Ministério da Educação e da Ciência

Secretaria-Geral da Educação e Ciência

Ministério da Educação e da Ciência

Ministério da Educação e da Ciência

(10%)

Recomenda esta marca?

91
122

Partilhar esta página

Ministério da Educação e da Ciência - Agrupamento Alcaides de Faria

Resolvida
13818617
550
0 gostos
basicamanhente apresentou a reclamação

Como encarregada de educação de um aluno da Escola Básica de Manhente, inserida no Agrupamento de Escolas Alcaides de Faria, em Barcelos, queria que tivessem em conta o meu desabafo.

Desde que a Escola Básica de Manhente foi mega agrupada, tanto os encarregados de educação como os alunos que a frequentam têm sentido um gigantesco retrocesso nos serviços que prestam, pois cada vez mais impedem ou condicionam que os professores que aí trabalham sejam mais autónomos e focados em ensinar, atribuindo-lhes trabalhos burocráticos e reuniões, consecutivamente.

A Escola Básica de Manhente já trabalhava em agrupamento com os Jardins de Infância e com as Escolas do 1º ciclo. Funcionava lindamente e a imposição de um mega agrupamento foi um facto a lamentar.

Saliento que o número de funcionários (os agora chamados assistentes operacionais) caiu drasticamente, pois foram chamados para a escola Sede de Agrupamento, dificultando o cuidado que tinham com os alunos mais novos.

Percebe-se que a limpeza da Escola Básica tem sido descurada pois a prestação de serviços dos funcionários que sobraram, tem de ser alargada, tornando-se insuficiente.

O número de funcionários da secretaria foi diminuindo sendo transferido, também, para a escola sede, a Escola Secundária Alcaides de Faria. Até há cerca de um mês restava uma pessoa na secretaria da Escola Básica de Manhente e, com a sua transferência para outro ministério, a secretaria fechou, tendo sido enviado aos Encarregados de Educação um comunicado em que se referia que a secretaria passava a estar encerrada e que se necessitássemos de tratar de algo (alunos e pais), nos deveríamos dirigir à secretaria da escola sede que dista da Escola Básica de Manhente sete quilómetros (7) e com todo o incómodo que causa.
A Associação de Pais do 1º ciclo já se reuniu com o diretor, mas foi-lhes dito que a secretaria tem de continuar fechada porque não têm funcionários administrativos que cheguem, mesmo depois de terem levado os que trabalhavam na Escola Básica de Manhente.

Aos professores foi dito que entreguem o que precisam de tratar a um funcionário da escola que se encarregará de juntar tudo e enviar à escola sede. (Os documentos confidenciais não devem andar de mão em mão). É falta de cuidado e falta de respeito para com estes profissionais.

Entretanto, já consta que as reuniões de avaliação passarão a realizar-se na escola sede. É também algo estranho. pois os representantes dos pais costumam estar presentes no início das reuniões e terão que se deslocar para a escola sede, sendo um constrangimento pois a maior parte não possui carro próprio.
Também não me parece correto que os professores passem a transportar documentos oficiais (processos dos alunos) de uma escola para a outra, sendo mesmo um incumprimento legal (parece-me).

A comida da cantina, entregue a uma empresa não tem qualidade nem qualidade (dizem os nossos filhos que a utilizam).

Destaco, ainda, que conheço bem e que tenho confiança com alguns dos excelentes professores da Escola Básica de Manhente.
A Educação Especial faz um trabalho de integração fantástico, com a colaboração do restante corpo docente e nunca tive notícia de qualquer tratamento menos rigoroso com os alunos com NEE.

É ainda dentro deste ponto que me vou apercebendo (porque falo com alguns professores) que têm surgido algumas queixas, também transmitidas pelos alunos.
Destaco que se queixam muito dos materiais que lhes são atribuídos a ser utilizado nas aulas (canetas de quadro branco e apagadores que não conseguem apagar);
Todos os anos há queixas da cantina. Comida de má qualidade e pouca quantidade.
A chefe da secretaria manda e desmanda e por vezes ouve-se a falar com os funcionários ou mesmo com professores de forma insultuosa e mal educada.

Queixam-se, os professores, que se tiverem de se deslocar de uma escola para outra, lhes pagam miseravelmente ao quilómetro (penso que €0,11 - em 7 km é vergonhoso) e que se exercerem a sua atividade nas duas escola, o diretor os está a chamar para assinarem um documento em que aceitam privar-se do reembolso do itinerário para que não lhes alterem o horário. Pura chantagem por tostões.

A Escola Básica de Manhente tem-se debatido com muitas dificuldades, mas tem sempre ficado à frente da escola sede nos resultados dos exames, bem como à frente de outras escola do concelho. Não me parece bem que se trate mal esta gente que quase faz milagres com alunos com tantas dificuldades económicas e sociais (até me parece por inveja).

No terceiro período do ano anterior debateram-se com um grande problema e, mesmo assim, os alunos mostraram-se à altura das aprendizagens adquiridas no exame nacional de 9º ano de Português. Passo a explicar o que sei... A professora de Português do 9º ano entrou em depressão e teve de meter atestado médico. Mesmo assim estava preocupadíssima com os alunos, pois iriam fazer exame. Tudo foi esclarecido ao diretor, que recusou várias propostas dos pais e saliento que até se disponibilizaram a pagar explicações, pois a substituição da professora foi sendo atrasada. Não sei os detalhes mas, lá foi substituída por professoras da escola secundária que mostravam imensa má vontade.

E os alunos de Manhente foram, mais uma vez, melhores que os da Escola Secundária.

Como não sei a quem recorrer, aqui fica o desabafo, com vontade de ver qualquer coisa justa a ser feita, se bem que o ideal seria desagruparem as escolas.

Obrigada pela atenção.

04 Nov2017
Ministério da Educação e da Ciência adicionou uma resposta

Exmo. (a). Senhor(a)

Acusando a receção da vossa comunicação com a referência n.º 13818617 informamos que procedemos a um contacto direto com o cidadão signatário, para que através desse atendimento personalizado lhe sejam prestadas as adequadas informações e/ou orientação para os serviços competentes.

Gratos pelo vosso serviço.


Com os melhores cumprimentos




Centro de Informação e Relações Públicas - CIREP
Av.ª 5 de Outubro, 107, 1069-018 Lisboa
Tel: 21 781 16 90
Fax:21 797 80 20
cirep@sec-geral.mec.pt

Esta reclamação foi considerada como resolvida

Comentários (0)