244 reclamações relacionadas com Plano de Vacinação contra a Covid-19

Desde o dia 27 de dezembro de 2020 - dia em que se iniciou o Plano de Vacinação contra a Covid-19 em Portugal -, até ao dia 31 de maio, já foram registadas 244 reclamações no Portal da Queixa relacionadas com o tema. Só em maio, o Portal da Queixa recebeu 126 reclamações, um crescimento de 250% do número de queixas, comparativamente com o mês de abril.

244 reclamações relacionadas com Plano de Vacinação contra a Covid-19
Partilhe

Entre os principais motivos de reclamação apresentados pelos portugueses, 64% está relacionado com a falta de agendamento, 16% refere-se à falta de desorganização no momento da vacinação e 8% das queixas denúncia a falta de apoio e acompanhamento.

 

A análise da variação ao longo dos meses, permite constatar que o amento das queixas dos portugueses é crescente, porém, no mês de maio, as reclamações dos utentes relacionadas com a vacinação dispararam 250%. Só em maio, foram registadas 126 reclamações, comparativamente com o mês de abril, onde se verificaram apenas 36 reclamações.

 

Variação do número de reclamações ao longo dos meses:

 

Mês

Reclamações

Dezembro

2

Janeiro

15

Fevereiro

21

Março

44

Abril

36

Maio

126

 

Portugueses indignados com desorganização

 

Na sua reclamação registada no Portal da Queixa, Bruno Sousa manifestou a sua indignação face à desorganização do sistema: “Serve a presente para mostrar o meu mais profundo desagrado face à total desorganização do plano de vacinação contra Covid-19 atualmente em vigor. Sou um doente crónico com Bronquite asmática, só tenho um pulmão com DPOC e ainda estou a aguardar ser convocado para a vacinação”.

 

Júlio Gouveia, é outro utente que denuncia na sua queixa dirigida ao Ministério da Saúde a desorganização do sistema: “Fui vacinado com a primeira dose vacina Covid a 01.05 e segunda a 29.05 no centro vacinação Cerco do Porto. Nas duas vezes, total desorganização. Da primeira fui vacinado três horas após a minha hora na segunda cerca de hora e meia. Além destes atrasos, tudo a monte, tudo junto, tudo sem qualquer sentido de responsabilidade e com total conivência do pessoal. Uma vergonha.”

 

 

Cláudia Ramos, reporta a sua indignação com a falta de atendimento: “Representando sem dúvida centenas de utentes deste Centro de Saúde, venho mostrar a minha indignação por ser impossível contactar Centro de Saúde. Os contactos disponíveis (21 3931250 e 21 3957979) estão desligados há meses. Pura e simplesmente não funcionam, a linha desliga-se automaticamente quando tentamos ligar ou, mais raramente, toca sem ninguém atender até se desligar.”
 

Outras das queixas dirigidas ao Ministério da Saúde chegou ao Portal da Queixa pela consumidora Sandra Rêgo: “Centro de Saúde contacta o meu pai para ir tomar a vacina de Covid-19.
No dia agendado, fui acompanhá-lo. Após a pergunta se já foi testado positivo para a Covid-19 e perante uma resposta de positividade em junho de 2020, foi-lhe negada a vacina e remetido para novo agendamento sem data definida
.”

 

A alegada desorganização no processo de vacinação contra a Covid-19, foi reportada também por Ana Oliveira: “A minha mãe, utente do Centro de Saúde de Rio Tinto Gondomar, com 87 anos fez a 1ª administração da vacina da Pfizer para o COVID-19 a 3/03/2021. Está a aguardar contacto para a administração da 2ª dose. Estranhamente, há dois dias atrás, foi convocada pelo telefone para administrar uma primeira dose de outra vacina. Quando disse que já tinha tomado e que aguardava pela segunda dose, a resposta foi “esqueça, deixe lá”.”

 

 


 

 

 


Comentários

É fácil estar sempre actualizado

Mantenha-se informado das últimas notícias e outras informações relevantes com a nossa newsletter!