Empresas e Serviços

Prosegur - Revisão de Preços


Resolvida
20077518

Exmos. Srs.,

Na sequência dos emails trocados com o vosso Centro de Atendimento ao Cliente e apesar da retificação que foi feita na minha última fatura, estive a consultar em detalhe o contrato que assinei com a Prosegur e constato que a vossa empresa continua a não cumprir com o contrato que estabeleceu comigo, no que diz respeito à revisão anual de preços.

Como poderão constatar, a cláusula 5 do contrato por mim assinado, no que diz respeito à “Revisão de Preço”, estabelece: “Sem prejuízo dos acordos que possam ser estabelecidos entre as Partes nas Condições Particulares, o preço a pagar pelo CLIENTE pela prestação dos serviços contratados será revisto em alta no dia 1 de Janeiro de cada ano, na mesma proporção da variação do Índice Geral de Preços ao Consumidor (I.P.C.), ou de outro índice que o substitua, relativo a Novembro do ano anterior, conforme publicado pelo Instituto Nacional de Estatística (I.N.E.), ou por outro organismo oficial que possa substituí-lo. Os preços que hão de servir de base para a primeira e sucessivas revisões serão aqueles que, a cada momento, venham a ser creditados.”

Como pode ser verificado pela informação publicada mensalmente pelo I.N.E (em https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_pesquisa&frm_accao=PESQUISAR&frm_show_page_num=1&frm_modo_pesquisa=PESQUISA_SIMPLES&frm_texto=índice+de+preços+no+consumidor&frm_modo_texto=MODO_TEXTO_ALL&frm_data_ini=&frm_data_fim=&frm_tema=QUALQUER_TEMA&frm_area=o_ine_area_Destaques&xlang=pt), o Índice Geral de Preços ao Consumidor (I.P.C), relativo a Novembro do ano anterior, foi de:
• Revisão de preços para 2016, com base no I.P.C. de Novembro de 2015: 0.6%;
• Revisão de preços para 2017, com base no I.P.C. de Novembro de 2016: 0.6%;
• Revisão de preços para 2018, com base no I.P.C. de Novembro de 2017: 1.5%.

Ora, na realidade, a revisão anual de preços feita pela Prosegur ultrapassa substancialmente o I.P.C. publicado pelo I.N.E. para cada ano:
• Tendo celebrado o contrato com a Prosegur a 31/07/2015, foram-me oferecidas as duas primeiras mensalidades (Agosto e Setembro de 2015);
• A partir de Outubro de 2015, os serviços começaram devidamente a ser pagos pelo valor contratado inicialmente, 31.98€ (26.00€ + IVA); este valor manteve-se inalterado até Junho de 2016; de acordo com o estabelecido no contrato, este valor deveria ter aumentado 0.6% em Janeiro de 2016, para 32.17€ (26.16€ + IVA);
• Em Julho de 2016, o valor pago aumentou 2% para 32.62€ (26.52€ + IVA), tendo-se mantido inalterado até Dezembro de 2016; de acordo com o estabelecido no contrato, este valor não deveria ter aumentado em Julho, uma vez que as revisões de preços deverão ser feitas apenas em Janeiro;
• Em Janeiro de 2017, o valor pago aumentou 4% para 33.92€ (27.58€ + IVA), valor que se manteve inalterado até Dezembro de 2017; de acordo com o estabelecido no contrato, este valor deveria ter aumentado apenas 0.6% em Janeiro de 2017, para 32.36€ (26.31€ + IVA);
• Em Janeiro de 2018, o valor pago aumentou novamente 4% para 35.28€ (28.58€ + IVA), valor que foi pago até Março de 2018 uma vez que a fatura trimestral já tinha sido emitida pela Prosegur; de acordo com o estabelecido no contrato, este valor deveria ter aumentado apenas 1.5% em Janeiro de 2018, para 32.85€ (26.71€ + IVA).

A 25 de Janeiro de 2018, através de email enviado pelo vosso Centro de Atendimento ao Cliente, a Prosegur vem assumir o seu erro, mas apenas o corrige parcialmente:
• Indica que será “efetuado um crédito na próxima fatura referente aos anos anteriores, no valor de 17.28€ + Iva”;
• Indica também “irá proceder à alteração da percentagem de aumento para os seus serviços para 1.5%” e que “será efetuada a dedução da diferença de valores na próxima fatura”. No entanto, afirma incorretamente que “esta redução reflete-se apenas no ano em curso”, quando o incumprimento contratual da Prosegur se verifica desde 2016;
• Consequentemente, na minha fatura de Abril a Junho de 2018:
- Foi efetuado um crédito total de 19.35€ + IVA (23.80€), quando o crédito total deveria ter sido de 26.22€ + IVA (32.23€);
- E o valor mensal a pagar em 2018 foi atualizado para 27.99€ + IVA (34,43€), tendo por base um aumento de 1.5% face ao valor incorretamente cobrado em 2017, quando o valor mensal a pagar durante todo o ano de 2018 deverá ser de 26.71€ + IVA (32.85€).

Esperando que a Prosegur cumpra integralmente os termos do contrato assinado, fico a aguardar a vossa resposta.

Cumprimentos,
Pedro Castro


Avaliação final do consumidor

2018-07-12

A marca resolveu diretamente a reclamação comigo.

Sim
Voltaria a fazer negócio?
8
Recomenda? (entre 0 e 10)

Respostas

Prosegur em 2018-07-03 23:49 Na Prosegur, encaramos cada reclamação como uma oportunidade de melhoria, pelo que agradecemos que nos tenha reportado a situação.
Informamos que a mesma será alvo de tratamento, de acordo com a política de qualidade e melhoria contínua da Prosegur.
Prosegur em 2018-07-12 09:25 A situação foi resolvida directamente com o cliente.

Comentários


Claudia ribeiro

Boa noite sr. Pedro miguel castro. A sua situação já ficou resolvida?




Comentar

Apenas utilizadores registados podem fazer comentários.

Inicie sessão e regresse novamente a esta página para comentar.