Brejo da Amada

Brejo da Amada

Brejo da Amada

Categoria
Motéis, Pousadas e Turismo Rural

Telefone: 269440007

Morada
MUDA - 3957-337 Grândola

E-mail
brejodamada@netcabo.pt

Website
http://www.brejodamada.com

Recomenda esta marca?

2
0

Partilhar esta página

Brejo da Amada - O cheiro a esgotos era insuportável!!

Sem resolução
131809
3804
0 gostos
CecíliaBrito apresentou a reclamação

Ficámos um destes dias uma noite no Brejo da Amada... De todo recomendo e muito menos volto algum dia a ficar instalada neste local...

Descobrimos este espaço através do wonderfulland e marcámos. No entanto, após sondar algumas experiências de pessoas conhecidas, desconfiei que não seria um sítio muito apropriado para ir com uma bebé de meses. Pena foi não ter recolhido essas impressões antes de ter reservado e pago, e ter apenas confiado nas imagens que a wonderfulland apresenta... O dinheiro não nos foi restituído e ficou em crédito. Pensámos ir então mais tarde com a bebé já maiorzita...

Fomos neste passado fim de semana, depois de termos desmarcado outras datas por questões de saúde e familiares. Começando por estas alterações de datas, o Senhor José Bastos foi sempre compreensivo e simpático, mas lento... Em outros hotéis onde também ficámos em dias consecutivos bastou ligar, alterar a data e na hora o assunto ficou resolvido. Para o Brejo da Amada nunca tal aconteceu. Quase nunca se consegue um contacto telefónico e quando se consegue não nos dão respostas... Pedem sempre para enviar um e-mail (o que às vezes não é possível, pois nem sempre temos Internet logo connosco) e ficar à espera da resposta que nunca é célere... Este processo é muito lento, muito mais quando se precisa de uma resposta rápida!

Passando à estadia... O caminho de terra tão falado, que devia estar pior em pleno inverno com as chuvadas, nesta altura do ano tinha alguns buracos mas devagar fazia-se bem. Este aspecto compreendo perfeitamente, pois sei bem que não é permitido alcatroar nestes locais protegidos.
O mal é mesmo as instalações. Nos alugámos a Casa Grande da Varzia 1, pois éramos 5 pessoas e uma bebé de ano e meio. Esta instalação engloba jacuzzi e piscina privadas desta casa, que não usámos de todo. Tanto o jacuzzi como a piscina estavam imundos, verdes, cobertos de lixo e povoados de baratas... O Senhor José Bastos convidou-nos sim a um mergulho na piscina comum a todo o complexo, o que não nos interessou até pelo tempo que não estava propriamente quente. No entanto, quando se aluga algo que engloba determinados serviços estes devem estar ao dispor de quem os aluga e paga por eles, quer sejam usados quer não. Já não falo da piscina privada, mas o jacuzzi, se estivesse limpo, provavelmente até teria sido usado...
A pequena kitchenette, que pensámos nós dar muito jeito com uma bebé, estava muito pouco limpa (para ser educada)... Só usei um tachino para aquecer a comida da bebé em banho maria (pois microondas não existe), depois de o lavar... Por falar em lavar, o que nos valeu é que eu sou precavida e tinha levado gel de banho (que também serviu para lavar o tacho), pois não havia detergente da louça, gel de banho, shampoo, nada...Como ali à volta existem imensos serviços, deve ser fácil chegar já de noite e ir ainda comprar este tipo de produtos (estou a ser irónica e muito, pois à noite o comércio aberto mais próximo deve ser a muitos Kms de distância)... Já estive em muitos hotéis e nunca estive em nenhum que não tivesse, ao menos, gel para corpo e cabelo... Mas voltando às limpezas, não vou ser intensiva, pois ninguém tem obrigação de ler, apenas refiro que para utilizar a sanita tive de a limpar primeiro...

Continuando, pedimos um berço e uma terceira cama na sala. Quando chegámos o berço estava à porta, assim como os lençóis para a terceira cama, que era num sofá cama. Tivémos nós que andar a "descortinar" como se desmontava o sofá e a fazer a cama. Não que eu seja "madame" e não faça uma cama, nada disso... Mas, com o que tinha pago, achava que este serviço estivesse incluído. O "melhor" veio quando, após adormecer a bebé a vou deitar no berço. Este tinha apenas um pequeno estrado, completamente maleável, não me perguntem de que material... Só sei que ia tudo ao chão ficando a sentir-se os ferros cruzados da estrutura da cama. A minha filha ia dormir com a cabeça e pés no chão e ferros na barriga. Não havia um colchão!!!!! Já me estava a preparar para dormir com ela entre mim e o meu marido, quando descobrimos uma almofada de uma cadeira de apoio da sala. Foi nestas condições que a minha filha dormiu!!
Quando fomos fechar os cortinados, que eram em rolo, estes, ou não fechavam, ou estavam rasgados. Começámos a reparar que íamos ter o sol pelas cinco e picos da manhã. Tentámos improvisar remendos com toalhas de banho, mas não tivemos sucesso. Mal o sol rompeu, a minha filha acordou e ninguém mais dormiu. Além de que todos nós gostamos de dormir bem às escuras e com privacidade, pois sem os cortinados estávamos expostos às vistas...

Ligámos o ar condicionado e qual não é a minha admiração quando entro no quarto e este vibrava todo e o barulho era insuportável (as máquinas exteriores estavam daquele lado)... Sei bem que o problema aqui foi a pobreza de construção. O lema deste espaço é gastar pouco, receber muito e lucrar o mais rápido possível, sem grande preocupação de bem servir... Durante a noite o cheiro a esgotos era insuportável. Andei o dia seguinte com o cheiro entranhado nas narinas...

Quando de manhã nos dirigimos para o pequeno almoço, verificámos que as mesas estavam postas no exterior, isto após uma noite de chuva intensa. Tive que andar a proteger a bebé e estivémos a tomar o pequeno almoço enquanto tremíamos de frio... No verão deve ser muito agradável, mas ainda não é verão e o tempo tem andado muito instável. Pergunto: haverá outras instalações para o pequeno almoço? Como será em pleno inverno?
Acabando (que o texto já vai longo), só com uma pequena descrição deste, pois era muito pobrezinho. O pão era um e mais nenhum. Não que o que havia fosse mau, mas para quem não gostasse, paciência, não havia outro. Os doces estavam num boião, ainda da marca, e uma colher com a qual todos os clientes se serviam. Chamem-me esquisita mas gosto muito de higiene. Já estou a ver uma criança (para não dizer mesmo um adulto), a tirar doce, lamber a colher e voltar a colocar esta dentro do frasco para outra qualquer pessoa se servir a seguir.

Fico por aqui do que penso ser já uma descrição mais que suficiente para desencorajar muitos...
CecíliaBrito

31 Ago2013
Brejo da Amada adicionou uma resposta

Sem de forma alguma me querer alargar, e respeitando a opinião de quem quer que seja, com é evidente, começo por dizer que a D. Cecília de Brito não faz parte da nossa lista de clientes, o que acho muito estranho! Também não se compreende, que uma pessoa que reserva no Brejo da Amada uma instalação, por sinal a melhor, em madeira que temos neste momento neste espaço, para passar uma noite, e encontra tantos problemas, desde tachos sujos, sanitas por limpar, berços fora da casa, baratas e outras espécies de "bichos" estranhos, janelas com estores rasgados ou mesmo sem eles, não tivesse imediatamente feito uma reclamação, verbal ou por escrito e não tendo dito absolutamente nada, resolvesse efectuar uma queixa publica tanto tempo depois! Como é evidente as nossas fossas são "estanques" como manda a legislação e são limpas mensalmente.Na altura que diz cá ter estado o sol nasce às 07:15/07:30 e não às 05:00 e "picos", a essa hora nem agora no verão. Os nossos ares condicionados são de boa qualidade de uma marca japonesa, mas é evidente que fazem sempre algum ruído por pequeno que seja. Também em relação às piscinas, na medida do possível fazemos sempre o maior esforço em as manter limpas, sabendo que com um pouco de vento, no meio deste espaço natural com tantas árvores, caem sempre folhas e caruma que tentamos diáriamente recolher.
Por último tenho realmente pena que a madame Cecília Brito tenha uma ideia totalmente distorcida desta realidade e do trabalho que desenvolvemos diáriamente tentando melhorar sempre a nossa herdade. Mas são efectivamente as muitas de cartas de gentileza e de carinho de clientes, muitos dos quais vêm todos os anos cá passar os seus momentos de lazer, que guardámos ao longo destes anos que nos estimulam e fazem continuar o nosso trabalho.
José Bastos

01 Set2013
CecíliaBrito adicionou uma resposta

Primeiro, caro José Bastos, tenho a dizer-lhe que a sua resposta, essa sim, foi demoradíssima!! A nossa estadia foi a 19 de Março de 2012 e a minha reclamação a 23 de Março de 2012!! A sua resposta vem com mais de um ano de atraso!!
Segundo, o senhor não me conhece de lado nenhum para me chamar "madame" e, só por aí, se vê a qualidade e educação da sua pessoa.
Terceiro, quando falo de qualidade de construção, sei bem do que falo; dado a minha profissão, lido com construção e materiais e sou responsável pela qualidade do que faço!!
Quarto, não me conhece, porque a reserva foi feita em nome do meu marido.

Por fim, e o mais importante, tudo o que disse é real, muito real: cheiro a esgotos, painéis rasgados, berço sem colchão (note-se: eu não disse que o berço e lençóis da 3ª cama estavam na rua, (vá lá, não chegou a tanto), mas estavam plantados junto á entrada, na sala, do lado de dentro da instalação), tachos languinhentos e sanitas com escorrimentos. Aliás, se tivesse uma empregada de limpeza decente, esta deveria ter-lhe dito que encontrou a instalação em causa com toalhas a tapar as janelas e a almofada da cadeira da sala a servir de colchão num berço de bebé!!! Quanto ao ruído do AC, experimente dormir um dia no quarto do lado das máquinas exteriores deste, e sentirá a trepidação.
Sim, senhor José Bastos, sei bem que às cinco da manhã não há dia completo, mas começa a notar-se a primeira claridade, sabia??… Acredite que dei bem conta do dia nascer completamente, pois estava bem acordada, assim como a minha filha e os restantes!!! Mas o grande mal, nem era tanto a claridade, pode haver quem goste… O grande mal é a sensação de exposição e falta de privacidade!!!

Engana-se (novamente), na avaliação da minha pessoa, quando diz que não conheço essa realidade, pois conheço-a muito bem... Conheço bem uma aldeia e o campo, fazem, e sempre fizeram, parte da minha vida. Mas sei sim, e muito bem, que uma propriedade como a sua exige funcionários que não tem, com cuidados contínuos que não existem!! Se pensa que sou um citadina de apartamento, não sou!!
Par ir terminando, não são as folhas que me incomodam numa piscina, mas sim o verdete e sujidade… Para isso, existem tratamentos de manutenção de uma piscina, e outras instalações semelhantes, que bem deveria conhecer…

Por último, não reclamei (vontade não me faltou, acredite), porque o senhor nem se dignou aparecer aquando a nossa saída, pois, caso tivesse acontecido, teria ouvido as nossas reclamações. Não pedimos o livro de reclamações, nem o mandámos chamar a si, porque ainda tínhamos viagem pela frente, mas (e muito sinceramente), apenas porque os familiares que estavam connosco nos pediram para seguirmos viagem e não nos transtornarmos mais…

Acredito que haja clientes satisfeitos mas, no nosso caso, se quiséssemos fazer "campismo" (não que esteja a desvalorizar a actividade de acampar, simplesmente não era isso que se pretendia para a ocasião), íamos para um parque onde pagava bem menos!! As condições não valem o dinheiro que pede pelas instalações, de todo!!!

01 Set2013
CecíliaBrito adicionou uma resposta

Pretendo somente corrigir a data da estadia que referi anteriormente, esta foi sim a 19 de MAIO de 2012 e a minha reclamação a 23 de MAIO de 2012!!!
Aproveito para salientar que não sou VIP (estando ainda tão presente o artigo dos "pobrezinhos da comporta"), que tivesse obrigatoriamente ter a sua presença aquando a nossa saída. Acredito que haja muitas outras actividades que o prendam… No entanto, apenas me parece, havendo um horário de Check-out, mais ou menos, estabelecido, ser o que se espera num serviço onde prevaleça a interacção e convívio com os clientes (assim como o devido interesse da experiência destes no seu estabelecimento), como deveria ser por si pretendido!! Em outras excelentes instalações por todo este País, nos têm presenteado dessa forma simpática, mostrando que todos os clientes são respeitados e sempre bem vindos, assim como as suas críticas!
Alerto apenas que não irei perder mais tempo, que me é muito precioso e escasso, para responder a pessoas que não respeitam os seus clientes e opiniões!
Bom dia.

02 Set2013
Brejo da Amada adicionou uma resposta

Não tenho mais comentários a fazer sobre esta matéria, desejando à Madame Cecília Brito as maiores felicidades e sucesso na sua actividade de "construção e materiais" e enviando-lhe,
Os meus melhores cumprimentos
José Bastos

Esta reclamação foi considerada como sem resolução

Comentários (0)