Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca

Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca

Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca, E.P.E.
Ranking na categoria
Partilhar esta página

Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca - Reclamação

Aguarda resposta
51462820
97
0 gostos
Patrícia Oliveira apresentou a reclamação

Venho deste modo apresentar a minha reclamação denunciando a seguinte situação:
Fui atendida em consulta externa de acompanhamento no Hospital Fernando da Fonseca pela dra. Julieta Barum na sequência de uma luxação do cotovelo ocorrida dia 4/12. Nesse dia da consulta apresentei me com o braço direito engessado e com indicações médicas anteriores que, caso o RX que realizei estivesse em conformidade, retiraria a gesso nesse dia 22.
Uma vez que, felizmente, nunca tinha passado por situação semelhante, perguntei à médica qual o passo seguinte, se efetivamente tirava o gesso nesse dia e o que fazer após retirada do gesso. Fui imediatamente maltratada pela dita senhora, com uma enorme má educação, que me disse impacientemente que já me tinha “dito 3 vezes que era para tirar o gesso e mobilizar o braço” ( acrescento que não me tinha explicado absolutamente nada) e que se estava com dúvidas era melhor tirar o gesso só dia 30/12 uma vez que as 3 semanas se completavam dia 25 e nesse dia era Natal pelo que só podia ser dia 30.
Respirei fundo e perguntei-lhe se não estava tudo bem com o Rx, e porquê prolongar a retirada do gesso sem motivo aparente.
Após este diálogo absolutamente inacreditável tratando-me como se eu fosse retardada e de uma falta de empatia que nunca se deseja num profissional de saúde, privando-me do direito à informação enquanto doente, a senhora lá acedeu a informar a sala de tratamento para me tirarem o gesso.
Não tendo qualquer informação médica nem do que fazer após retirada do gesso perguntei na sala de tratamentos o que fazer de seguida uma vez que o braço está frágil e deformado. Disseram me (e com lógica) que teria de ser a médica a informar.
Voltei ao gabinete médico onde a dra Julieta Barum ia a sair, nem para mim olhou, não me viu sequer o braço após retirarem o gesso e disse-me que tinha de marcar nova consulta e fazer RX 3 semanas depois.
Regressei a casa sem qualquer informação ou apoio da médica. Não é necessário ser médico para ver que o meu braço precisa de fisioterapia de forma a poder recuperar a 100%.
Tenho apenas uma consulta marcada para dia 12/01/2021 e estou no meu direito de não querer ser acompanhada pela médica em questão após este episódio lamentável de falta de profissionalismo.
Reforço a informação de que sou dextra e é o meu braço direito que me permite fazer a vida normal, incluindo trabalhar.
É lamentável que alguém com a arrogância que esta senhora demonstrou se dedique a uma função tão nobre de forma tão pobre.
29 dez 2020
Patrícia Oliveira adicionou uma resposta

Continuo a aguardar resposta.

21 jan 2021
Patrícia Oliveira adicionou uma resposta

Continuo sem resposta do hospital.

Patrícia Oliveira está a aguardar resolução da marca

Comentários (0)