Empresas e Serviços

Solinca Health Clubs - Interpretação abusiva do decreto lei 143/2001. Período de reflexão


Resolvida
12909717

Estimados Senhores,

a nossa relação com o Solinca de Alfragide, na qual depositavamos boas perspectivas, revelou-se extremamente desagradável, apenas no espaço de uma semana.

As nossas filhas fizeram uma aula de natação experimental convosco, uma vez que estávamos insatisfeitos com o Holme Places de nossa zona, onde sentimos que uma vez firmados contratos, o desrespeito pelo cliente passa a ser regra.

Tínhamos outra imagem do Solinca. Esperamos ainda mudar a nossa opinião.

Na sequência da aula experimental, pagamos 124€ no total (jóia e primeira mensalidade) pelas duas crianças.

Em visita de rotina aos médicos que seguem as nossas filhas, somos confrontados com uma proibição total de natação, por período indefinido, conforme relatórios entregues.

Tentamos dar início ao processo de resolução de contrato, ao abrigo do decreto lei 143/2001. Após duas visitas, sempre com indisponibilidade da Sra. Janete para nos atender, somos finalmente contatados, com a informação de que não haverá qualquer devolução, nem de jóia nem da mensalidade paga, esta última sem qualquer usufruto.

Estamos perante uma interpretação abusiva do decreto lei 143/2001.

Por uma aula experimental, acabamos por ter uma despesa de 124€. Esta é uma péssima gestão de clientes, que têm interesse em frequentar as aulas de natação, mas devido a um problema médico, sustentado em dois relatórios médicos, impede as nossas filhas de nadar.

Ficamos a aguardar por uma decisão lógica e racional, que mostre o vosso interesse em ter uma boa imagem junto do público.


Avaliação final do consumidor

2018-02-05

quer seja pelo portal da queixa, quer seja via FB, a situação resolveu-se

Sim
Voltaria a fazer negócio?
5
Recomenda? (entre 0 e 10)

Comentários



Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.