Empresas e Serviços

CTT Expresso - Encomenda considerada como entregue, mas nunca o foi


Em tratamento
17381718

Em setembro de 2017 contratei numa agência dos ctt o serviço 'ctt expresso'.
Perguntei qual seria a forma mais segura e rápida para uma encomenda ser entregue na Itália. Era uma oferta de aniversário para minha filha que fazia 20 anos. Um telemóvel que custou-me um mês de trabalho, mas a pessoa e a data mereciam; e a atendente vendeu-me o serviço mais fiável da empresa.
Para nossa surpresa, minha e da minha filha, que estava em casa na data que rastreamos que a encomenda aeria entregue, a mesma foi roubada. O termo é exatamente este. Documentaram uma falsa entrega, sem ligarem para o contacto disponibilizado e aem tocarem campainha. Repetiram o sobrenome da minha filha em letras garrafais e rabiscaram qualquer coisa como se fosse ela. E a encomenda foi 'dada' como entregue.
Inúmeras ligações. Inúmeras protocolos. Em novembro enviaram por e-mail a 'tal' prova de entrega sem dizer nada mais.
Minha filha na Itália abriu um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima.
Aqui depois de preencher inúmeras reclamações para a ANACOM, a mesma disponibilizou apenas a sugestão de entrar com processo junto ao CIMAAL.
O que fiz, já que como consumidora não há muito a fazer. Pagamos por um serviço, somos enganados, e temos q esperar. Desde novembro o processo encontra-se registado no CIMAAL de Faro. O mesmo já tentou contacto com os ctt algumas vezes. E estamos em Março de 2018 e 'nada' foi dito ou explicado ou ressarcido.
Vergonhoso é o mínimo para uma empresa. Vergonhoso é o mínimo para um país de 1° mundo que ignora os direitos mínimos dos cidadãos do seu país.

Respostas

CTT Expresso em 2018-03-13 15:13 Exma. Senhora Ana Linhares,

Gostaríamos de agradecer o seu contacto, que mereceu a nossa melhor atenção.

Lamentamos, desde já, a situação ocorrida.

Informamos que já existe um processo em fase de averiguação sobre o assunto que nos reporta. A resposta ao seu pedido seguirá tão breve quanto possível.

Gratos pela sua melhor compreensão, reiteramos o nosso pedido de desculpa e apresentamos-lhe os nossos melhores cumprimentos.

Bruno Rodrigues
Serviço de Atendimento ao Cliente
Ana Cintia Linhares em 2018-03-14 21:51 Caro 'serviço de atendimento', vossa resposta 'automática' é sempre uma afronta para quem a tecebe.
Primeiro porque é isso mesmo: igual e automática para qualquer reclamação.
Segundo porque um pedido de desculpas sem solução e/ou reparação não significa nada.
Terceiro porque hoje descubri que a única que será punida pela vossa irresponsabilidade sou eu que confiei numa propaganda enganosa e deixei-me manipular por um sistema estabelecido para proteger 'apenas' a empresa, nunca ao consumidor.
Sou obrigada, como consumidora, a resguardar-me quando precisar contratar serviços em Portugal. Sou obrigada a ter em meu poder imenso material probatório e o mínimo conhecimento da 'justica' cá para saber o quanto estará disposta a perder.
Descubro de forma dolorosa que serei a 'única ' penalizada.
Mas garanto-vos... farei chegar ao máximo do público a minha 'experiência '. Tiraram-me o sorriso da minha filha em não receber sua prenda de 20 anos. Tiraram-me 1 mês de salário duro. Tiraram-me a satisfação de achar que vivendo num país de 1° mundo teria deveres e direitos garantidos como cidadã e consumidora.
Mas a minha palavra essa não tirarão nunca.
Estarei em todos os meios sociais a partilhar a vossa falta de missão e compromisso. A vossa falta de respeito pelo que prega. A vossa propaganda enganosa.


CTT Expresso em 2018-03-15 09:53 Exma. Senhora Ana Linhares,

Gostaríamos de agradecer o seu contacto, que mereceu a nossa melhor atenção.
Lamentamos, desde já, a situação ocorrida.
Informamos que oportunamente receberá uma resposta ao seu pedido.
Gratos pela sua melhor compreensão, reiteramos o nosso pedido de desculpa e apresentamos-lhe os nossos melhores cumprimentos.

Ana Couto
Serviço de Atendimento ao Cliente

Comentários



Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.