Restaurante Cabicanca

Restaurante Cabicanca

@restaurante-cabicanca
Ranking na categoria
  • 232 688 972
  • Avenida Liberdade 66
    3570-012 AGUIAR DA BEIRA
Partilhar esta página
Esta é a sua empresa? Clique aqui

Restaurante Cabicanca - Má Educação e Ameaças!

Sem resolução
05809
9187
Vitor Pessanha apresentou a reclamação

No dia 7 de Agosto de 2009, eu, a minha esposa e casais amigos, fomos até Viseu, a Vila Longa, passar o fim-de-semana, à terra da minha sogra. Com é hábito, quando me desloco a Viseu vou ao Restaurante Cabicanca, em Aguiar da Beira, almoçar ou jantar, e comer o Bacalhau à Cabicanca.
Da 1ºvez que lá fui, informaram-me que este bacalhau tem de ser feito por encomenda, mas a D. Belmira Pires, uma senhora muito simpática, cozinheira e uma das Donas do restaurante, fez dois bacalhaus para nós, depois de eu ter feito o choradinho, uma vez que tinha vindo propositadamente de Lisboa.
A 2ºvez, fomos com os pais da minha esposa, éramos 4 pessoas, encomendei com um dia de antecedência, a D. Belmira Pires já não estava, estava nos Açores, onde abriu outro Cabicanca, mas tudo correu às mil maravilhas.
Mas desta vez, no dia 8 de Agosto de 2009, por vota das 19h00, falei com uma empregada, e marquei jantar para 6 pessoas e uma criança, e encomendei dois bacalhaus à cabicanca, perguntei várias vezes se o faziam, explicando como era o bacalhau que falava, e se havia algum problema em ir jantar apenas às 21h30. A empregada disse-me que faziam o bacalhau e que não havia problema quanto às horas, uma vez que iam estar até tarde, pela existência de um casamento.
Quando chegamos, o restaurante apenas tinha uma mesa ocupada e a nossa reservada. Confirmamos o pedido do bacalhau à cabicanca e pedimos outro prato. Um dos meus amigos perguntou se havia 1/2 doses, onde se ouviu na cozinha a seguinte resposta (do Dono): "1/2 só para as pernas! “, nós não queríamos acreditar! Para agravar a situação, O Dono do restaurante veio à nossa mesa informar que não fazia o bacalhau, que só fazia para muita gente e que caso não escolhesse-mos outro prato podíamos ir embora, e que não havia conversa possível, mesmo depois de explicar o historial atrás descrito, sendo malcriado, prepotente, de um trato indescritível, possivelmente alcoolizado, porque estava alterado, passando uma imagem do restaurante totalmente diferente das experiências anteriores. A cozinheira dizia que não havia problema e que o fazia, mas que ia demorar! O Dono mandou-a calar e expulsou-nos do restaurante, dizendo que era como ele dizia ou íamos ter problemas!  Iria ele envenenar-nos, colocar cabelos, colocar produtos de má qualidade, …!!
Perante este cenário, nós levantamo-nos irritados, após algumas trocas de palavras, uma vez que nunca tínhamos sido tratados desta forma em nenhum lugar e perante os meus amigos acabei por ficar mal visto. Com a irritação nem pedimos o livro de reclamações, e quando nos lembramos já tinham fechado a porta e luzes do restaurante.
Conclusão: o Dono do Restaurante queria fechar o restaurante e não servir mais nenhuma refeição, simplesmente arranjou um pretexto para nos expulsar do restaurante, culpando a empregada.
Consequências: Depois desta má experiência tinha que deixar o meu testemunho, fazer a minha critica ao atendimento deficiente e de 5º categoria deste restaurante e especialmente do seu Dono, que ao contrário da D. Belmira Pires, que tinha fidelizado o cliente e com isso trazer novos clientes, não só perdeu este, como potenciais clientes, e se depender de mim, vai perder muito mais. Sugiro que esta mensagem seja passada a todos os clientes do Cabicanca, e portais de restaurantes.
Fica também o registo que das vezes que lá fui, a empregada que estava a servir nunca foi a mesma. Isto deve ter uma explicação.

Esta reclamação foi considerada sem resolução

Comentários (1)

Ver perfil de César Augusto Olímpio Nunes

César Augusto Olímpio Nunes

Nunca devemos concordar ou discordar sobre coisas que não vimos ou presenciamos efetivamente. Não estou a defender ou a deixar de defender alguém ou algum lado meu, mas todos nós somos bons e excelentes até deixarmos de o ser & até passarmos a ser algo menos bom ou mesmo bem pior.
Se as pessoas mudam, as empresas também mudam & todos devem acompanhar e expor as boas mudanças das empresas e as más e as péssimas tbm by the way. E isso não é criar guerras nenhumas ou vinganças algumas e muito menos é denegrir sem justa causa ou sem tudo e mais alguma coisa mano fogo a sério.
Nunca devemos criar conspirações negacionistas pois nunca fica rigorosamente nada bem poh btw.