Hospital de São Sebastião
Hospital de São Sebastião
Performance da Marca
Índice de Satisfação nos últimos 12 meses.
Taxa de Resposta
20%
Tempo Médio de Resposta
0%
Taxa de Solução
25%
Média das Avaliações
10%
Taxa de Retenção de Clientes
66,7%
Esta é a sua empresa? Clique aqui

Hospital de São Sebastião - Atendimento

Sem resolução
Marta santos
Marta santos apresentou a reclamação
28 de dezembro 2023
Meu marido recorreu o serviço de urgência do hospital São João da madeira dia de 27-12-2023 as 18h16 com uma dor abdominal intensa depois de já ter recorrido várias vezes antes as urgência e até médico privado com a mesma queixa foi sempre medicado mas sem resolver na totalidade e definitivo então foi atendido pelo médico as 20h00 que o encaminhou de carta fechada para a urgência do são Sebastião da feira que deveria fazer exames pois fomos de imediato a urgência com a chegada às 20h42 feita triagem de novo manteve pulseira anterior amarela e encaminhado para a área amarela 1 aguardar atendimento médico pois só foi chamado ás 23h55 já cansado de esperar desesperado de dores intensas e depois de eu esposa ter já perguntado nas informações por ele de duas vezes. Na última vez a senhora respondeu as que a doutora teria chamado já o meu marido e ele não respondeu, ao qual eu respondi impossível menina meu marido mantém se no mesmo sítio que eu deixei com o infermeiro e não me deixam acompanhar eu estou com ele o telefone e ninguém o chamou ele está desesperado...e a senhora respondeu ai acho estranho mas eu vou lá ver aguarde pf entretanto voltou e disse desculpe a médica chamou pó sentido oposto e claro ode o poseram não consegue ouvir mas fique descansada que eu já falei a doutora e já vai ágora ser atendido.
Ao fim de cinco minutos meu marido ligou-me todo aflito que eu o ajudasse porque a doutora lhe tu Inha pedido o nome de um medicamento e ele não se lembrou e pediu para me chamar ou me ligar a perguntar que era eu te tava s tratar de toda a medição e a situação dele como acompanhante e com tanta medicação ele não sabia o nome daquele em específico, ao qual a doutora respondeu mas afinal quem é que toma a medicação e precisa de ser atendido é a sua esposa ou o senhor com tom arrogante e o que o meu marido disse foi acho que a senhora doutora não está a perceber não me lembro tenho todo o relatório de tudo aqui e se percisar usar também está no computador Todos os meu relatórios, mas não estou a ver onde está o problema de eu perguntar a minha esposa o nome...de seguida ela respondeu então não percosa de medicação e não quer pode ir embora que não o atendo tem alta....pois ele esaltou e disse e por ter pessoas como você e um sistema de saúde como este que isto não anda para a frente não sei qual o seu problema ela mandou o segurança chamar o polícia de serviço da portaria que ainda identificou o meu marido e eu tive de entrar com o segurança para tirar o meu marido dali e fazer uma queixa no livro de reclamações.
Não concordo com esta situação e só ridiculo estás situações se passar ninguém faltou com o respeito até que está senhora doutora se excedeu arranjou um problema por causa de o nome de um medicamento. Escusado será dizer que veio embora naquele estado deplorável cheio de dores passou a noite de inferno para depois de manhã recorrer o privado com diagnóstico de plomunia auscultação teve de fazer um TAC urgente a particular em para não variar mais medicação já não chega o ir fez sem um diagnóstico preciso em dois meses que assim anda.o que já fez nada tem resolvido sempre com recaidas gastos em medicação, transporte, médico privado porque quando se recorre a urgência acontece episódio deste gênero. Já para não falar que naquela unidade de saúde não é permitido acompanhamento as o utente do mas eu sei e vi várias pessoas com acompanhamento mesmo sem ser para pessoas de idade ou com necessidades especiais. Sei de fonte limpa que insistem a haver acompanhantes por cunhas familiares ou amigos que trabalham nas vos unidades e isso é muito mau todos nós merecemos ser tratados de forma igual. Deveria sim sem ouvido o acompanhante que por vezes tem informação mais precisa que somos nós que por vozes estamos a ser os cuidadores e que até á situações que os próprios utentes não são tão precisos nas indicações fornecidas ao profissional, e por vezes não ajuda no atendimento mais eficaz.
Desta forma peço que verifiquem estas situações
E que mudem as atitudes dos profissionais na falta de respeito e humildade para com os utentes.sejamos mais humanos.
Esta reclamação tem um anexo privado
Data de ocorrência: 27 de dezembro 2023
Esta reclamação foi considerada sem resolução
Comentários
Esta reclamação ainda não tem qualquer comentário.