O Portal da Queixa recebe em média 30 reclamações por dia relacionadas com o comércio eletrónico

Entre 1 de janeiro de 2019 até 20 de novembro passado, a equipa de análise do Portal da Queixa registou um total de 9064 reclamações relativas a compras online, identificando um aumento de 27% face ao período homólogo, onde foram registadas 7120 reclamações.

O Portal da Queixa recebe em média 30 reclamações por dia relacionadas com o comércio eletrónico
Informações
Esta notícia foi lida 451 vezes
Partilhe

A análise do Portal da Queixa permitiu identificar os principais setores mais reclamados e quais os principais motivos que estão na origem das reclamações registadas na sua plataforma:   

 

Principais setores:

Tecnologia e eletrodomésticos

   30%   

Viagens, turismo e lazer

17%

Entrega ao domicílio de alimentação e outros   

15%

Compras de particular a particular

11%

Supermercados online

9%

Moda, vestuário e acessórios

8%

Apostas online

5%

Produtos para animais

3%

Subscrições de serviços “on demand 

2%

 

Principais motivos:

Falha e atraso de entrega   

  41%   

Burla

23%

Apoio ao cliente

18%

Pagamento

11%

Devoluções e/ou troca

4%

Envio de produto errado     3%

 

Os dados estatísticos permitem concluir que, se é verdade que há, cada vez mais, consumidores a comprar online, também há mais queixas sobre comércio eletrónico, resultado que, para a equipa do Portal da Queixa, deve-se ainda ao desconhecimento recorrente dos consumidores em matéria de compras online e dos seus direitos.  Deste modo, destaca-se a importância crescente do Portal da Queixa como meio de consulta e partilha de experiências, com vista a aumentar a literacia digital e promover os direitos dos consumidores na sequência, também, da sua participação na iniciativa da Comissão Europeia #yourEUright.

 

Sobe tendência para compras online Vs Baixo nível de literacia digital em Portugal

 

Perante o crescimento do peso do online nas vendas da Black Friday, Pedro Lourenço, CEO do Portal da Queixa, faz a análise: “São cada vez mais, os consumidores que arriscam entrar no mundo online, aliciados por estratégias de engagement que premeiam o uso dos canais digitais, sem possuírem o mínimo de conhecimento para o risco que enfrentam, colocando a sua segurança em causa. Entendemos que é nosso dever contribuir com uma abordagem inclusiva, ajudando os consumidores a obterem o conhecimento necessário para efetuarem as suas compras em segurança. E numa época que se avizinha ser de muito consumo (a semana Black Friday), o perigo fica à espreita devido aos baixos níveis de literacia digital em Portugal, que já são equivalentes ao problema do analfabetismo de há 40 anos na sociedade portuguesa.”

 

Neste sentido, Pedro Lourenço, revela que o Portal da Queixa estará a postos para a Black Friday através de um “feed” na plataforma dedicado às reclamações, atividades, notícias e temas sobre a Black Friday, que servirá como uma atualização “live” de tudo o que os consumidores estão a partilhar no Portal da Queixa.  

 


Comentários