou substituição de peças e materiais decorrente, por exemplo, do desgaste inerente à utilização dos veículos).



Porque proveniente da garantia contratual que celebrou, a responsabilidade da Gras Savoye NSA apenas é cumulativa com a da entidade vendedora nos casos e nos termos expressamente previstos e abrangidos pelos contratos de garantia, responsabilidade essa que consiste na reparação do veículo, em caso de avaria de origem fortuita, nas condições e com as limitações constantes daqueles contratos.



Reitera-se, pois, que a responsabilidade da Gras Savoye NSA está definida e expressa no contrato que V. Exa. assinou e cujo conteúdo conhece (ou devia conhecer).



O que quer que seja que alguém lhe tenha afirmado relativamente às obrigações da Gras Savoye NSA fora do âmbito contratual não nos vincula e são da responsabilidade exclusiva da pessoa que o afirmou.



Se a avaria não tem cobertura contratual, a mesma não passará a tê-la apenas e só porque a “pessoa do stand” lhe disse: “O senhor não se preocupe que todas as peças que são lubrificadas por óleo, a nossa garantia cobre.”



Como já lhe foi transmitido, a avaria reportada não está coberta pela garantia convencional.



Por todo o exposto, é imperioso refutar todas as insinuações feitas por V. Exa. naquele email e site - que põem em causa a imagem e bom nome da Gras Savoye NSA, que muito presamos e nos orgulhamos - e manifestar-lhe, expressamente, que qualquer ameaça de procedimento judicial ou criminal que visa obrigar a nossa empresa a assumir uma responsabilidade que não tem é, perfeitamente, inútil.



Não obstante, aproveitamos para informar V. Exa. que, qualquer outra tentativa de associar a nossa empresa à pratica de qualquer ilícito criminal, obrigar-nos-á a usar de todos os meios legais disponíveis para repor o nosso bom nome e imagem.



Agradecemos que publicite a nossa resposta do mesmo modo que publicitou a sua reclamação, ou que considere a reclamação resolvida no Portal da Queixa.





Atentamente



Sofia Cruz

Directora Geral



Gras Savoye, uma empresa Willis Towers Watson

Gras Savoye NSA - Garantia e Assistência Automovel S.A.

Rua Fernão Teles de Meneses 30, 1º e 2º | 2005-147 Santarem

Portugal



D +351 243 30 57 32

M + 351 917 77 57 88

sofiacruz@nsa.pt

nsa.pt

grassavoye.com



Follow Willis Towers Watson on Social Media
"

20 set 2021
A reclamação foi considerada "Sem Resolução" por falta de atividade
Esta reclamação foi considerada sem resolução

Comentários (1)

Ver perfil de João Pinedo

João Pinedo Autor

Ex.mos senhores,

continuo a aguardar resposta.