Performance da Marca
Índice de Satisfação nos últimos 12 meses.
Taxa de Resposta
47,4%
Tempo Médio de Resposta
10,5%
Taxa de Solução
36,8%
Média das Avaliações
47,8%
Taxa de Retenção de Clientes
44,4%
Instituto Português de Oncologia do Porto

IPO Porto - Mau procedimento - alta hospitalar

Sem resolução
Catarina Leite
Catarina Leite apresentou a reclamação
18 de janeiro 2024
O meu avô teve alta hospitalar ontem, dia 17.01.24 a qual não foi comunicada a nenhum familiar/contacto de referência. A alta foi me comunicada pelo meu avô ao telefone. Quando soube da situação, liguei para o hospital e respetivo piso (piso 7), chamada que me foi atendida pela enfermeira creio da cama do doente (cama 29) uma vez que tive que indicar o nº de cama para me passarem ao piso. Confrontei a enfermeira em causa sobre o sucedido a qual, para espanto meu, me informo que é um procedimento normal, a não comunicação da alta a familiares. Referiu "acreditar na palavra do doente" e se o próprio indicou que um familiar o vinha buscar, era porque o mesmo iria acontecer pois tratava-se de um doente consciente. Pois bem, trata-se de um doente com 86 anos e que já há 3 dias me indicava que iria ter alta, tratando se assim de um doente com discurso inconstante e por vezes incoerente com a realidade, uma vez que o doente o que quer na realidade é voltar ao seu lar e não permanecer no hospital, como é de esperar. Quando descrevi estes factos à enfermeira, esta respondeu-me "ah sobre isso não lhe sei dizer nada, nós acreditamos no doente e por isso não informamos ninguém". Após concluída a conversa comigo, a referida enfermeira foi questionar o meu avô. Mais uma vez me parece um procedimento pouco ético e que nada acresce ao doente, muito pelo contrário.
Venho por este meio apresentar a minha reclamação com o hospital em causa uma vez que demonstra mau profissionalismo e conduta. Além disto, o doente foi operado dia 08.01.24 e desde então pedimos à equipa de enfermagem que solicitasse ao médico que entrasse em contacto com a família. para efetuar esclarecimentos sobre a cirurgia. Tal não aconteceu até à data desta reclamação.
Mais uma vez reforço a falta de cuidado no momento da alta para com o doente e a sua família e a falta de humildade e ética que esta enfermeira teve para com os referidos elementos quando confrontada com o sucedido.
Data de ocorrência: 17 de janeiro 2024
Catarina Leite
1 de fevereiro 2024
Aguardo resposta a esta reclamação por parte do IPO
IPO Porto
22 de fevereiro 2024
Boa tarde,

Resposta em anexo.
Esta resposta tem um anexo privado
Catarina Leite
22 de fevereiro 2024
Considero a resposta do IPO demasiado vaga e genérica. Aqui, trata-se de um doente autónomo, sim, mas com um discurso por vezes confuso e inconstante, tal como referido em chamada à enfermeira em causa. O doente por muito que tenha vontade em informar a família desta alta a mesma não lhe pode ser responsabilizada, reforço que se trata de um doente com 87 anos que no final de contas, só quer ir para a sua casa de novo. A enfermeira em causa, lamentavelmente não reúne os critérios referidos, em anexo, que tendem a implementar pelo Instituto. Foi de um mau trato e de uma arrogância que devem repensar se são estes os princípios que querem assumir.
Esta reclamação foi considerada sem resolução
Comentários
Esta reclamação ainda não tem qualquer comentário.