TAP

Transportes Aéreos Portugueses, SGPS S.A

Categoria
Companhias Aéreas

Telefone: 707 205 700

Morada
Edificio 25, Aeroporto de Lisboa
1750-364 Lisboa

E-mail
fale.connosco@tap.pt

Website
http://www.flytap.com

Recomenda esta marca?

40
54

Partilhar esta página

Esta é a sua empresa? Clique aqui

TAP - Cancelamento de Voo sem aviso prévio

Aguarda resposta
9800517
508
0 gostos
Paulo Moreira apresentou a reclamação


Natural e residente no Funchal, membro TAP Victoria, venho expor a seguinte reclamação:
A 12 Jun. 2016 efectuei a reserva como código 7YOBO nomeadamente: FNC-LIS com partida às 09:45 do dia 08.03.2017 (TP1680). Regresso LIS-FNC às 19:00 do dia 16.03.2017 (TP1691) (Doc. Nº 001).
No mesmo dia 12 de Junho, efectuei nova reserva (doc. Nº 002) desta feita, LIS-GVA com o código de reserva 7YLSIZ com partida de Lisboa às 19:25 do dia 08.03.2017 (TP0954) e regresso GVA-LIS para as 18:20 do dia 15.03.2017 (TP0953)
No seguimento das reservas acima indicadas recebi a 25.Jun. 2016 E-mail da TAP (doc. Nº 003) informando-me de uma alteração horária na reserva 7YOB7O (FNC-LIS) informação que considerei e ajustei a minha agenda sem qualquer constrangimento.
Numa outra deslocação a Lisboa realizada em Dez. 2016 (que não é revelante para esta reclamação) procedi junto ao balcão da TAP no Aeroporto de Lisboa, ao pagamento de uma bagagem extra para os voo LIS-GVA e GVA-LIS acima referenciados nomeadamente equipamento desportivo - Skis Snow (Doc. Nº 004).
Os segmentos FNC-LIS, LIS-GVA e LIS-FNC realizaram-se sem qualquer tipo de constrangimento. O mesmo já não se verificou no segmento GVA-LIS (TP0953) do dia 15.03.2017, uma vez que quando chegado ao aeroporto de Genève o voo TP0953 não no placar informativo. Por sua vez, o balcão TAP que habitualmente existia no aeroporto de Genève, deu lugar a um representação Star Alliance onde ninguém fala Português.
Depois de varias tentativas de embarque e de ter deambulado de balcão em balcão, com duas malas e uns Skis. Foi encaminhado para um supervisor SwissAir que me informou que a TAP tinha cancelado o voo TP0953, e que naquele dia não partia mais nenhum voo para Lisboa.
Foi ainda informado, que podia seguir viagem no dia seguinte, 16.03.2017 às 12:25 no TP0951, mas que teria de pagar o transporte do equipamento desportivo à parte. Situação que contestei de imediato uma vez que já tinha liquidado o regresso do dito equipamento a Lisboa no dia 11.12.2016.
Felizmente consegui fazer prova do dito pagamento, uma vez que tinha em minha posse o Doc. Nº 004. Depois de muitas atribulações informáticas, foi possível aferir a veracidade dos factos e proceder ao embarque da bagagem e dos Skis no próprio dia de modo a me proporcionar uma maior mobilidade em Genéve, uma vez que já tinha procedido à devolução à Rent-a-car da viatura que utilizei durante a minha estadia (Doc. Nº 005).
Estabilizada a situação em termos de regresso a Lisboa, providenciei uma reserva em Hotel nas proximidades do Aeroporto Cointrin de modo a assegurar a pernoita em Genève (Doc. Nº 006).
A este procedimento seguiu-se uma tentativa de cancelamento da reserva que tinha no Hotel Turim Alameda em Lisboa (Doc. Nº 007) para essa mesma noite (15 Mar.) onde era suposto ter chegado uma vez que o meu regresso ao Funchal estava agendado unicamente para o dia 16.03.2017. Assim, informei o Hotel da impossibilidade de comparecer visto estar retido em Genève e eventualmente evitar o débito em cartão por cancelamento tardio (Doc. Nºs 007a 007b e 007c).
Não obstante as diligências efectuadas, a tentativa revelou-se infrutífera e o valor da estadia foi debitado na minha conta cartão conforme se atesta nos documentos Nºs 007a (Hotel Turim Alameda) e 008 (Millenniun BCP).
Regressei a Lisboa já no dia 16 no voo atrás referenciado, tendo custeado todos os encargos subjacentes a uma pernoita involuntária em Genève, nomeadamente, Táxi, Alimentação, Dados Móveis, e Estadia (Doc. Nº 009). Encargos estes que honoraram de forma significativa a minha deslocação à Suíça, potencializada ainda com o agravamento do debito do Hotel Turim (Doc. Nº 008).onde deveria ter comparecido para a estadia de 15 para 16 Março.
Acresce a todo este episódio, com evidentes menos-valias financeiras, o facto de todo o expediente programado e previsto para realizar no dia 16 em Lisboa, ter-se esgotado, uma vez que à hora do desembarque em Lisboa a disponibilidade horária, não tornou exequível sair do aeroporto dado que o regresso ao Funchal verificou-se no TP1691 às 19:00.

Face a toda a matéria aqui exposta, e tendo em conta que como membro Victoria a TAP possui na sua base de dados todo o meu perfil pessoal e demais informação, nomeadamente telefone de rede fixa, telemóvel e E-mail entre outros dados, não compreendo porque razão não foi informado em momento algum desta alteração/cancelamento, à semelhança do que ocorreu no primeiro segmento FNC-LIS em que os Serviços notificaram-me da alteração em tempo útil.
Entendo portanto que como passageiro não foram salvaguardados os meus direitos por parte da TAP e por conseguinte encontro-me numa posição legítima para reivindicar o consagrado na lei para este tipo de situação e/ou no mínimo o ressarcimento das despesas verificadas.
Mais adianto, que possuo comprovativos de todas as situações aqui reportadas, bem como das despesas efectuadas incluindo o pagamento ao Hotel Turim Alameda em Portugal.





 


Esta reclamação tem um anexo privado
Paulo Moreira está a aguardar resposta da marca

Comentários (0)