Altice Portugal

Portal da Queixa
Marca do Mês
Setembro 2020
Melhor Índice
de Satisfação

Categoria
Telecomunicações Móveis e Fixas

Telefone: 16200

Morada
Rua Andrade Corvo, 6
1050-009 Lisboa

Website
http://www.telecom.pt

Recomenda esta marca?

74
115

Partilhar esta página

Altice Portugal - Insistência em enviar correspondência confidencial para o endereço errado

Resolvida
26846419
351
0 gostos
João Silva apresentou a reclamação

Gostaria de fazer uma queixa contra a Altice por violação de privacidade e dados pessoais.

Mudei de residência em Outubro de 2018 e desde então que recebo por parte da Altice correspondência endereçada ao antigo morador.

Retornei já várias cartas com a indicação expressa: "NÃO RESIDE NESTE ENDEREÇO".

Não tendo sido suficiente, contactei a Altice por telefone, informando-os da situação.

No entanto, a Altice insiste no envio de correspondência violando três direitos fundamentais de privacidade e tratamento de dados:

1. Direito de o meu endereço não constar da ficha de outro cliente. Por coincidência eu sou cliente Altice (MEO) com a morada registada corretamente.

2. Abuso do meu endereço para me perturbar com correspondência que não me é destinada e cujo tratamento indesejado me traz transtorno.

3. Violação de privacidade do antigo morador, pois insistem em enviar correspondência confidencial para um endereço que sabem não pertencer ao destinatário.

20 Mar 2019
Altice Portugal adicionou uma resposta

Bom dia João Silva.

Estamos a verificar a situação reportada, registada com o nº 3-331996856768, será contactado acerca da resolução deste assunto logo que possível.
Estamos ao dispor através dos canais oficiais de suporte indicados em https://em.meo.pt/2ojycdN.

Obrigado.

24 Mar 2019
João Silva adicionou uma resposta

Espero que de facto tenham procedido "à alteração de morada da faturação do antigo titular", como informam.

Não é verdade que só há violação de privacidade "no caso da correspondência ser aberta". Se assim fosse, também uma base de dados de clientes exposta na Internet não constituiria violação de privacidade se ninguém a fosse consultar. E é escusado explicar que não é assim.

02 Abr 2019
João Silva alterou o estado para Resolvida
12 Abr 2019
João Silva avaliou a marca

3/10

Não

Voltaria a fazer negócio?

Não deveria ter sido preciso recorrer ao Portal da Queixa para resolver algo tão simples.

Esta reclamação foi considerada resolvida

Comentários (0)