INE alvo de mais de 270 queixas relacionadas com CENSOS 2021

A não receção da carta com os dados de acesso para o preenchimento online e as dificuldades em aceder ao site são os principais motivos das queixas.

INE alvo de mais de 270 queixas relacionadas com CENSOS 2021
Partilhe

O Portal da Queixa registou, entre 19 de abril e 3 de maio, mais de 270 reclamações dirigidas ao Instituto Nacional de Estatística (INE), relacionadas com os CENSOS 2021.  Uma média de 18 reclamações por dia. A não receção da carta com os dados de acesso para o preenchimento online e as dificuldades em aceder ao site são os principais motivos das queixas.

 

Segundo identificou o Portal da Queixa - com base nos dados registados pelos consumidores na sua plataforma -, a organização e gestão dos CENSOS 2021 não está a correr a 100%, verificando-se alguns constrangimentos e falhas que foram reportados pelos portugueses.

 

Das 276 queixas relacionadas com o processo dos CENSOS 2021, recebidas entre o dia 19 de abril (o dia censitário) e o dia 3 de maio (prazo final para responder aos Censos 2021 pela Internet), destaca-se como principal motivo de reclamação - a não receção da carta com os dados de acesso para o preenchimento online (83%), seguindo-se as dificuldades em aceder ao site do INE, onde os inquéritos podem ser respondidos (10% das queixas).

 

Experiências partilhadas pelos consumidores

sua reclamação, Marco Marques reportou a sua indignação face à inoperância do sistema: “Telefonei para a linha de apoio no dia 21 de abril de 2021 e o funcionário que me atendeu confirmou-me que o código enviado não funciona.

 

Carmen Sousa é outra consumidora que denuncia na sua queixa dirigida ao INE as falhas do sistema informático: “O site para o Censos não está a funcionar! DÁ TODA A ESPÉCIE DE ERROS !Não aceita a palavra passe, entre outras coisas!

 

De acordo com os indicadores do INE no Portal da Queixa, relativos ao Índice de Satisfação, a pontuação da entidade é de 16.9 em 100, atestando que o organismo não faz uma gestão eficaz das reclamações de que é alvo, revelando ainda baixas taxas de resposta (2,8%), e de solução (28,6%) dos problemas que lhe são reportados pelos consumiodores.

 

 


Comentários

É fácil estar sempre actualizado

Mantenha-se informado das últimas notícias e outras informações relevantes com a nossa newsletter!