Securitas

Securitas - Serviços e Tecnologia de Segurança, S.A.

Categoria
Segurança e Vigilância

Telefone: 214154600

Morada
Rua Rodrigues Lobo nº 2, Edifício Securitas
2799-553 Linda-a-Velha

E-mail
comercial@mail.securitas.pt

Website
https://www.securitas.pt

Recomenda esta marca?

0
0
Partilhar esta página

Esta é a sua empresa? Clique aqui

Securitas - Atendimento inqualificável

Aguarda resposta
24248218
1053
0 gostos
Hernani Oliveira apresentou a reclamação

Dia 9 de dezembro de 2018, a propósito de uma viagem com partida no aeroporto do Porto, passei pelo controlo de segurança por volta das 5h30, por forma a ter acesso ao gate que me levaria ao meu destino. Sou um utilizador frequente do Aeroporto Francisco Sá Carneiro e percebo as dificuldades logísticas de se fazer um controlo de segurança, razão pela qual compreendo a pouca empatia que os funcionários muitas vezes nos demonstram. Mas não estava preparado para o que me ia acontecer. Ao colocar os meus pertences no tapete, juntei uma pequena mochila ao mesmo contentor que levava o meu computador e ouvi da senhora Cristina Sena, funcionária da Securitas, o seguinte: "Essa mochila fora, já!". Eu respondi educamente: "Com certeza e se faz favor." Ao que me foi respondido num tom seco e de gozo, de quem está a fazer um favor para estar ali: "Como queira..." Fiquei impressionado com a atitude completamente rude, mas não me manifestei de imediato. A partir daqui, a falta de respeito foi sendo exacerbada como uma bola de neve.
Passei pelo detetor de metais, agora já com outro funcionário perto de mim, e perguntei-lhe o nome da colega e qual seria a melhor forma de chamar a atencão para que este comportamento não se repetisse. O senhor respondeu-me: "Para que quer saber o nome da minha colega? Não lhe vou dizer o nome dela. Não tenho que o fazer. Se quiser saber, vá perguntar ao chefe desta equipa". Dirigi-me a uma outra funcionária a perguntar se era ela a chefe da equipa e ela respondeu negativamente, que o chefe tinha saído, e que agora era a senhora Cristina Sena, a senhora do insulto voluntário, a tomar esse lugar. Perguntei a esta última funcionária se me poderia dizer o nome da senhora Cristina Sena e ela disse que não o queria fazer. Eis então que a senhora Cristina Sena, alertada pelo segundo colega com quem contactei, começa a gritar, em tom de desafio: "Ele que me venha perguntar o meu nome! Ele que venha cá!". Eu assim fiz. Aproximei-me novamente do controlo de metais e disse que precisava do nome da senhora, ao que me foi respondido com um tom ainda mais espalhafatoso e gozão: "Para?". E eu disse que gostaria de fazer uma reclamação.
A senhora Cristina Sena disse que não tinha que me dizer o nome dela se eu não dissesse o motivo pelo qual queria reclamar, e eu respondi que isso não era condição para tal. Neste momento, a grande maioria das pessoas que estava a colocar os seus pertences nos tapetes das proximidades olhava para o circo que se tinha gerado com incrudelidade. A senhora Cristina Sena, sabendo que eu continuava irredutível para saber o seu nome para apresentar queixa, sai do sítio onde estava e diz-me: "Se quer o meu nome, tem de me dar o seu bilhete de embarque e vir comigo lá fora para apresentar queixa. E eu também vou ter de colocar isto no meu relatório." Eu facultei o meu bilhete de embarque, altura em que a senhora Cristina Sena me revela o seu nome. Após anotar o meu numero de voo e o meu ultimo voo, a senhora Cristina Sena começa a chamar o chefe de equipa que se tinha ausentado: "Oh, *****! Anda cá que está aqui alguém que quer fazer queixa de mim!" O chefe de equipa aproximou-se e a senhora Cristina Sena tomou novamente da palavra em tom rude e ameaçador: "Este senhor quer apresentar queixa de mim e eu quero saber porquê porque quero fazer o meu relatório!". O chefe de equipa ficou vermelho e pareceu-me envergonhado e disse à senhora Cristina Sena que eu não teria que revelar o motivo da reclamação. Nesse momento, apontei na direção da senhora Cristina Sena e disse: "Este é o motivo da minha reclamação. Não se pode tolerar que uma funcionária que lida diariamente com pessoas tenha este tipo de atitude!". O chefe da equipa afastou-me do local onde estava e pediu-me desculpas e, tebtabdo amenizar a situação, disse que nao queria que este episódio afetasse o meu dia.
Apesar de não ter escrito uma reclamação no momento, relato este episódio em forma de reclamação para que haja um maior cuidado no tratamento com as pessoas por parte da Securitas, em especial da senhora Cristina Sena, que, pelo episódio de hoje, demonstra não ter capacidades sociais para o cargo que ocupa, e dos seus colegas, que pactuaram com esta forma de tratamento.
Hernani Oliveira está a aguardar resposta da marca

Comentários (6)

Ver perfil de Maria

Maria

Tanta coisa só porque a mulher lhe disse “como queira“?!?
Sério????

Ver perfil de Hernani Oliveira

Hernani Oliveira Autor

Maria, se as pessoas não têm habilidades para estar numa posição de contacto com outras, devem ser repreendidas para melhorarem a sua performance.
Aqui houve mais do que um "como queira". Houve una atitude rude voluntariamente, uma tentativa para que eu não chamasse a atenção disto por parte dos colegas, e toda uma gritaria em tom de ameaça depois de eu dizer que queria apresentar uma reclamação.

Ver perfil de Tiago Moreira

Tiago Moreira

Uma vez que diz ser um utilizador frequente do aeroporto o senhor já deve saber como colocar corretamente os artigos da sua bagagem, se o tivesse feito da forma correta tudo isto poderia ter sido evitado. Não lhe quero tirar qualquer tipo de razão mas a verdade é que sabemos apontar as falhas das outras pessoas e nos esquecemos de ver onde falhamos. Mais uma vez lhe digo tem a sua razão mas também falhou.

Ver perfil de Hernani Oliveira

Hernani Oliveira Autor

Caro Tiago, penso que está aqui a confundir os papéis de cada interveniente e o conceito de "erro".

Ver perfil de Liliana Silva Figueiredo

Liliana Silva Figueiredo

Bom dia

Antes demais não se julga as pessoas pela opinião.... e depois muitos dos passageiros em pleno Sec.XXI deviam ter vergonha por não fazerem esforço de se informarem... Fazer uma viagem, com controlos tao específicos e com a quantidade de passageiros existentes num aeroporto, e ainda conseguirem trazer objetos proibidos é de rir...
É também da responsabilidade do passageiro acondicionar os seus pertences no tabuleiro...
É fácil criticar quem está a atender e o passageiro chega em cima da hora, cheio de pressa, e nervoso, a fazer tudo ao contrario do que lhe é pedido! Acho sim que passageiros com este tipo de atitudes deviam ser proibidos embarcar no próprio dia...por falta de condições e perigo que possam causar durante o voo...

Ver perfil de Ricardo Sa

Ricardo Sa

Então o Sr. aceitou as justificações e desculpas do chefe de equipa e encerrou o assunto cara a cara e vem agora por tras, covardemente apresentar queixa aqui no portal?