Ministério da Educação

Direção Geral da Educação

Ranking na categoria

Categoria
Administração Pública

Telefone: 217811690

Morada
Av. 5 de Outubro, 107
1069-018 Lisboa

E-mail
geral@sec-geral.mec.pt

Website
http://www.sec-geral.mec.pt/

Recomenda esta marca?

96
131

Partilhar esta página

Ministério da Educação e da Ciência - Deterioração da Escola Secundária João de Barros em Corroios - Seixal

Em tratamento
3060316
1626
0 gostos
Nuno Matos apresentou a reclamação

Sou Encarregado de Educação de dois alunos da Escola Secundária em João de Barros em Corroios-Seixal, um entrou para essa escola em 2011, outro em 2014.

Em 2011 a Escola era um verdadeiro estaleiro de obras, fiquei preocupado, mas concluí que isso seria natural, pois estava a ser edificada mesmo ao lado uma nova infraestrutura que iria servir tanto o meu filho, como todos os outros alunos que a frequentavam.

De acordo com o Trabalho Final de Mestrado de Lic.João Ricardo Coelho Lino Pires, (http://repositorio.ipl.pt/bitstream/10400.21/1805/1/Disserta%C3%A7%C3%A3o.pdf), a obra foi adjudicada à empresa Patrícios SA, pelo valor de 12.326.057,00€ e como prazo de execução de 18 meses.

Entretanto, vários pavilhões da antiga Escola foram simplesmente escavacados (e assim continuam), no sentido de se avaliar a viabilidade de serem restaurados, o espaço físico transitável foi reduzido ao mínimo, em zona não pavimentada foram colocados contentores para substituir os pavilhões demolidos, não sei se comprados se alugados, as aulas de Educação Física passaram para um pavilhão desportivo privado e bem pago a cerca de 800 metros da Escola, os alunos para se deslocarem da Escola para esse Pavilhão, têm que atravessar uma estrada de 4 vias e a linha do metros de superfície, isto enquanto dura o diminuto tempo do intervalo.

Após o início da construção, o governo de Portugal mudou e as suas prioridades também. A empresa a quem foi adjudicada a obra faliu, as obras pararam. O que teria um prazo aceitável de 18 meses já vai em pelo menos 60.
Como é lógico, a zona da antiga escola que ficou provisoriamente a funcionar, vai-se deteriorando, quando chove os alunos, ou ficam à chuva ou se albergam por baixo de alpendres de AMIANTO DETERIORADO, sim esta escola também consta na Lista de Edifícios Públicos com amianto, (http://www.portugal.gov.pt/media/1494732/20140731%20lista%20edificios%20amianto.pdf)
Podiam ficar albergados nos pavilhões? Sim podiam, mas infelizmente isso não acontece, nos intervalos os pavilhões estão a maior parte das vezes fechados, pelo que dizem, devido à escassez de funcionários. Talvez se quem os manda fechar também ficasse à chuva nesses dias, isso já não acontecesse, mas esse não será o maior dos problemas.

Já aconteceram vários acidentes devido ao degradado estado da escola, os alunos são uns verdadeiros heróis por ainda conseguirem ter bons resultados escolares, talvez porque também os professores com o seu profissionalismo e muitas vezes boa vontade, os tentam compensar, mas os anos passam e cada vez, também nesses vejo mais desalento.

O governo mudou, penso que a visível prioridade do governo PDS/CDS de alimentar o ensino privado através de alunos e pais desiludidos com ensino público, ficou retida em 2015.

A minha queixa vai nesse sentido, é uma queixa contra o desprezo do Estado por uma escola que serve cerca de mil alunos. Parte da obra já feita está simplesmente a apodrecer, os custos de recuperar o edificado em 2011/2012 aumentam dia para dia.

Não peço só medidas para um futuro a dois anos, que é o da obrigação de concluírem o já iniciado, peço também que dêem já este período condições a quem frequenta a Escola João de Barros, retirando todo aquele amianto tão prejudicial à saúde, o de pavimentarem o lamacento acesso à escola, o de arranjar um espaço onde os alunos consigam ficar nos intervalos ou quando não tenham aulas sem terem que sair da escola, talvez recorrendo ao espaço do novo pavilhão já edificado e o de darem condignas condições ás salas de aulas, onde algumas vezes nem cabe uma turma completa.

O futuro dos nossos filhos está nas nossas mãos, quando vemos crianças a serem desprezadas, vemos o nosso próprio futuro a ser hipotecado.

Os melhores cumprimentos,

Nuno Matos

18 Jan2016
Ministério da Educação adicionou uma resposta

Exmo. (a). Senhor(a)

Acusamos a receção da sua comunicação eletrónica, que mereceu toda a nossa atenção, e informa-se que procedemos ao envio da mensagem para a Parque Escolar, E.P.E. organismo deste Ministério cujo endereço de correio eletrónico é o seguinte: geral@parque-escolar.min-edu.pt



/RC


Com os melhores cumprimentos

Preciosa Pais
Chefe de Divisão

17 Fev2016
Nuno Matos adicionou uma resposta

Agradeço a vossa resposta, mas infelizmente não acredito que a Parque Escolar, E.P. tenha a intenção de resolver qualquer das questões por mim levantadas com a ligeireza necessária.
Vão-se limitar a responder o habitual, e adiar qualquer resolução para o reinício das obras, venham elas quando vierem.
Enquanto isso, continuam os alunos e funcionários a ir diariamente para um espaço escolar insalubre e sem condições físicas.
O exposto não pode ser tratado como mais um um problema burocrático.

08 Mar2016
Ministério da Educação adicionou uma resposta

Exmo. (a). Senhor(a)

Acusamos a receção da sua comunicação eletrónica, que mereceu toda a nossa atenção, e informa-se que procedemos ao envio da mensagem para a Parque Escolar, E.P.E. organismo deste Ministério cujo endereço de correio eletrónico é o seguinte: geral@parque-escolar.min-edu.pt


/AC

Com os melhores cumprimentos

Preciosa Pais
Chefe de Divisão

09 Mar2016
Nuno Matos adicionou uma resposta

Agradeço a vossa resposta, mas infelizmente não acredito que a Parque Escolar, E.P. tenha a intenção de resolver qualquer das questões por mim levantadas com a ligeireza necessária.
Vão-se limitar a responder o habitual, e adiar qualquer resolução para o reinício das obras, venham elas quando vierem.
Enquanto isso, continuam os alunos e funcionários a ir diariamente para um espaço escolar insalubre e sem condições físicas.
O exposto não pode ser tratado como mais um um problema burocrático.

Com os melhores cumprimentos,

Nuno Matos
Pai e encarregado de educação

13 Abr2016
Nuno Matos adicionou uma resposta

Dia 1 de Abril foi publicado em DR o Anúncio de procedimento n.º 1955/2016, com o prazo contratual de 16 meses contados nos termos do disposto no nº 1 do artigo 362º do CCP.
Haja esperança que seja desta.
Entretanto o inverno passou e o lamaçal no único acesso à escola irá desaparecendo, sendo substituído por um mar de poeira.
Haja esperança que antes do próximo inverno, esse problema também seja resolvido. Antes poeira do que lama, diz quem frequenta a escola.

Com os melhores cumprimentos,

Nuno Matos
Pai e encarregado de educação

30 Jan2020
Nuno Matos adicionou uma resposta

Passaram 4 anos e tudo continua na mesma.
É vergonhoso !!

Nuno Matos está a aguardar resolução da marca

Comentários (2)

Ver perfil de Carolina Pescada

Carolina Pescada

Olá, Nuno. Estou a tirar a licenciatura em jornalismo, na Escola Superior de Comunicação Social. Estou, neste momento, a fazer uma reportagem sobre as más condições da Escola Secundária João de Barros e gostaria muito de falar consigo sobre o assunto, de ouvir mais aprofundadamente as suas queixas. Haverá alguma maneira de o contactar sem ser por aqui? Se preferir, procure-me no facebook (estou registada como Carolina Fontes). O seu testemunho seria de extrema importância.

Os meus cumprimentos,

Carolina Pescada

Ver perfil de Nuno Gabriel Bento dos Santos Alves de Matos

Nuno Gabriel Bento dos Santos Alves de Matos Autor

Lamento muito mas apenas hoje li o seu comentário ...
Espero que tenha conseguido resolver essa situação de outro modo.