IMPIC

Instituto dos Mercados Públicos do Imobiliário e da Construção

Ranking na categoria

Categoria
Institutos Públicos

Telefone: 217946700

Morada
Av. Júlio Dinis n.º 11
1069-010 LISBOA

E-mail
geral@impic.pt

Website
http://www.impic.pt

Recomenda esta marca?

4
5

Partilhar esta página

INCI - Ineficácia e descura de actuação

Sem resolução
300713
2301
0 gostos
Fernando Neto apresentou a reclamação

Contactado o INCI, reclamei contra a empresa de gestão de condomínios, Condotom, sediada na rua dos Arcos, 40, 3200 Tomar, devido a factos comprovados e documentados probatórios da negligência desta empresa, que administra o condomínio do prédio sitiado na Alameda 1 de Março, 46, 2300 Tomar, que despreza completamente as obrigações legais definidas no Código Civil de: Art 1427º – Responder atempadamente com atitudes factuais a reparações indispensáveis e urgentes protelando sempre as decisões que possam resolver de facto as anomalias do prédio. Art 1436º – b) - Elaborar oçamentos condicentes com as condições de idade e estado do prédio ( para 2013 manteve os mesmos valores orçamentados para 2011 e 2012. No ano passado em que houveram apenas despesas comuns, o cujo saldo foi negativo em cerca de 1199 euros). ( Ao invés de ter sido indicado aos condóminos este valor de -1.199 euros no balanço desse exercício de 2012, foi indicado erradamente o valor positivo de 2.691, 26 euros). Além de que tem falhado também o determinado para a conta poupança-condomínio. Art 1436º – c) - Verificar se todos os condóminos possuem seguros os invividuais obrigatórios e actualizados contra o risco de incêndio, e de propor valores de capital seguro ou atualizações aconselhadas. Art 1436º – d, e) - diligenciar a cobranças de quotas em dívida que ascendiam antes mais de 4000 euros. Também há mais de 12 anos (conforme registo em actas de assembleias) me ter vindo continuadamente a queixar de infiltrações de águas de chuva vindas de partes comuns, nada de útil até esta data foi feito para resolver o assunto, agravando-se esta e outras situações de desleixo. Há muito que uma varanda de um 7º piso está com brechas contínuas em todos os muretes verticais que a constituem, havendo o risco desta desmoronar para a via pública, constituindo isto perigo público eminente. Por tal, estes assuntos não afectam só a mim, sendo facto que põem em causa a segurança pública e privada, assim como a salubridade dos restantes moradores que também são vítimas de inundações e fungos. Comunicado o assunto ao Ministério Público, que supostamente devia ser o representante do Estado na obrigatoriedade do comprimento da Lei em vigor, nada adiantou... O INCI, outro suposto regulador das empresas de condomínio, descartou-se de actuar... Infelizmente estas instituições que existem dentro de uma espécie de “bolhas” impermeáveis a apelos dos que as sustentam e que parece deviam, servir não o fazem... Será que o português da legislação se presta a ser lido e traduzido diferentemente? Será que as ditas instituições propositadamente não se dignam actuar ? Será que alguma vez lhes explicaram sériamente a razão do que é o Serviço Público delas? Estranho este conceito de democacia onde nos dizem que vivemos... O tal que deveria derivar de “Demos” e de “Kratos”.

27 Ago2020
A reclamação foi considerada "Sem Resolução" por falta de actividade
Esta reclamação foi considerada sem resolução

Comentários (1)

Ver perfil de Rogério Duarte Nunes

Rogério Duarte Nunes

Boa tarde,infelizmente hoje em dia estas empresas que gerem os condomínios só pensam numa coisa dinheiro a ganhar o resto é paisagem,aqui em Castelo Branco passa-se o mesmo não ligam para as obras que devem ser feitas urgentemente,deixam andar até um dia haver sérios problemas e depois de quem é a responsabilidade? Eles descartam-se sempre para a culpa dos condóminos.Por essas razões e outras o melhor é deixar tudo escrito e validado porque só de boca trás sempre problemas.