Pousadas de Juventude
Pousadas de Juventude
Performance da Marca
14.7
/100
Insatisfatório
Insatisfatório
Índice de Satisfação nos últimos 12 meses.
Taxa de Resposta
20%
Tempo Médio de Resposta
8%
Taxa de Solução
20%
Média das Avaliações
10%
Taxa de Retenção de Clientes
0%
Ranking na categoria
Motéis, Pousadas e Turismo Rural
2 Motel Mood 32.2
3 Selina 24.2
...
Pousadas de Juventude14.7
Movijovem – Mobilidade Juvenil, CIPRL
Esta é a sua empresa? Clique aqui

Pousadas de Juventude - Quebra de contrato - impossibilidade de alojamento por falta de condições mínimas

Aguarda resposta
Jacqueline Pinheiro Santos
Jacqueline Santos apresentou a reclamação
21 de janeiro 2024
No passado dia 07/12 fiz uma reserva através da aplicação Booking.com para a Hi Espinho - Pousada de Juventude, uma noite para duas pessoas com pequeno-almoço e entrada no dia 30/12, com check-in a partir das 18h

No dia 30/12 vinda de Espanha, desloquei-me até ao alojamento por volta das 20h para o check-in.

Ao chegar no quarto que me foi atribuído, verifiquei que o aquecimento não estava a funcionar, em pleno inverno e com a noite extremamente fria, o meu filho de 10 anos, mesmo de casaco e calças grossas, sentia frio e referia que não conseguia tirar o casaco.
Desloquei-me até a recepção e coloquei a situação a colaboradora presente, Carina, e me foi informado que o sistema de aquecimento tinha sido alvo de manutenção naquele dia e que não haviam reparado que no meu quarto a situação não havia ficado resolvida, que os outros quartos já estavam a ser aquecidos, a colaboradora deslocou-se ao quarto, mexeu no aquecimento e disse para eu esperar um pouco de forma a verificar se a situação ficava resolvida.

Disse à colaboradora que ia sair para jantar com o meu filho para jantar.
Ao retornar ao alojamento a situação não estava resolvida, questionei a colaboradora Carina se haveria a possibilidade de trocar de quarto e foi referido que não havia mais quartos disponíveis. Perguntei como íamos solucionar a situação se havia no estabelecimento um aquecedor portátil para colocar no quarto e foi referido que não. A colaboradora Carina disse que havia uma ventoinha de uma colega que trabalhava também na recepção e que ela poderia emprestar, claro está que recusei uma vez que uma ventoinha de aquecimento daquele porte não seria funcional face a dimensão do quarto. Perguntei se a colaboradora poderia entrar em contacto com a Hi Ovar – Pousada de Juventude e passar para lá a minha reserva, Foi-me dito que não.

Com tudo isso já eram mais de 22h, um frio insuportável, tanto eu como o miúdo cansadíssimos da viagem, disse que queria o cancelamento da reserva e a devolução do valor pago, uma vez que havia notoriamente uma quebra de contrato, não havia qualquer condição de passar uma noite de inverno com uma criança de 10 anos em um quarto sem aquecimento.
A colaboradora Carina ligou ao superior, pediu que eu preenchesse um formulário interno qualquer a pedir a devolução do valor pago e eu pedi para expor a situação no livro de reclamações. Com os nervos derivados da situação liguei para algumas unidades hoteleiras e consegui reservar um quarto em Santa Maria da Feira, fiz 17km às 22h, cansada e com uma criança de 10 anos.
Posteriormente e após vários contactos tanto com o apoio ao cliente Booking e com a Hi Espinho - Pousada de Juventude o processo não ficou resolvido e o valor não foi devolvido.
Na passada sexta-feira, dia 19/01/2024, após 3 semanas, recebi por correio uma carta da Movijovem com a referência 001-GQID-24 a concordar com a minha reclamação mas, a dizer que me havia sido dada uma solução, ou seja, devem estar a referir o empréstimo da ventoinha minúscula de utilização pessoal da colega da funcionária para o aquecer um quarto de dimensões consideráveis (seria hilário, se não fosse uma situação tão séria!) e ao invés de procederem a devolução do valor para o mesmo método de pagamento, enviaram um vale para utilização em qualquer pousada de Juventude. De referir outra situação hilária, o facto do vale ter a validade de 5 meses... tenho de marcar agora umas férias urgente só para ficar hospedada em uma fabulosa Pousada de Juventude! E se calhar com sorte tenho um dia de bastante calor e não ter arrefecimento no quarto!
Tenham vergonha e tratem os clientes com dignidade e respeito! Foi uma criança de 10 anos que teve de andar de um lado para o outro em uma noite fria de inverno. Uma mãe que teve de arranjar uma solução em cima da hora e fazer 17km, gastar mais dinheiro do que aquele que havia planeado para se hospedar em outro local.
Quero o meu dinheiro de volta, houve uma quebra de contrato. O serviço pago (e com bastante antecedência) não foi apresentado em condições.
Vou apresentar reclamações em todas as entidades que me forem possíveis, e se o assunto não ficar resolvido, entro em contacto com um advogado para tratar do assunto. Não vou admitir que me desrespeitem de uma forma descarada!
Que sirva de aviso para todas as pessoas que pensem em reservar um quarto nas Pousadas de Juventude, que sirva de aviso aos pais, que por vezes deixam os filhos adolescentes e jovens a utilizar os serviços desses estabelecimentos... Eles não têm condições favoráveis e não respeitam os clientes.
Esta reclamação tem um anexo privado
Data de ocorrência: 30 de dezembro 2023
Jacqueline Santos
4 de fevereiro 2024
Ainda à espera da devolução do valor pago indevidamente, uma vez que o serviço não foi prestado por incompetência da unidade de hotelaria. Esses indivíduos não tem qualquer respeito pelos clientes! Nota-se pela quantidade de reclamações e pela pontuação atribuída pelos lesados que apresentam reclamações no portal. É lamentável…
Jacqueline Santos
18 de fevereiro 2024
Não resolveram e nem vão ter a hombridade de devolver o que foi pago por um serviço não prestado. Péssimos!!! Perderam um cliente e de certeza vão perder muitos outros.
Jacqueline Santos
5 de março 2024
ão resolveram e nem vão ter a hombridade de devolver o que foi pago por um serviço não prestado. Péssimos!!! Perderam um cliente e de certeza vão perder muitos outros.
Jacqueline Santos
19 de março 2024
Ainda aguardo a devolução do valor pago indevidamente por quebra de contrato.
Jacqueline Pinheiro Santos
Jacqueline Santos está a aguardar resolução da marca
Comentários
Esta reclamação ainda não tem qualquer comentário.