Reclamações dirigidas à UBER disparam 46% no primeiro semestre | Portal da Queixa

As reclamações dos consumidores relacionadas com a subcategoria “Táxi e Veículos Ligeiros” registaram um crescimento no primeiro semestre do ano. Em comparação com o mesmo período do ano passado, a Uber registou a maior subida: foram mais 46%. 

Reclamções Uber Portal da Queixa

As reclamações dos consumidores relacionadas com a subcategoria “Táxi e Veículos Ligeiros” registaram um crescimento no primeiro semestre do ano. Em comparação com o mesmo período do ano passado, a Uber registou a maior subida: foram mais 46%. A falta de qualidade do serviço é o principal motivo de reclamação contra a plataforma que ainda não deu resolução a 63% das queixas recebidas.  

Depois do caso "Uber Files", uma análise do Portal da Queixa aos operadores de TVDE identificou também um cenário de insatisfação dos consumidores perante a empresa: a Uber domina entre as plataformas que recebem mais reclamações.

Nos primeiros seis meses do ano, a empresa foi alvo de 72% das queixas dos consumidores, seguida pela Bolt (16%), Antral (8%) e a Free Now (2%). Em comparação com o período homólogo, o pódio também é da Uber, ao registar a maior subida de reclamações: mais 46% em relação a 2021.

Relativamente à Uber, a falta de qualidade do serviço prestado, sobretudo, pelo comportamento dos condutores é o principal motivo de reclamação registado, a gerar 32% das queixas. É o caso de Flávio Freitas que na sua reclamação descreve o funcionário (condutor) como “mal-educado”. Também o consumidor Leonardo Ribeiro reporta na sua queixa um comportamento inadequado por parte do motorista que designou como “mentiroso e desrespeitoso”.

Na origem de 24% das queixas dirigidas à Uber, estão os valores cobrados pela plataforma, em muitos dos casos, indevidamente ou por viagens não realizadas. É o caso de Cristina Tainha que denuncia na sua reclamação “taxa de viagem a triplicar”.  

A dificuldade em obter faturas com número de contribuinte soma 12% das reclamações contra a Uber; 10% relatam problemas no registo e/ou acesso às suas contas de utilizador e 6% das reclamações advêm de parceiros (empresas e/ou motoristas), como relata na sua reclamação André Filipe: “Há 2 semanas que, como parceiro de frota, que inscrevi a minha carrinha na Uber e esta, de forma danosa para mim, não recebe pedidos de UberX e uberXsaver, recebendo apenas pedidos em uberXL, algo que não é aceitável, rentável e admissível.”

Uber: 63% das queixas sem resolução

Das reclamações apresentadas pelos consumidores ao longo do primeiro semestre, são 63% as que continuam sem resolução, conclui uma análise mais detalhada à performance da marca.

No que se refere ao Índice de Satisfação no Portal da Queixa, a Uber apresenta um valor de 52.3 em 100, tem uma Taxa de Solução de 38,3% e uma Taxa de Resposta de 99,7%, evidenciando, deste modo, um decréscimo do nível de qualidade do serviço ao longo dos últimos anos.

 

© PRODUÇÃO DE CONTEÚDO | Notícia


Comentários(0)