Marca Recomendada
Marca do Mês
Ranking na categoria
  • 16990
  • Rua Ator António Siva, n.º 9
    Campo Grande, 1600-404 Lisboa
Partilhar esta página

ZON - Bullying coacção e extorsão...!!!

Resolvida
71609
4671
Fernando Murta apresentou a reclamação

ZON- BULLYING- Fui vítima de insistente coacção e extorsão, e mesmo assim meu tlm de trabalho, desde há 15 dias, apresenta para qualquer chamador a indicação de que o nº n está atribuído com as
consequências económicas , sociais e pessoais que daqui derivam.
Foram inúmeras as reclamações apresentadas em lojas Zon- para além de tentativas de contacto telefónico- a última logo na abertura , no dia de hoje, onde estive até ás 11h04 m, sem que, mesmo assim, o problema
fosse resolvido, não tendo até sido indicada sequer previsão para resolução de tão grave situação.
A ZON não é pessoa institucional de bem, e não fora a especificidade de produto e mercado, de há longa data teria sido extirpada do universo empresarial portugês!

Data:     Fri, 20 May 2011 21:28:36 +0100 [21:28:36 WEST]
Para:     cliente@netcabo.pt
Assunto:     "Bullying " ...prática da Zon contra seus clientes...!!!!
Cabeçalhos:     Mostrar todos os cabeçalhos
Caros Senhores
Muito embora existam créditos a meu favor e outros que igualmente se reflectirão na facturação, após a apreciação por parte da Zon de reclamções diversas, em mails vários , num contínuo temporal que tem seu ponto de partida no início do verão passado,  paguei a totalidade do valor alegadamente em dívida - atrazo que resultou do facto da Zon, reiteradamente, ignorar mInha instência para que as reclamações fosse apreciadas e a facturação corrigida nessa  conformidade.
A Zon entendeu suspender os serviços em lugar de corrigir as facturas que assim se foram acumulando.
Curioso é  que, ao liquidar a totalidade dos valores reclamados, não paguei como é natural o correspondente ao período de não fornecimento dos serviços por , como referido, a proficente Zon os  ter zelosamente cortado  .
Embora tenha apresentado esta justificação ao agente que me atendeu na Loja ZON do Dolce Vita Tejo, entendi ligar para a facturação e explicar a mesma posição à srª. D. Hermelinda, funcionária que  me atendeu.
Curiosamente, o único serviço que não fora suspenso, o Telemóvel com o nº. 960216045 foi desligado poucos mimutos após ter terminado aquela conversa, permitindo apenas efectuar chamadas de emergência, dando a indicação a qualquer chamador de que o nº. não está atríbuido . As consequências em termos económicos e sociais  são evidentes.
Já num  antes bastante anterior constatei que o telefone fixo permitia apenas receber chamadas e não efectua-las.
Pensando tratar-se de avaria contactei telefónicamente com a Zon e o resultado foi também aqui ser confrontado com o desligamento imediato e completo do telefone, quando ao contactar o operador o fiz na convicção de que se tratava mesmo duma avaria pois aqui nada permitia indiciar o seu contrário
Fui forçada a liquidar o valor de 70,99 correspondente, como referido ao período de desligamento, ou seja   a serviços não fornecidos, para poder dispõr do telemóvel , o que me foi indicado aconteceria no período máximo de 48horas.
Uma vez que tal não aconteceu,  dirigi-me, juntamente com meu marido, titular de outra conta (C262142101) correspondente a serviços prestados noutra nossa residência, à loja Zon do Forum Sintra  para  operar a mudança de titularidade no que se reporta ao telefone móvel.
A operadora que nos atendeu após estar  prolongadamente a consultar a informação disponível no sistema informático, sugeriu-nos  que passassemos  mais tarde pela loja, pois o assunto implicava alguma demora, dado que teria de ligar para a linha de apoio à loja.
Após uma passeata pelo Shopping dirigimo-nos depois de novo à loja, informando então a funcionária que tal operação de mudança de titularidade não seria possível efectivar, porquanto ainda não teriam decorrido 48h após a liquidação dos 70, 99 em 14MAI pretérito pelas 12:44:10,  correspondente , sublinho de novo, a período de suspensão do serviço., que fui coagida a pagar,   serviço que a Zon e nós sabemos  não ter sido prestado. Acabámos por entregar requerimento solicitando a efectivação de tal mudança de titularidade, requerimento subscrito por ambos os titulares.
Foi apresentada reclamação a ser apreciada pela Anacom.
Ontem à noite , 19Mai pelas 22h16 m , ja decorridos 5 dias e mais de 9 horas após feito aquele pagamento, como o telemóvel continuasse  na mesma situação, em que se encontra no momento em que emito este mail, liguei para o serviço de apoio a clientes pelas 22h16, tendo consumido 06m e 59 s,  sem ter resolvido o problema, pois o funcionário após este período de temp,o acabou por me dizer que teria de ligar para o apoio ao serviço Zon mobile.
Disse-lhe que estava a ligar de telemóvel tendo o operador referido que se eu quizesse  poderiam entrar em contacto de imediato comigo. Esse imediato nem mediato foi, pois até agora não houve qualquer chamada por parte da Zon.
Já de há muito, face à recusa da Zon apreciar as reclamações apresentadas e fazer daí derivar na facturação os créditos correspondente, conjugadamente com os episódios de pura chantagem, materializados no desligamento dos telefones fixo e móvel, nas retaliatórias circunstâncias em que correram, e de  inúmeros insistentes  sms e  telefonemas , da mesma natureza,    também por parte duma tal Gesphone, com ameaças,   para além de , já de há muito, dizia, sublinhava a tentativa de extorsão ora consumada, protagonizada por essa empresa, consubstanciada  agora quer por pagamento de importâncias não corrigidas,  com os créditos que ainda são devidas  a esta cliente, mas pelo valor que foi coagida  a paga, para poder dispor dum telemóvel, que ainda não está disponíve,l e apresenta para qualquer chamador a indicação de que o número não está atríbuido.
A ZON constitui-se assim sob a alçada do código penal, por reiterada coacção e extorsão. A Zon mostrou, mais uma vez  não ser pessoa institucional de bem, pelo desprezo e sobranceria  com que maltrata  os seus  cliente,s e pela agilidade, marcada por manifesto desrespeito da lei, associada a desprezível evidente imunidade e impunidade, que reclama - consulte-se online as múltiplas queixas apresentadas por clientes contra esta empresa, que ademais, também,  não hesitou na tentativa de burla consumada relativamente a muitos habitantes de Alenquer, aquando o desligamento do sinal analógico com o acesso à TDT-  prepotente , desafiadora e terrorista com que transforma os seus clientes em  objectos de desenfreado e patológico Bullying.
A lógica adulta não permite compreender tudo o que ocorreu num contínuo temporal  desde o início do verão passado até ao presente  muito especialmente  as kafkianas circunstâncias em quer pocorreram os desligamentos dos telefones móveis e fixos.
A explicação terá então de ser procurada pesquisando uma outra lógica.
Assim a  Zon parece entregue a call centers , verdadeiros AtL?s de meninos e meninas pérfidos, que se entregam a diatribes vingativas, retirando prazer deste estranho bullying, que tem como vítimas  os clientes que ousam resistir ao saque e rapina despudorados deste autêntico bando de meninos,  que impunemente ousam brincar com quem paga .
Imaginando que a Zon vendia serviços de outra natureza,  já de há muito a selecção natural teria feito extirpar do universo empresarial semelhante empresaseca.
A Zon tem contudo um verdadeiro interesse , pois  pelo seu  asqueroso, ignóbil, , nojento, repelente, sórdido, sujo , torpe,  abjecto, vil, vergonhoso e desprezível exemplo , contitui-se como um impricindivel "case study ", que mostra, eloquentemente,  aquilo que é uma verdadeira empresa de submundo de sargeta e  que portanto não  pode nem deve existir ...!
20 de Maio de 2011

Esta reclamação foi considerada resolvida

Comentários (0)