PrimaSaúde
PrimaSaúde Marca Recomendada
Marca Recomendada
Performance da Marca
Índice de Satisfação nos últimos 12 meses.
Taxa de Resposta
100%
Tempo Médio de Resposta
100%
Taxa de Solução
95,7%
Média das Avaliações
31,3%
Taxa de Retenção de Clientes
6,7%
Prémios e distinções
Marca Recomendada
Ranking na categoria
Colchões
1 Pikolin 94.3
2 Molaflex 93
...
PrimaSaúde78.2
Primasaúde, Lda
  • A Prima Saúde é uma empresa portuguesa, que se dedica á comercialização de produtos na área do conforto, saúde, fitness e bem-estar. Tendo como objectivo a satisfação e fidelização dos nossos clientes, prestamos um atendimento personalizado e qualificado procurando a melhor solução para cada cliente. Sempre atentos á evolução da ciência e tecnologia de modo a disponibilizar produtos de elevada qualidade garantindo assim pleno conforto e bem-estar.

  • 219108082
    Chamada para a rede fixa nacional
  • Avenida Heliodoro Salgado Nº44
    3ºDrt. 2710-573 Sintra
  • posvenda@primasaude.pt

PrimaSaúde - Recusa de resolução do contrato

Sem resolução
1/10
telma susana faustino
telma faustino apresentou a reclamação
22 de janeiro 2024
Caras sras. Vendedoras e responsáveis pela empresa PrimaSaúde
Venho denunciar a recusa da livre resolução de contrato da aquisição de um aparelho, supostamente, médico.
A Sra. Fernanda Bernardo recebeu em tempo útil o contacto da titular do contrato em questão, (dia 26 de Dezembro), demonstrando ser sua vontade a devolução do equipamento e ser ressarcida do valor pago (€1.400,00 Mil e Quatrocentos euros). Inclusive eu própria falarei com a vendedora que me garantiu a devolução.
A Sra. Fernanda apercebeu-se certamente da incapacidade da pessoa em questão, pois deve saber escolher muito bem os seus “clientes”. A minha tia não me soube dar os dados da empresa, apenas o contacto da Sra. F.
A vendedora nada fez no sentido da resolução do contrato. Sendo que agora alegam que não chegou nenhum pedido por escrito à empresa.
Eu contactei a Sra Fernanda várias vezes e esta garantiu a devolução do equipamento.
Todos os argumentos agora utilizados pela empresa estão assentes na legalidade e aparentemente são válidos. Mas a forma como a empresa age perante os seus clientes que são maioritariamente pessoas idosas, vulneráveis e já com algum comprometimento cognitivo não me parece de todo que assente em princípios legais e morais. Se tal acontecesse não teriam necessidade de fugir a telefonemas, e provavelmente quando visitados por clientes menos contentes, estariam no local onde chamam sede ou escritório.
Data de ocorrência: 22 de janeiro 2024
PrimaSaúde
22 de janeiro 2024
Exmo.(a), telma susana faustino,

Recepcionamos a sua reclamação 1065858242024-01-22, seremos breves na resolução.
Obrigada

Equipa PrimaSaúde
PrimaSaúde
5 de fevereiro 2024
Exma. Senhora,
Quanto aos factos alegados, referentes à celebração do contrato de compra e venda, informamos que os mesmos não correspondem à conduta da Prima Saúde, uma vez que a sociedade visada desempenha a sua atividade pautando-se pela transparência, integridade e cumprimento de todas as normais legais, nomeadamente garantido o direito à informação dos consumidores, cumprido com todas as normas legais, facultando em tempo útil todas as informações necessárias, de forma clara e compreensível, como previsto no artigo 4.º do DL 24/2014, de 14 de fevereiro, e no artigo 8.º da Lei n.º 24/96, de 31 de julho.

Foram entregues, juntamente com o contrato de compra e venda, as informações pré-contratuais, onde consta o prazo de 14 dias para a livre resolução do contrato e o respetivo procedimento para o exercício do direito, bem como, o modelo de formulário de livre resolução, nos termos do n.º 1, da alínea l) do artigo n.º 4 do DL n.º 24/2014, de 14 de fevereiro.

Nos termos do DL n.º 24/2014, de 14 de fevereiro, o artigo 10.º dispõe que “O consumidor tem o direito de resolver o contrato sem incorrer em quaisquer custos, para além dos estabelecidos no n.º 3 do artigo 12.º e no artigo 13.º quando for caso disso, e sem necessidade de indicar o motivo, no prazo de 14 dias a contar:…”., o que não foi feito pelo Cliente.

Assim, consideramos que não existe fundamento legal ou contratual resolução do contrato.

Cumprimentos,
Equipa PrimaSaúde
telma faustino
12 de fevereiro 2024
A situação foi considerada resolvida pela vossa empresa pelo facto de se suportarem em leis que salvaguardam os comerciantes. Neste caso e em muitos outros (são imensos! Basta fazer um scroll nas queixas e denúncias) sabemos que há um aproveitamento leviano de fragilidades, basta ver a faixa etária que a empresa tem com alvo.
Não, o caso não foi resolvido. Resolvido estaria se tivessem devolvido a quantia de €1.400,00 à pessoa em questão que denunciou o contrato ao fim de 7 dias telefonicamente, e que lhe foi garantida a devolução do equipamento e o ressarço do montante pago.
PrimaSaúde
15 de fevereiro 2024
Exma. Senhora,
Voltamos a analisar a reclamação apresentada, que foi reencaminhada para a nossa advogada. Irá receber resposta por e-mail.
Cumprimentos,
Equipa PrimaSaúde
telma susana faustino
telma faustino avaliou a marca
28 de março 2024

Empresa pouco ou nada idônea.

Esta reclamação foi considerada sem resolução
Comentários
Esta reclamação ainda não tem qualquer comentário.