Allianz

Allianz Portugal S.A.

Seguir marca
Julho de 2019
Melhor Índice de
Satisfação
Atribuído pelos
consumidores

Categoria
Companhias de Seguros

Telefone: 213 165 300

Morada
R Andrade Corvo 32
1050-122 Lisboa

E-mail
freclamacoes.qualidade@allianz.pt

Website
http://www.allianz.pt

Recomenda esta marca?

26
67

Partilhar esta página

Esta é a sua empresa? Clique aqui

Allianz - Recusa assumir prejuízo patrimonial (sinistro auto) provocado por seu segurado

Resolvida
4095116
1374
0 gostos
Maria Freitas apresentou a reclamação

Passo a descrever sucintamente o sinistro em que está envolvido o segurado da Companhia de Seguros Allianz: Na A5, direcção Lisboa - Cascais, um septuagenário trava a fundo e o meu veículo espeta-se na sua traseira, não contente outro veiculo, segundos depois, embate na traseira do meu carro e projecta-o novamente sobre o carro da frente. O carro deve ter tido perda total, dado o estado em que ficou. Encontrando-me fora de Lisboa e não sendo a condutora aquando do sinistro, mas sendo a segurada, comunico o sinistro, através do mediador de seguros a 9 de Setembro 2015 à Generali (minha seguradora auto) . No dia seguinte fui informada pelo mediador que iria ser reclamada à Allianz a reparação dos danos (10 de Setembro)
A 12 de Outubro recepção de sms da Allianz com informação sobre data e hora da peritagem.
A 15 de Outubro fui informada pela oficina de que perito não compareceu (devido a falta de atenção ao verso da DAAA). Solicitei ao mediador novo agendamento, reiterando os dados da oficina.
Dia 27 Outubro, interlocutor da Allianz solicita que o mediador remeta o mail com informação para “sinistro.auto@allianz.pt ou que contacte a linha de sinistros a dar conta desta informação. Dia 28 Outubro sou informada pelo mediador de que recebeu comunicação da Allianz de agendamento nova peritagem para 29 Outubro.
Dia 3 de Novembro fui informada pela oficina de que no âmbito da peritagem de 29/10/2015, o perito recusou avaliar danos da parte dianteira do veículo para que houvesse lugar a reparação comparticipada pela Allianz. Solicitei ao mediador que processe ao pedido de esclarecimentos junto da Allianz.
A 9 Novembro 2015 solicitei informação ao mediador sobre diligências junto da Allianz. Dia 10 Novembro, Allianz informa “que consta na DAAA viatura com danos na frente resultantes de um 1º embate anterior ao participado, ou seja, a minha viatura embateu na traseira de outra viatura sendo que posteriormente foi embatido na traseira pela viatura do segurado da Allianz (o conteúdo da informação no verso da DAAA remetida não foi sequer lido ou analisado). Dia 17 de Novembro, mediador informou Allianz de que ocorreu um primeiro embate, mas aquando do 2º embate, o carro foi projectado novamente para a traseira do carro que se encontrava em frente e envolvido no primeiro embate.
Dia 30 de Novembro, dado que a Allianz não respondeu à argumentação, foi solicitado pelo mediador resposta final quanto à comparticipação dos danos na parte dianteira do veículo.
Dia 4 de Dezembro, remetem novamente para os danos transcritos na DAAA (Allianz só refere a página da frente da DAAA, pois continuam sem ter em consideração a página seguinte, onde foi efectuada descrição do sinistro e dos danos).
Dia 7 e reiterado a 15 de Dezembro pedido ao mediador que procedesse em conformidade para a regularização da situação da comparticipação dos danos na dianteira do meu veículo e solicitasse ainda cópia do relatório/peritagem já efectuada, à parte traseira do meu veículo a 29/10/2015.
Dia 18 Dezembro mediador insiste com os interlocutores da Allianz que não se dignam responder.
Dia 5 de Janeiro 2015 solicitei directamente à Allianz, enquanto LESADA, assim como remeti cópia para Senhor provedor (que não se pronunciou conforme estipulado por lei) esclarecimentos sobre a situação pendente - com indicação de processo, diligências e interveniente e a extensa troca de correspondência entre a Allianz e o mediador de seguros
A 7 de Janeiro Allianz responde: “Relativamente ao processo em referência, a n/ posição baseia-se no facto de que compete ao lesado fazer prova da responsabilidade do autor da lesão, de acordo com o Artº 487º do código Civil. Face ao exposto sugerimos o envio do auto ocorrência, para análise.”
Solicitei à Allianz que deveria antes de responder, sem qualquer conhecimento ou nexo (não há lesões, mas sim danos patrimoniais), que deveria consultar o respectivo processo. A 15 Janeiro Allianz responde: “Relativamente ao processo em assunto, ficamos a aguardar os devidos esclarecimentos, para resposta à V/ solicitação.
Solicitei os “diligentes esforços” da Allianz indicando os dois interlocutores da Companhia de Seguros Allianz com quem o mediador trocou correspondência desde Setembro p.p.
Dia 20 Janeiro 2016, após “estoicos esforços” a Allianz responde: Relativamente ao processo em assunto, somos a informar que foi dado provimento à reclamação dos danos da viatura, parte traseira. De notar que a Declaração Amigável apenas assinalava danos na parte traseira da V/ viatura, pelo que o perito procedeu em conformidade. Uma vez que no V/ entendimento existem danos complementares, foi solicitado um esclarecimento adicional acompanhado de prova da responsabilidade do N/ Segurado, para que se proceda a um eventual aditamento e reanálise da documentação. Face ao exposto, ficamos a aguardar elementos de prova concretos, idóneos e concludentes que suportem a sua versão, e por esse motivo foi sugerido o envio do auto ocorrência.”
Nesse mesmo dia solicitei que relessem a DAAA, frente e verso e que considerassem que a violência do embate e os danos nos veículos (documentado por fotos tiradas no local) em que é por demais evidente a projecção do meu veículo decorrente do embate pelo veículo do segurado da Allianz, e os danos agravados na dianteira do meu carro. E que procedessem à instauração de averiguações, porque as declarações na DAAA não foram contestadas por "elementos de prova concretos, idóneos e concludentes".
OU SERÁ QUE A ALLIANZ PODE DUVIDAR DA VERACIDADE DAS DECLARAÇÕES SÓ PORQUE LHE DÁ MAIS JEITO?
Solicitei mais uma vez o envio de cópia do orçamento/peritagem já realizado a 29 de Outubro.
Dia 27 de Janeiro 2016 solicitei, mais uma vez nova peritagem aos danos na dianteira do meu veículo, assim como cópia do orçamento/peritagem dos danos na traseira do meu veículo, mas a Allianz não se dignou a responder.
Somente após queixa na ASF, a 17 de Fevereiro a Allianz respondeu......e anexou a factura da Rede Nacional de Peritagens, com os custos do serviço prestado pelo perito (deverá ser para eu suportar os custos????) Orçamento da reparação, nem sombra!
Nem diligenciou qualquer procedimento para averiguar, nem se dignou a corrigir a sucessão de erros.
Apresento reclamação junto do Centro de Informação, Mediação, Provedoria e Arbitragem de Seguros - CIMPAS. A Allianz recusa resolução amigável do litígio. Assume o pagamento dos danos da traseira do veículo.....a lesada só não sabe se será dos danos que constam:
1- na factura da RNP que a Alllianz remeteu à lesada, a título de custos da deslocação do perito - 55,35€;
2- no orçamento que a oficina mecânica remeteu à cliente - 545,97€, (peritagem que não aferiu os danos reais, dado que o veículo tinha saído da oficina Auto Sueco, 9 dias antes do sinistro, com uma traseira nova que só faltava finalizar a aquisição e instalação do engate do reboque) ou,
3 - na estimativa realizada pela Auto Sueco - 1 235,85€
Esta empresa NÃO RESPEITA NADA, NEM NINGUÉM.
Como vivemos num país onde não há mão de ferro sobre as tropelias de empresas, segundo artigo 217.º, n.º 1 do C. Penal, ..., que através do erro ou engano se de­termine outrem à prática de actos que lhe causem, ou causem a outra pessoa, prejuízo patrimonial, que se pode traduzir na lesão de qualquer bem, interesse ou direito, pessoal ou real, mobiliário ou imobiliário", se quiser dirimir o litígio terei que desembolsar 102€ para avançar com a audiência de Tribunal Arbitral, para ser ressarcida dos danos, provocados pelo seu segurado. Ou intentar directamente acção judicial contra a Allianz.
A Generali entretanto perdeu a segurada porque se "borrifou" para a cliente e nem sequer defendeu os seus interesses. Mas vai-lhe sair mais caro, porque a protecção jurídica vai ser accionada na apólice à data em vigor, para processar a Allianz....

20 Jul2016
Allianz adicionou uma resposta

Exma. Senhora,
Já registada a sua reclamação na referencia do portal 4536616.
Melhores cumprimentos
Allianz Portugal

24 Jul2016
Maria Freitas avaliou a marca

1/10

Não

Voltaria a fazer negócio?

A Allianz, em termos de conduta, procedimentos administrativos e no que respeita ao tratamento e processo de resolução de problemas de lesados pelos seus segurados é UMA VERGONHA!

Esta reclamação foi considerada como resolvida

Comentários (0)