Performance da Marca
Índice de Satisfação nos últimos 12 meses.
Taxa de Resposta
100%
Tempo Médio de Resposta
12,6%
Taxa de Solução
18,5%
Média das Avaliações
16,9%
Taxa de Retenção de Clientes
7,7%
Ranking na categoria
Universalgest - Administração de Imóveis Lda

Universalgest - Funcionamento condomínio edifício progresso espinho

Em tratamento
1/10
José Joaquim Ribeiro de Castro
José Castro apresentou a reclamação
19 de junho 2023
Exmos Srs
Como o pedido de esclarecimentos por mim pedido (abaixo) não vos mereceu qualquer interesse, o que revela para além de falta de consideração pelo condómino, será mesmo arrogância da vossa parte.
Assim, e dado a falta de esclarecimentos, dá-me a liberdade para tecer algumas conjeturas para memória futura que divido em três itens.
1-Por má-fé.
2- Cedência a pressão de um ou mais condóminos.
3-Por incompetência, falta de preparação/conhecimento para o exercício da função.

Passo a justificar a minha opinião até prova em contrário.

1-Como o lugar de garagem nem sequer tem direito a voto (estranho que outros condóminos na minha situação isso não acontece) isso significa que todas as decisões da administração são isentas de consequências, logo a quota mensal pode ser manipulada à vontade para cobrir eventuais custos de aventuras e amenizar despesas com as quais as referidas garagens não tem nada a ver.

2-Em face do volumoso orçamento do edifício em questão não tenho quaisquer dúvidas que se trata de um apetecível cliente a não perder, porém o orçamento não pode (não deve ser) a pedido de um ou mais condóminos.
Não entendo como o condomínio tem de pagar 5.777Euros a advogados para resolver eventuais problemas antigos, logo insolúveis, assim como satisfazer birras, birrinhas, e guerras pessoais, com as quais não tenho nada a ver nem me interessa, são assuntos pessoais que em ultima instância a Camara Municipal de Espinho terá de resolver, se o não fizer, as marquises do ódio não me incomodam nada, pelo que quem não estiver de acordo que o faça a expensas próprias.

3-Por incompetência na organização dos vários condomínios parciais.
Senão vejamos, ao olhar para a ata nº 26, no orçamento para 2022 o condomínio parcial dos lugares de garagem estão grosso modo, ao nível das habitações, com verbas introduzidas que não são minudências, com especial destaque para 2.775Euros em honorários e 2650Euros de eletricidade.
Acredito que o consumo de eletricidade tenha subido bastante em função da carga das baterias dos carros elétricos, cujas cargas são para ser pagas pelos proprietários das referidas viaturas, conforme solução técnica e a respetiva lei aplicável, porém esses esclarecimentos devem ser prestados aos condóminos.

O orçamento para 2023 para mim continua um enigma, não consigo entender como foi gerada a tabela mensal das frações, ou seja aparentemente não existe qualquer lógica na atribuição da referida tabela mensal da fração, eletricidade 1.164Euros mês, uma enormidade, conviria justificar aonde esta energia é gasta e por quem, elevadores 1.924Euros mês, será razoável, no meu caso que apenas disponho de um lugar de garagem sem qualquer utilização dos referidos elevadores, não acredito que me estejam a imputar este tipo de despesa, ou seja a tabela mensal da fração é um número arbitrário para justificar o saque ao condómino.
Lembro algo que vocês sabem de sobejo, na minha habitação com lugar de garagem pago por excesso 25Euros mês, o que em relação a um simples lugar de garagem aonde pago 9,37Euros mês, me parece escandaloso, apartamento esse que se insere num condomínio que está para entrar em obras faz bastante tempo, mas por pura incompetência vossa não tem sido possível, deviam perceber que existe lei da qual vocês deveriam ser profundos conhecedores e cumpridores é exatamente para isso que vos pagam, a simples coincidência de um condómino mais difícil não pode ser motivo para que umas obras há tanto tempo reclamadas não sejam efetivadas, se por qualquer razão estiverem em dificuldade com conhecimento/capacidade de gerir um condomínio seria altura de contratar um colaborador capaz.

Mais informo que ao tentar fazer o pagamento da quota mensal o sistema não aceitou o referido pagamento, ainda e relativamente ao pagamento das quotas efetuadas faço questão que me seja enviado o respetivo recibo comprovativo a fim de regularizar o respetivo pagamento.
Data de ocorrência: 19 de junho 2023
José Castro
6 de julho 2023
Como vai sendo habitual nestas firmas funciona o quero posso e mando os condóminos são ludibriados, a transparência é mínima. Urge por mão nesta gente.
Universalgest
15 de maio 2024
Reclamação sem qualquer fundamento, a Universalgest continua a Administrar este condomínio o qual já administra a mais de dez anos
Universalgest
15 de maio 2024
Reclamação sem qualquer fundamento, a Universalgest continua a Administrar este condomínio o qual já administra a mais de dez anos
Universalgest
7 de junho 2024
Foi promovida reunião com o clientes e explicitadas as dúvidas ao condómino
José Joaquim Ribeiro de Castro
José Castro avaliou a marca
2 de agosto 2023

Sem qualquer respeito pelos clientes

Universalgest
Universalgest está a aguardar resposta do utilizador
Comentários
Esta reclamação ainda não tem qualquer comentário.