PSP

Polícia de Segurança Pública

Ranking na categoria

Categoria
Polícia, Emergência e Bombeiros

Telefone: 218111000

Morada
Largo da Penha de França, 1 Lisboa

E-mail
contacto@psp.pt

Website
http://www.psp.pt

Recomenda esta marca?

18
22

Partilhar esta página

Esta é a sua empresa? Clique aqui

PSP - Atitude arrogante e agressiva do agente

Sem resolução
7300716
1281
0 gostos
Pedro Pereira apresentou a reclamação

Boa tarde,

Venho reportar uma situação abusiva e demonstrar a minha total indignação pela atitude arrogante e agressiva do agente da PSP (identificado no processo) pela sua atuação no passado dia 17 de dezembro de 2016 (sábado), na Praça General Humberto Delgado, ao abordar-me junto à zona de estacionamento em frente à C.M.Porto:
No fim-de-semana passado por volta das 15h00 enquanto a minha mulher se deslocou a uma loja comercial do outro lado da rua, parei por momentos o carro com os intermitente ligados, numa área identificada com tracejado oblíquo (onde já se encontravam quatro veículos estacionados) e permaneci dentro dele com os meus dois filhos (um bebé de um mês de idade e outro de 22 meses), até que surgisse um lugar vago para estacionar. Passados uns 5 minutos apareceu um carro patrulha com dois agentes no interior que se apressaram em sair para fumar. Ainda enquanto fumavam um dos agentes dirigiu-se até mim abordando-me da seguinte forma , "pode circular". Dando a entender que nada iria fazer aos outros carros que ali, também, estariam ali estacionados sem os seus condutores no interior. E foi então que dirigi a palavra ao agente: - "Ó senhor agente como vê tenho dois bebés no interior da viatura e um deles não para de chorar", disse eu: - "não estou a causar qualquer transtorno ao trânsito e a minha esposa está mesmo a chegar", ao que me respondeu de uma forma muito agressiva e muito intimidatória: se não tirar a viatura vou multá-lo. De imediato a minha mulher chegou. E as palavras que dirigi ao agente foram as seguintes: O senhor agente podia ser um pouco mais transigente atendendo à ao facto de me encontrar com dois bebés no carro e não estar a causar qualquer transtorno à circulação automóvel, arrancando de seguida com a viatura. Para minha grande surpresa e indignação, hoje recebo um telefonema da entidade patronal, entidade proprietário da viatura que conduzia, informando que tinham recebido três multas, ou seja três contra-ordenações, que passo a citar: 1- "desobediência a ordem legítima da autoridade", 2 - inicio de marcha sem assinalar com antecedência essa intenção e sem adoptar as precauções necessárias, 3 - desrespeito da proibição de entrar em área abrangida por raias oblíquas delimitadas por linha contínua. Considero, portanto, muito graves as acusações deste agente e a sua forma de atuar. Encontrava-me, porém, no interior da viatura e estávamos a ter um diálogo e não uma discussão. O facto de ter arrancado com a viatura foi para dar seguimento à sua ordem de me mandar "circular". Por isso tudo farei o que estiver ao meu alcance para provar que as contraordenações de que me acusou são injustas e de que o agente agiu de má-fé porque não conheço ou ouvi nenhuma pessoa alguma vez de se queixar de que foi ou tinha sido autuado/a por não dar o pisca à saída do estacionamento. Gostaria por isso que o meu pedido fosse atendido e que me suspendessem do pagamento das coimas ora aplicadas.

27 Ago 2020
A reclamação foi considerada "Sem Resolução" por falta de actividade
Esta reclamação foi considerada sem resolução

Comentários (4)

Ver perfil de Utilizador

Utilizador

Nao e por ligar os intermitentes que pode parar onde quiser. Alem do mais se lhe deram a ordem para circular, ao nao o fazer configura o crime de desobediencia a autoridade. E nao ha nada no codigo da estrada que diga que porque se tem criancas no carro ganha o direito a parar onde quer e desobedecer as ordens da autoridade. Esta queixa e ridicula, e atencao que eu tambem conduzo e tenho criancas, mas no meu entender isso nao me da qualquer previlegio em relacao aos outros, nem nos parques para familias que muitas vezes estao ocupados por pessoas como voce que a esposa vai so ali, e eu que preciso de tirar a crianca e respectivis acessorios da viatura tenho que o fazer num estacionamento normal, com extrema pericia de modo a nao danificar as viaturas vizinhas.

Ver perfil de Oliveira

Oliveira

Muito mal explicado esta: "desobediência a ordem legítima da autoridade"

Esse caso é um crime previsto e punido pelo Código Penal e qual em flagrante delito (foi caso como descreve em cima) devia ser detido e presente ao Ministério Público, que não foi o caso e nunca a empresa receber essa das contra-ordenações também mencionadas.

Veja e leia essas contra-ordenações, porque a 2ª e 3ª também estão mal esclarecidas e se de facto é verdade constarem, é um pouco abusivo e excesso de zelo, mas nada como enviar essas contra-ordenações ao MP da Comarca respectiva e apresentar queixa contra esses agentes e ainda enviar muito bem fundamentado, para a Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) como queixa contra os mesmos.

https://www.igai.pt/perguntas-frequentes#p02

Ver perfil de maria

maria

.

Ver perfil de Pedro Pereira

Pedro Pereira Autor

Gostava que me explicassem o motivo pelo qual me deram ordem de circulação quando estavam mais 4 viaturas na mesma condição sem ninguem no interior e nem sequer aplicaram coimas!!!!