Dia Mundial da Internet: um antes e um depois | Portal da Queixa

Há um antes e um depois da chegada da internet. Para as marcas e para os consumidores. No Dia Mundial da Internet fazemos um balanço dessa evolução e do que representa nos dias de hoje.

sinal de wifi junto a router dia mundial da internet

Foi assinalado no dia 17 de maio de 2005, como Dia Mundial da Internet – também conhecido como Dia Mundial da Sociedade de Informação – após uma Assembleia Geral das Nações Unidas, realizada na Tunísia. A primeira vez que foi comemorado foi em 2006 e, até aos dias de hoje, é então celebrado neste dia.

A internet mudou o mundo. Hoje em dia, conectamos com os outros online, trabalhamos online, compramos online e pesquisamos sobre absolutamente tudo na internet.

Também marcou um ponto de viragem na vida dos consumidores e das marcas. Os consumidores, porque consomem cada vez mais online, e as marcas, porque se viram obrigadas a fazer uma rápida transição de negócio para o campo digital. Perante este novo paradigma, o que esperar do sector do consumo na era digital e quais são os desafios dos próximos tempos?

Internet em Portugal: do início até aos dias de hoje

Em 1990, o Portuguese Unix Users Group (PUUG) começou a comercializar ligações à internet em Portugal. E foi a Universidade de Lisboa a primeira a ter ligação à internet, seguida da Universidade do Minho, que usou uma ligação de 64KB (Telepac, IP sobre X25) para a França.

Nessa década de arranque, assistiu-se a um registo de 40 domínios portugueses, entre 1992 e 1993 e o primeiro servidor Web português foi ativado pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil, em 1992.

Em 2020, 76% dos portugueses acedem e usam a internet com regularidade, navegando por um leque variado de plataformas. Estudos apontam que cerca de 4,4 milhões também fizeram, pelo menos, uma compra online no arranque desta última década e a previsão é que o consumo online só aumente nos próximos anos.

Marcas e consumidores: se não está online, não existe

Há, indiscutivelmente, um antes e um depois na vida dos consumidores e das marcas com a chegada da internet. A publicidade mudou e a comunicação ajustou-se ao consumo desenfreado que a internet exige. Não há limites e os consumidores procuram sempre mais, de uma forma cada vez mais seletiva e consciente.

É por isto que o “boca a boca” já não basta para o sucesso de uma marca. Hoje em dia, se não estão online, não existem. Se não há opiniões e comentários a respeito, também não são relevantes para o consumidor.

O caminho construído até aqui com a chegada e avanço da internet, marca agora novos desafios no sector do consumo: a humanização das marcas perante consumidores digitais, de forma a captar a sua atenção e fidelização é fundamental. Sem esquecer os riscos inerentes ao consumo online. É agora necessário e urgente combater o cibercrime, informando o consumidor e promovendo a literacia digital em todas as camadas etárias - sobretudo nos mais idosos.

Plataformas como o Portal da Queixa existem para isso mesmo. Uma ponte que estabelece a comunicação entre marcas e consumidores no sentido de estreitar a sua relação e que promove a literacia digital, para que o consumo seja cada vez mais consciente.


Comentários

Menos problemas.

Em cada email.Todas as semanas no teu email as notícias, dicas e alertas que te irão ajudar a ter menos problemas.