Reclamações nos transportes aumentam 58% | Portal da Queixa

Uma análise do Portal da Queixa permitiu apurar que, do dia 1 de janeiro até 31 de maio de 2022, as reclamações dos consumidores dirigidas ao setor dos Transportes subiram 58%, comparativamente com o período homólogo.

Setor dos Transportes com aumento de reclamações

Uma análise do Portal da Queixa permitiu apurar que, do dia 1 de janeiro até 31 de maio de 2022, as reclamações dos consumidores dirigidas ao setor dos Transportes subiram 58%, comparativamente com o período homólogo. Também aumentaram as entidades alvo das queixas, passaram de 39 para 51 empresas em 2022. Os atrasos e problemas nos horários dos serviços já geraram 42% das queixas recebidas este ano. É nas subcategorias de Transporte Rodoviário de Passageiros e Transportes Coletivos de Passageiros que está concentrado o maior volume de reclamações.

O mês de junho vai ficar marcado por várias greves no setor dos transportes. Comboios, metropolitano, autocarros, ligações fluviais e aeroportos, são várias as paralisações previstas. Perante este cenário de perturbações registadas no setor, o Portal da Queixa foi analisar a satisfação dos consumidores. Entre janeiro e maio, os principais motivos das reclamações apontam atrasos e problemas nos horários dos serviços (42% das queixas); dificuldades na compra e/ou reembolso (24%); falhas no apoio e assistência ao cliente (17%) e falta de manutenção de equipamentos e espaços (9%).

Para a análise foram consideradas cinco subcategorias: Bilhética e Títulos de Mobilidade, Comboio e Metropolitano, Transporte Marítimo, Transporte Rodoviário de Passageiros e Transportes Coletivos de Passageiros. É nas subcategorias de Transporte Rodoviário de Passageiros e Transportes Coletivos de Passageiros que está concentrado o maior volume de reclamações, com 43% e 35% respetivamente. São também estas as subcategorias que registaram o maior crescimento do número de queixas face a 2021: Transporte Rodoviário de Passageiros (140%) e Transportes Coletivos de Passageiros (32%).

No TOP 10 das entidades com maior número de reclamações em 2022 constam:
A Rede Expressos (+39%); FlixBus (+773%); TST - Transportes Sul do Tejo (+50 %); CP - Comboios de Portugal (+8%); CARRIS (+28%); Vimeca Transportes (+438%); Rodoviária de Lisboa (+200%); Metro do Porto (+88%); Scotturb (+63%) e Metro de Lisboa (-23%). À exceção da Metro de Lisboa – que viu as reclamações descerem -, todas as empresas registaram um crescimento do número de queixas. O mais significativo corresponde à FixBus, mais 773% face a 2021.

Em junho, e face aos acontecimentos desta semana - uma paralisação espontânea dos motoristas por desconhecerem os novos horários e percursos dos autocarros que começaram a circular no dia 1 de junho -, a Carris Metropolitana já sobressai na fatia das reclamações dirigidas ao setor. Nos primeiros sete dias deste mês, foram 56 os consumidores que reclamaram no Portal da Queixa, representando já 48% do total de queixas endereçado às cinco subcategorias em análise.

Greves previstas no setor:

  • CP – Comboios de Portugal: greves dos ferroviários prevista ao longo de todo o mês;
  • Metropolitano de Lisboa: pré-avisos de greve, que podem coincidir com os Santos Populares e com o Rock in Rio, festival que decorre nos dias 18, 19, 25 e 26 de junho;
  • Aeroposrtos: greve de trabalhadores da empresa Portway Handling de Portugal a 11, 12, 24 e 25 de junho;
  • EMEL - Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa:  greve de 24 horas no dia 9 de junho;
  • Transtejo:  greve nos dias 11 e 12 de Junho;
  • Soflusa: greve nos dias 12 e 13 de junho;
  • STCP - Sociedade de Transportes Coletivos do Porto: pré-aviso de greve parcial entre os dias 20 de junho e 31 de outubro;
  • Atlantic-Ferries/Sonae: greve parcial nos dias 11 e 12 de junho.

 

© PRODUÇÃO DE CONTEÚDO | Notícia


Comentários

Menos problemas.

Em cada email.Todas as semanas no teu email as notícias, dicas e alertas que te irão ajudar a ter menos problemas.