DGAJ - Direção Geral da Administração da Justiça

Direção Geral da Administração da Justiça

DGAJ - Direção Geral da Administração da Justiça

DGAJ - Direção Geral da Administração da Justiça

(26.7%)
Ranking na categoria

Categoria
Administração Pública

Telefone: 217 906 200

Morada
Av. Dom João II 1.08.01 D/E,
1990-097 Lisboa

E-mail
correio.geral@dgaj.mj.pt

Website
http://www.dgaj.mj.pt

Recomenda esta marca?

3
10

Partilhar esta página

DGAJ - Péssimo atendimento

Resolvida
17974018
505
0 gostos
Catia Tavares apresentou a reclamação

Dia 28-03-2018 dirigi-me ao Campus de Justiça para questionar sobre o facto de ter chegado uma carta com a indicação do arquivamento do processo que consta em nome do meu Pai (J.T.) ao qual constava a indicação que eu (filha) teria sido anteriormente notificada para comparecer a prestar informações e teria faltado sem justificação. No entanto não rececionei qualquer carta com convocatória tendo questionado a funcionaria da 7º secção do edifício E se teria que efetuar algum requerimento, se poderia ter alguma coima relacionada com a minha falta explicando o motivo pelo qual não compareci solicitando ajuda de como deverei proceder. De inicio a mesma solicitou os dados do processo que foram facultados por mim de modo a que recebesse alguma ajuda por parte da mesma. Após verificar que o processo não constava em meu nome, recusou-se a dar-me qualquer informação, tendo eu questionado se ao menos me poderia indicar onde teria que tratar da situação, expliquei que não tinha muitos conhecimentos sobre os procedimentos nestes casos e obtive uma resposta da operadora " se não tem conhecimentos nem se meta nisso" dizendo que "não lhe vou dar nenhuma informação", em tom arrogante e sem qualquer simpatia. Uma vez que não me foi dada qualquer informação, derigi-me no dia seguinte 29-03-2018 novamente á 7º secção acompanhada da minha mae que recebeu uma carta igual onde constava a mesma informação e estava dirigida a ela, solicitei para ser atendida pela mesma operadora pois já se encontrava a par da situação de modo a ter um atendimento mais rapido. Mais uma vez a operadora foi muito arrogante e antipatica, não esclareceu devidamente, apenas soube informar que o processo se encontrava arquivado e que "se me quisessem realmente contactar arranjavam maneira".
No dia 02-04-2018 o meu pai o "requerente" no processo, dirigiu-se ao local com um recrimento onde solicitava que o processo não fosse arquivado pois o prazo para de 20dias para requer só iria terminar hoje dia 05-04-2018 , justificando com o facto de ter solicitado apoio judiciario e que ainda estava a aguardar pela segurança social e a ordem dos advogados a nomeação de um representante no processo. Foi atendido pela mesma operadora onde obteve um atendimento lamentavél, com pessimas atitudes por parte da mesma. Foi indicado pela operadora que o papel que o meu pai iria entregar não serviria de nada, que ele teria que "fazer mais do que isso", sendo que foi questionada pelo meu pai o que teria que fazer e o que deveria encaminhar de modo a suspender o arquivamento do processo e obteve a resposta de que " você é que sabe", não dando qualquer informação que ajude na resolução do problema, apenas afirmando que o caso já estava arquivado e referindo "que existem imensos casos desde que se perdem pelo caminho e não dão em nada". Foi necessário a reponsavel pelo departamento intrevir dando o formulario ao meu pai para que fosse preenchido e entrege juntamente com a copia do pedido de apoio judicial não dando muita informação. No dia seguinte 03-04-2018 dirigi-me ao local de modo a obter esclarecimentos sobre o devido rumo do processo, o que teria efeivamente de ser efetuado e justificação pelo pessimo atendimento da operadora. Solicitei de imediato que fosse atendida pela responsável de serviço que me explicou de forma simplificada e cordial como deveria proceder para preenchimento da declaração e entrega da mesma, sempre com um tom agradavel e um atendimento exemplar, apenas lamentou o atendimento da operadora pois alegou existir muito stress no local pedido desculpas pelo sucedido.
Este atendimento é inadmissível, não demonstra respeito, compreensão ou preocupação em esclarecer quem lá se dirige ou a encaminhar para o departamento responsável.
Esta situação fez-me perder tempo de trabalho, deslocações desnecessárias que tem custos para mim.
Quem se irá responsabilizar por isso e de que modo pretendem resolver esta situação tendo em conta a dificuldade e as inúmeras deslocações que tive de fazer para resolver a minha situação?

01 Out2018
DGAJ - Direção Geral da Administração da Justiça adicionou uma resposta

Exma. Senhora Cátia Sofia Catarino Tavares,

Acusamos a receção da exposição de V. Exa. que nos mereceu a maior atenção, pedindo desculpa pelo atraso.
Com efeito, constitui um dos objetivos, assim como princípio orientador de atuação desta Direção-Geral, proporcionar aos utentes um serviço célere, razão pela qual não podemos deixar de lamentar que tal não tenha sido possível.
Contudo, estamos em crer que tal situação terá ocorrido devido a maior afluência de público, não tendo permitido a celeridade desejável.
Sem embargo, informo V. Exª que, nesta data, se deu conhecimento ao Exmo. Senhor Administrador Judiciário do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, para que junto dos senhores funcionários reforce a necessidade de impor um maior rigor e cuidadono modelo de atendimento ao público, com vista a evitar situação como a presente e todos os consequentes constrangimentos que para os mesmos daí advêm.
Resta-nos, em nome desta Direção-Geral, lamentar os eventuais incómodos sofridos.

Ao seu dispor,

Gabinete de Auditoria Interna e Apoio à Gestão
DGAJ

01 Out2018
DGAJ - Direção Geral da Administração da Justiça alterou o estado para Resolvida
09 Out2018
Catia avaliou a marca

1/10

Sim

Voltaria a fazer negócio?

.

Esta reclamação foi considerada resolvida pela marca, e aceite pelo utilizador

Comentários (0)