WiZink

WiZink

WiZink Bank, S.A. – Sucursal em Portugal
Ranking na categoria
Partilhar esta página

WiZink - Não possui um sistema informático que gere um alerta de verificação seguido da validação

Em tratamento
64815221
948
0 gostos
Americo Gomes apresentou a reclamação

Tendo em conta que:
● A Wizink não possui um sistema informático de avaliação do perfil dos clientes;
● A Wizink não possui um sistema informático que gere um alerta de verificação seguido da validação ou não do movimento pelo próprio cliente;
● O sistema de segurança informática da Wizink foi corrompido pelo menos em fevereiro e não alterou o procedimento para evitar novas fraudes, havendo clientes burlados em agosto exatamente com o mesmo método e sem nenhum alerta;
● A Wizink não me protegeu enquanto cliente e esta proteção é devida, como já demonstrado em tribunal:

Na Jurisprudência do Tribunal da Relação de Lisboa, estabelece-se que, “(…) sendo o «homebanking» um serviço prestado ao cliente pelo Banco (…) a est[e] compete diligenciar pela sua segurança de modo a que a sua utilização …) não fique privado dos valores nele depositados pelo abusivo acesso a terceiros, sem a sua autorização ou consentimento, ou seja, o cliente tem de poder confiar nesse sistema de acesso à sua conta bancária e respetiva movimentação;


Tribunal da Relação de Lisboa diz-nos que, “(…) A. – sua cliente que foi vítima de extorsão por um cracker agindo, em ambiente informático, a partir da Rússia, utilizando uma técnica de phishing – é ele responsável pela reposição inteira à A. das quantias de que ficou privada na conta a prazo, perante a desproporção do risco para cada uma das partes e, sobretudo, porque só o banco, como instituição de âmbito profissional que actua no terreno, pode controlar os meios que podem evitar a vulnerabilidade do sistema ao crime informático”, para prosseguir, dizendo que, “(…) na sociedade de informação em que vivemos, só o banco tem hipótese de controlar os riscos que para ele são mínimos e que poderão ser desastrosos para a A.. Por isso, numa ótica de defesa do consumidor, não tendo o banco demonstrado culpa da A. na movimentação fraudulenta da conta, o mesmo terá de suportar as consequências da fraude no circuito cuja fiabilidade, de resto, ele próprio se comprometeu contratualmente a garantir”.



O Tribunal da Relação do Porto defendeu que, “(…) o risco deve ser suportado sobretudo pelos bancos”, sendo que, “(…) a regra é a do reembolso pelo prestador de serviços em relação a uma operação de pagamento não autorizada. E, se o utilizador de serviços de pagamento negar ter autorizado uma operação de pagamento executada, ou alegar que a operação não foi corretamente efetuada, é ao prestador do serviço de pagamento que compete provar que a operação de pagamento foi autenticada, devidamente registada e contabilizada e que não foi afetada por avaria técnica ou qualquer outra deficiência. (…) não basta provar que a operação de pagamento foi autorizada pelo ordenante, que este agiu de forma fraudulenta ou que não cumpriu, deliberadamente ou por negligência grave, uma ou mais das suas obrigações”


O Supremo Tribunal de Justiça, refere-nos que, “(…) os riscos da falha do sistema informático utilizado, bem comodos ataques cibernautas ao mesmo, têm de correr por conta do Réu, por a tal conduzir o disposto no artigo 796.º, n.º1 do CCivil”. Assim, e de igual modo, “(…) os riscos pela utilização normal do sistema correm por conta do prestador de serviços, isto é, sobre o banco, o que não deixa de ser uma obrigação perfeitamente normal já que é o banco que vai retirar os maiores benefícios económicos do seu bom funcionamento”.



Pelo exposto, considero que a Wizink não garantiu a fiabilidade do sistema de homebanking que, de resto, é a única forma de contacto com o cliente pois não existem balcões de atendimento e cujo controlo de risco é da sua inteira responsabilidade.


Rejeito qualquer tipo de renegociação do montante utilizado por terceiros que não reconheço e que resulta da ineficácia, ineficiência, inutilidade e incompetência da Wizink.


Exijo que me sejam restituídos por inteiro os 3990.11€ de plafond que me foi roubado.

Avançarei judicialmente se necessário com um grupo de dezenas de pessoas igualmente vítimas e que, como eu, estão severamente afetadas financeira, emocional e psicologicamente pela situação.

Americo Gomes

27 set 2021
Americo Gomes adicionou uma resposta

Acerca desta reclamação, ainda não obtive resposta

11 out 2021
Americo Gomes adicionou uma resposta

nada de respostas

28 out 2021
Americo Gomes adicionou uma resposta

ainda nada disseram

09 nov 2021
WiZink adicionou uma resposta

A situação exposta encontra-se encerrada. Obrigado

09 nov 2021
Americo Gomes adicionou uma resposta

nada de respostas

24 nov 2021
Americo Gomes adicionou uma resposta

Continuo a aguardar respostas a queixa inicial e as restantes anexadas a mesma queixa.

08 dez 2021
Americo Gomes adicionou uma resposta

nada recebi ainda

22 dez 2021
Americo Gomes adicionou uma resposta

nada recebi ainda

07 jan 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

Quero uma resposta

24 jan 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

nao fui contatado

07 fev 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

Nao fui informado

21 fev 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

estou esperando resposta

09 mar 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

Ainda nao fui contatado

24 mar 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

Ainda nao fui contatado

10 abr 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

Ainda nao fui contatado

27 abr 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

estou esperando resposta

11 mai 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

estou esperando resposta

25 mai 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

estou esperando resposta

23 jun 2022
Americo Gomes adicionou uma resposta

estou esperando resposta

Americo Gomes está a aguardar resolução da marca

Comentários (0)