Ranking na categoria
Partilhar esta página

Rodoviária de Lisboa - Abuso de poder

Sem resolução
22801718
1011
0 gostos
Teresa Martins apresentou a reclamação

Abuso de Poder - Carreira 224


Ex.mos Senhores,

Serve a presente para vos informar, que no passado dia 1 de outubro do corrente ano de 2018, fiz um pequeno percurso na Carreira supracitada, ao qual o vosso colaborador(motorista), teve uma atitude e serviço de má qualidade.

Esta Carreira-224 teve início na Pontinha (Metro) às 13 horas e 20 minutos.

Imediatamente e logo a seguir à paragem Sto Eloy (Bº Novo) pressiono o sinal stop, (precisamente aqui estranhei o condutor não reduzir a velocidade a que ia) para poder sair na seguinte paragem, portanto em Sto Eloy (Centro). Abrandou então a velocidade porque o sinal ficou vermelho e ainda em andamento eu pergunto, se ele não ia parar. A resposta foi: -"Se não mandasse parar em cima da paragem até parava". Ao que eu argumento que se ele não fosse à velocidade com que ia, também seria melhor. Neste ponto da situação parou realmente, mas apenas porque o sinal continuava vermelho , ficando então na fila de trânsito, com metade da carreira ainda na dita paragem de Sto Eloy (Centro). Para espanto meu, levanta-se, vira-se para trás ao que me diz: -"Então agora só vai sair na próxima paragem porque eu não lhe abro a porta".
Simplesmente agradeci.

Considerei este episódio tão surreal e infantil, que só me ocorreu que talvez eu estivesse a ser alvo de uma cena para um qualquer programa de "Apanhados".

Mesmo sendo do vosso conhecimento não posso deixar de fazer referência, à distância entre a paragem Sto Eloy (Bº Novo) e a paragem Sto Eloy (Centro) que é relativamente curta, sendo de fato mais um motivo para que o vosso colaborador não tenha uma condução desenfreada. Mas ele teve-a.

Sou residente nesta zona há mais de 30 anos e utilizo a Rodoviária de Lisboa de forma assídua, o que me dá uma larga margem para poder opinar sobre os vossos/as colaboradores/as. Verdade seja dita, são de fato na grande maioria eficientes.

Constato ainda, em algumas das vossas respostas a reclamações nesta mesma plataforma, que a vossa empresa tem efetuado nos últimos anos diversas ações de formação que visam a melhoria da qualidade do serviço prestado e a atitude dos vossos motoristas perante o cliente. No entanto e penso que seja do vosso interesse, o índice de satisfação desde Janeiro deste mesmo ano de 2018 tem vindo a decrescer. A mim, deixa-me apreensiva.

Informo ainda, que este vosso jovem colaborador fica por mim referenciado e futuras atitudes com o mesmo ou outro/a, comigo ou outros/as, que demonstrem que o vosso esforço na formação que têm vindo a desenvolver continuam a não atingir o vosso objetivo, terá da minha parte outras vias em principio legais.

Foi-me prestado um mau serviço e de forma alguma posso ser tolerante ao ser retida numa carreira sem motivo de força maior, quando sou eu e muitos mais, que colaboramos para que todos e sem exceção de ninguém, recebam os vossos salários. Não é sustentável.

Terei muito gosto em dar-vos uma nota excelente no índice de satisfação, pela eficiência e rapidez na resolução desta reclamação.

Com os melhores cumprimentos,
Teresa Martins
19 out 2018
Rodoviária de Lisboa adicionou uma resposta

Resposta Exma. Sra. Teresa Martins,

Queremos antes de mais apresentar o nosso pedido de desculpas pelo comportamento incorrecto do nosso motorista.

É efetivamente verdade que existe um esforço de formação para que a empresa se possa destacar pelo fator humano, transmitindo-se aos nossos Motoristas a correcta forma de relacionamento com o cliente.

E como também indica, esse esforço deve perdurar, porque infelizmente existem reclamações que o demonstram inequivocamente.

Da nossa parte procuramos sempre neste tipo de situações efetuar uma chamada de atenção ao responsável, esperando que tal seja suficiente para uma mudança de atitude.

Neste caso não será diferente o responsável será confrontado com a sua reclamação e a mesma devidamente registada no seu processo individual.

Com os melhores cumprimentos,

27 ago 2020
A reclamação foi considerada "Sem Resolução" por falta de actividade
Esta reclamação foi considerada sem resolução

Comentários (1)

Ver perfil de Teresa Martins

Teresa Martins Autor

Não, não devia! Nem tu Luísa. As normas sobre a condução e transporte de passageiros, são supostamente para serem cumpridas. Não somos gado ou aves! Esses sentem o cheiro da morte e de nada lhes vale reclamarem.

Se encontras um motorista estouvado, as discussões só vão atrapalhar e continuar a alimentar essa situação. Até porque, o percursso da carreira 206 é quase um absurdo!

Reclama/informa. Bom fim de semana!