Serviços do Estado

Segurança Social - Ausência de resposta do serviço de verificação de incapacidades


Aguarda resposta
16797318

No dia 10 de Janeiro 2018, recebi notificação com convocatória, da minha mãe, para exame médico no serviço de verificação de incapacidades - Avenida Estados Unidos da América, n.º37-A, 1749-062 Lisboa, no dia 15 de Fevereiro de 2018, pelas 9:15h.
Em virtude, do estado de saúde da minha mãe, que está em estado vegetativo,com situação bastante vulnerável de saúde, acamada e totalmente dependente e não conhecendo as condições do referido serviço para receber e atender com mínima dignidade e com as condições adequadas à situação da minha mãe, efectuei um exposição escrita da situação a solicitar indicações sobre o procedimento correcto a seguir. Será ainda de referir que a exposição foi fundamentada com declaração médica a confirmar estado saúde e com cópia de atestado multiusos vitalício (97% incapacidade).
A referida exposição seguiu via via correio registado, no dia 17/01/2018, tendo sido recebido pelo referido serviço no dia 18/01/2018, conforme aviso recepção.
Não tendo obtido qualquer resposta sobre procedimento correcto a efetuar perante a situação escrita explanada, entrei em contacto com segurança social directa, que me informou que não tendo resposta por parte do serviço deveria representar a minha mãe na referida convocatória.
Infelizmente, hoje perdi um dia de trabalho e fiz 300km, para me deslocar ao serviço de verificação de incapacidade da segurança social, verificando que o mesmo não tem condições para receber e para prestar o devido serviço a pessoas na condição em que a minha mãe se encontra. Alegaram desconhecer ou terem recebido qualquer exposição da minha parte, no entanto tinham em seu poder os relatórios médicos onde está bem explícito a sua situação de saúde e estado clínico.
Perante estes factos, lamento a ausência de profissionalismo e respeito pela dignidade humana, pelo mau serviço que é prestado ao cidadão e pela indiferença a todas as dificuldades das pessoas/famílias que tem depender do referido serviço, restando-me solicitar responsabilidades, perante a ausência de resposta à minha exposição, ao qual o serviço público perante o Código Procedimento Administrativo, tem obrigações e que no seu incumprimento, resultou em encargos pessoais. Espero também que esta exposição seja alvo de reflexão para aperfeiçoamento dos serviços, pois caso tivesse ocorrido a deslocação da minha mãe ao referido serviço, seria uma verdadeira vergonha para o serviço público.

Comentários


Inês Gonçalves

É triste e revoltante tomar conhecimento de situações, como a acima exposta. Serviços que em teoria pretendem permitir que todos os cidadãos tenham os seus direitos básicos assegurados, agem com total desrespeito e alheamento das pessoas que se lhes apresentam.
É triste verificar que não existe o mínimo de consideração pela individualidade do cidadão e revoltante saber que nada nem ninguém é responsabilizado pelo péssimo serviço que presta.
Espero sinceramente que, decorrente da reclamação acima colocada, responsabilidades sejam apuradas e mais importante ainda que situações destas deixem de ocorrer.
Afinal de contas, o serviço público é um serviço pago por todos nós, e por isso, o mínimo que podemos exigir é responsabilidade e brio profissional de quem o representa.
Basta de mau Serviço Público, onde só parece haver direitos e não deveres!!!



jose fernando ferreira pereira

para que reclamar se nao dao nenhum tipo de respostas.que mais e necessario fazer?





Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.