Portal das Matrículas: reclamações aumentaram 20% este ano

Este ano, continuaram a persistir os problemas técnicos e as dificuldades dos Encarregados de Educação no acesso ao Portal das Matrículas - a plataforma através do qual os Encarregados de Educação processam a informação necessária para matricular os alunos ou renovar a matrícula. Ao Portal da Queixa chegaram 143 reclamações.

Portal das Matrículas: reclamações aumentaram 20% este ano
Partilhe

Entre o dia 1 de janeiro e o dia 30 de junho - data final das inscrições do 2º grupo - 8º ao 12º ano -, verificou-se um aumento de 20% do número de reclamações dirigidas ao Ministério da Educação (ME), face ao período homólogo.
 

O novo aumento das reclamações relacionadas com o Portal das Matrículas, vem assim contrariar a eficiência e agilização esperada das matrículas online. Falhas no acesso, bloqueios da plataforma, entre outros problemas técnicos, são os motivos reportados pelos encarregados de educação.
 

Zurita Fernandes, denunciou na sua reclamação um bloqueio na plataforma: Desde ontem, que o portal das matrículas fica bloqueado na página dos dados do encarregado de educação. Quando será retificado o problema?”

Outra encarregada de educação, Margarida Loureiro, também descreve na sua queixa as falhas que encontrou na plataforma no ato da matrícula: “Não consigo fazer a matrícula do meu filho. Encrava na escolha das escolas porque não aparece nenhuma opção.” 

Carina Miranda, reporta o facto de o portal encontrar-se em manutenção no último disponível para se proceder às matrículas. “Espero que tenham esta situação em consideração e que seja prolongado o prazo.”, sublinha na reclamação dirigida ao ME.

A falta de resposta e apoio técnico por parte da equipa do Ministério da Educação é outro motivo de reclamação. É o caso de Dina Ferreira: No dia em que termina o prazo para a matrícula de educandos no 1º ano, o acesso ao portal das matrículas demonstrou-se impossível e apresentava a seguinte mensagem “em manutenção”.
Isto prolongou-se por um longo período, sem serem disponibilizados qualquer contacto para esclarecimentos, ou outro meio alternativo.
” 
 

De referir que, a entidade Ministério da Educação regista, atualmente, mais de 1.4 milhões de pesquisas no Portal da Queixa. O ME apresenta uma taxa de resposta de apenas 26.1% e uma taxa de solução de 28.6%, o que significa que, na maioria das vezes, o problema não é resolvido. A análise ao Índice de Satisfação revela uma pontuação de apenas 26.8 em 100.

 

 

 


Comentários

É fácil estar sempre actualizado

Mantenha-se informado das últimas notícias e outras informações relevantes com a nossa newsletter!